sexta-feira, 27 de abril de 2018

.: 8ª Sinfonia de Gustav Mahler encerra série do "Clássicos"

Sua mais robusta e vibrante composição, conhecida como Sinfonia dos Mil devido à exigência de grande quantidade de músicos na orquestra e no coral, vai ao ar neste sábado (28/4), às 22h, na TV Cultura, no YouTube e no aplicativo Cultura Digital




Neste sábado, dia 28 de abril, o programa Clássicos encerra o ciclo de edições especiais sobre um dos maiores regentes e compositores da virada do século XX: Gustav Mahler. E para fechar com chave de ouro, o maestro Roberto Minczuk sobe ao palco do Theatro Municipal à frente da Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo para trazer uma obra pouco executada, mas vibrante e de elevada exigência técnica: a 8ª Sinfonia de Mahler. Vai ao ar às 22h, na TV Cultura, no YouTube e no aplicativo Cultura Digital.

A sinfonia também é executada pelo Coral Paulistano, pelo Coral Infanto Juvenil da Escola Municipal de Música e pelos solistas Gabriella Pacce, Rosana Lamosa e Raissa Amaral (sopranos); Ana Lúcia Benedetti e Denise de Freitas (mezzosopranos); Fernando Portari (tenor); Lício Bruno (baixo-barítono) e Sávio Sperandio (baixo).

Conhecida como Sinfonia dos Mil, a composição “torturou” Mahler por oito semanas, tempo que levou para concluir sua mais robusta composição, reconhecida pelo próprio autor como a obra de maior peso que compôs. O nome dado à sinfonia traduz o imperativo de haver grande quantidade de músicos na orquestra e no coral durante a sua execução.

Assim como todas as criações de Gustav Mahler, que nascera no século XIX e vivera momentos marcantes pessoais e históricos, a 8ª Sinfonia recebeu a grande carga da sensibilidade do autor aos acontecimentos de seu tempo. O compositor presenciou fatos que foram absorvidos por suas músicas, como o aumento da rivalidade e a queda de impérios europeus, a efervescência causada por grandes transformações no velho continente e, ao mesmo tempo, a decadência social, que culminou na 1ª Guerra Mundial, posteriormente.

Nascido na Boêmia, atual República Tcheca, Gustav Mahler foi agente de grandes mudanças musicais que acompanharam a virada do século XX. Como que seguindo o seu contexto histórico, ele trouxe para as suas composições a desintegração tonal e das formas musicais, e inseriu instrumentos que geralmente não compõem a orquestra sinfônica.

Serviço
Clássicos
Exibição: Sábado
Horário: 22 horas
Duração: 1h30

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.