segunda-feira, 23 de julho de 2018

.: Escritor bilíngue de 8 anos premiado pela Nasa, terá estande na Bienal em SP

O jovem autor vai expor seu mais novo livro, além de ser o embaixador da visitação
escolar no evento
.

Uma aventura espacial com lições de sustentabilidade e cidadania. Esse é o enredo criado pelo jovem autor João Paulo Guerra Barrera, de apenas 8 anos, em seu mais novo livro, "Morando no Espaço - Living In Space", lançado em março deste ano pela editora Trilha Educacional. A obra é tema do estande que o autor terá na 25ª Bienal Internacional do Livro de São Paulo, que acontece de 3 a 12 de agosto, no Pavilhão de Exposições do Anhembi. Considerado o mais jovem escritor bilíngue do mundo e o mais jovem premiado em um concurso mundial pela NASA.

O livro que estará em exposição durante a Bienal é uma continuidade da sua primeira obra "No Mundo da Lua e dos Planetas", em que três amigos constroem um foguete com materiais reciclados e saem voando pelo espaço para aprender mais sobre ciência. Já em "Morando no Espaço", o trio Mike, Maria e Toreno, volta ao espaço para construir uma estação espacial e morar lá. Para isso, eles reúnem muito conhecimento sobre ciência, um time de especialistas, pesquisas da NASA e usam a imaginação para encontrar soluções para problemas como meteoritos e lixo espacial. Novamente, João Paulo traz a importante mensagem da preservação e do cuidado com o ambiente onde se vive, como em sua primeira obra.

A questão da sustentabilidade é uma questão primordial para João Paulo, que sempre trata do tema utilizando a educação e a tecnologia como ferramentas para mudar o mundo. "Minha missão é fazer as crianças gostarem de ler, estudar, proteger o planeta terra e reciclar as coisas. Acredite nos seus sonhos, não importa a sua idade", diz.

A paixão de João Paulo pelo espaço e os ensinamentos de sustentabilidade tem levado o jovem a ser reconhecido como um incentivador da educação no Brasil. Por isso, durante a Bienal, além de ser o embaixador da visitação escolar no evento, ele também fará uma palestra na arena cultural, no dia 9 de agosto, às 11h, intitulada "Sonhando Alto", na qual divide o palco com Fernanda de Oliveira, do canal Fê Liz.

Nos 10 dias da Bienal a expectativa é que cerca de 700 mil pessoas visitem a feira, que é a maior da América Latina. Do total desse público, estima-se que cerca de 25% sejam crianças.

O livro Morando no Espaço também esteve presente na Feira Internacional do Livro Infantil em Bolonha dos dias 25 a 29 de março, na Feira Literária de Londres nos dias 10 a 12 de abril; Ele estará ainda na Feira Internacional do Livro em Frankfurt nos dias 10 a 14 de outubro e na Feira Internacional do Livro Infantil em Xangai na China entre os dias 25 e 29 de novembro.

Sobre João Paulo Guerra Barrera
Com apenas 8 anos de idade, João Paulo Guerra Barrera já tem dois livros publicados e detém o título de escritor bilíngue mais novo do mundo, com os livros "No mundo da Lua e dos planetas – In the world of the Moon and the planets", lançado em 2016, e também Morando no espaço - Living in Space", lançado em março deste ano. Co o primeiro livro, aos seis anos de idade, ele venceu o NASA AMES Space Settllement Contest, concurso mundial da NASA para jovens com até 18 anos, na categoria mérito literário, sendo o mais jovem da história a ganhar o concurso.

Já o segundo livro, o levou a ser convidado, no início de junho, para um encontro com a Secretária Geral da ONU para a Juventude, Jayathma Wickramanayake, na sede da ONU em Nova Iorque. O encontro foi motivado pelos temas abordados por João Paulo no livro "Morando no espaço - Living In Space", no qual trata de temas como a sustentabilidade, compatíveis com a agenda ONU 2030. Durante o encontro, eles discutiram os pontos da agenda da ONU 2030 e o menino recebeu da Secretária um pin de 17 cores, representando a agenda pelo desenvolvimento sustentável; além de ser convidado a gravar um vídeo, em inglês, que foi publicado nas mídias sociais da ONU pra Infância e juventude.

Quando aceitou o convite da ONU, O garoto percebeu que na website da ONU não tinha o português entre os idiomas. De forma que ele também aproveitou a viagem para entregar uma carta, dirigida ao Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas, António Manuel de Oliveira Guterres, pedindo que o Português seja incluído como língua oficial na ONU.

Na mesma viagem aos EUA ele também teve um encontro no consulado Geral do Brasil em Nova Iorque, onde foi recebido pelo Embaixador e Cônsul-geral Enio Cordeiro. Em seguida foi à BEA - Brazilian Endowment for the Arts (Biblioteca Brasileira de Nova Iorque), onde fez uma doação de seus livros bilíngues e foi convidado a compor a galeria de honra de célebres escritores brasileiros.

Além disso, ele também esteve em Nova Jersey, no Mantena Global Care, uma organização comunitária que ajuda a comunidade de baixa renda e os imigrantes latinos da cidade de Newark (NJ) e áreas adjacentes, para onde também levou seus livros.

No início de junho este ano ele também ele esteve em Boston, onde foi palestrante no MIT (Massachusetts Institute of Technology) - uma das mais conceituadas universidades americanas - no encerramento da 5a Conferência Mundial do ensino promoção e manutenção do Português como língua de herança.

Compartilhar no WhatsApp
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.