segunda-feira, 28 de agosto de 2017

.: Peirópolis lança Panorama das histórias em quadrinhos no Brasil

Um livro para os que buscam vislumbrar com clareza o cenário em que se desenvolveram as histórias em quadrinhos no Brasil


A Editora Peirópolis lança Panorama das histórias em quadrinhos no Brasil, do autor Waldomiro Vergueiro, um dos maiores pesquisadores no tema da América Latina.


Da popularidade das charges políticas nos primórdios da imprensa brasileira à conquista do público infantil, com as tiras publicadas semanalmente nos jornais de grande circulação, a indústria dos quadrinhos no Brasil tomou impulso na primeira metade do século XX a partir da energia empreendedora de editores brasileiros da época. Os suplementos semanais dedicados à criança abriam caminho para que o leitor brasileiro não apenas recebesse a influência poderosa da indústria americana, mas também conhecesse as criações nacionais – personagens e histórias com a cor e os hábitos locais.

Esta trajetória, muito bem sintetizada, ganhou nesta edição a companhia de uma entrevista concedida pelo autor a Érico Assis e uma linha do tempo que relembra sua vida e obra.  Escrito originalmente em espanhol para apresentar à América Latina o cenário brasileiro, um dos grandes mercados produtores e consumidores de quadrinhos do mundo, a versão em português ganha o tom de homenagem a Waldomiro Vergueiro, professor titular da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e um dos pioneiros nos estudos acadêmicos sobre os quadrinhos.

O autor: Waldomiro Vergueiro é um dos mais reconhecidos pesquisadores de quadrinhos da América Latina. Formado em Biblioteconomia e Documentação pela Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo (1977), concluiu mestrado (1985) e doutorado (1990) em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo (ECA-USP) e pós-doutorado pela Loughborough University of Technology (Inglaterra) e Universidad Carlos III de Madrid (Espanha).

Como professor da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, atuou na graduação em Biblioteconomia, e na pós-graduação, em Ciência da Informação e Ciências da Comunicação, tendo orientado onze mestrados e doze doutorados, além de supervisionado diversas pesquisas de pós-doutorado.

Atualmente é professor titular aposentado da ECA-USP. Fundador do Observatório de Histórias em Quadrinhos, também na ECA-USP, é seu coordenador até hoje, além de editor da revista 9ª Arte, do Observatório de Histórias em Quadrinhos. Atua como membro do corpo editorial de diversas revistas científicas no Brasil e no exterior. Publicou dezenas de artigos em periódicos científicos nacionais e internacionais. É autor e/ou organizador de mais de uma dezena de livros, entre os quais de destacam Como usar as histórias em quadrinhos na sala de aula, História em quadrinhos no Brasil, Quadrinhos na educação: da rejeição à prática, Os pioneiros na pesquisa em quadrinhos no Brasil e Muito além dos quadrinhos.

Orelhas: Os quadrinhos nasceram há cerca de 120 anos quase simultaneamente ao redor do mundo, embora autores de todas as nacionalidades outorguem a seus próprios conterrâneos a façanha de ter inaugurado esta arte que viria, ao longo de todo o século XX, conquistar grandes multidões de leitores assíduos. Texto e imagem se uniam para produzir sentido e conquistar, com sua altíssima capacidade expressiva, crianças e adultos, gente letrada e analfabetos, imigrantes e governantes.

A popularidade das charges políticas entre os adultos nos primórdios da imprensa brasileira foi seguida pela conquista do público infantil, com as tiras publicadas semanalmente nos jornais de grande circulação. O sucesso imediato e a energia empreendedora de editores brasileiros da época garantiram-lhes deixar o espaço exíguo antes a elas reservado para ocupar suplementos inteiros encartados nos jornais diários e publicações independentes destinadas especialmente às crianças. Por intermédio dessas publicações, o Brasil recebia a influência da grande potência criadora de personagens de quadrinhos, os Estados Unidos, mas também criava seus próprios personagens e histórias, com a cor e os hábitos da cultura local.

Conhecer esta trajetória, que em sua origem está mesclada com a história da imprensa e do mercado editorial no século XX, com seus heróis e vilões e a enorme gama de personagens e criadores de histórias de diferentes gêneros – aventura, terror, humor e amor – é um dos anseios dos leitores apaixonados e dos curiosos de plantão, mas é especialmente uma das tarefas a que se lançaram os pesquisadores pioneiros da Nona Arte, dentre eles o autor deste livro.

Escrito originalmente em espanhol para uma coleção latino-americana sobre quadrinhos, este livro busca apresentar o cenário geral em que os quadrinhos se desenvolveram no Brasil. A este breve panorama se somam uma entrevista com o autor, concedida ao jornalista Érico Assis, e uma linha do tempo biográfica, com alguns momentos ilustrado por tiras de quadrinistas brasileiros da atualidade feitas em homenagem a um dos grandes leitores e estudiosos dos quadrinhos no mundo.

Livro: Panorama das histórias em quadrinhos no Brasil
Autor: Waldomiro Vergueiro
208 páginas
Disponível em ebook nos formatos ePub

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.