quinta-feira, 19 de julho de 2018

.: Época de Ouro homenageia 100 anos de Jacob do Bandolim no Sesc Pinheiros

Conjunto Época de Ouro homenageará centenário de Jacob do Bandolim no Sesc Pinheiros. Foto: Paula Dias
O conjunto Época de Ouro foi fundado por Jacob do Bandolim em 1964 e contabiliza, hoje, mais de 40 álbuns gravados. Teve grande importância no movimento de resistência do choro na década de 1960, época em que a bossa nova reinava quase absoluta. Depois do falecimento de Jacob, em 1969, o grupo retomou suas atividades somente em 1973 a convite de Paulinho da Viola, para participar do espetáculo Sarau, no Teatro da Lagoa, RJ. O grupo se apresenta no Teatro Paulo Autran do Sesc Pinheiros dia 20 de julho, sexta-feira, às 21 horas.

Sua formação atual é Antônio Rocha (flauta a e flautim), Ronaldo do Bandolim (bandolim), Jorge Filho (cavaquinho), Toni 7 cordas (violão de 7 cordas), André Bellyeni (violão de 6 cordas) e Celsinho Silva (pandeiro).

Sobre o grupo
Fundado em 1964, por Jacob do Bandolim, o Conjunto Época de Ouro gravou vários discos, entre eles Vibrações, premiado com o melhor disco instrumental de 1967, porém, com o falecimento de Jacob em 13 de agosto de 1969, alguns compromissos foram adiados e até a data 1972 o conjunto não se apresentou.

Retomando as atividades em 1973, a convite de Paulinho da Viola, apresentou-se no espetáculo Sarau, no Teatro da Lagoa e, desta iniciativa, surgiu o Clube do Choro, idealizado por Paulinho da Viola e Sérgio Cabral, e todo um movimento no país em busca de dar maior amplitude ao Choro. Em 1977, produzido por Jorginho do Pandeiro, o conjunto grava o LP Época de Ouro interpreta Pixinguinha e Benedito Lacerda e é premiado como o Melhor Conjunto Instrumental do Ano, pela revista Playboy. Como não poderia deixar de ser feito, em 1987, o conjunto homenageia os 50 anos de carreira do violonista Dino 7 Cordas, gravando o LP Época de Ouro Dino 50 Anos, com participações de Paulinho da Viola e do Maestro Severino Araújo.

 Após realizar dois concertos na Alemanha em 1996, o conjunto foi convidado por Marisa Monte, Elba Ramalho, Ivan Lins e Paulinho da Viola para participar das gravações dos seus CDs. O ano de 1998 foi de muita importância para o conjunto com as comemorações do 80º aniversário de Dino 7 Cordas, com shows e muitas homenagens, incluindo apresentações em Portugal. Café Brasil é o título do CD lançado em agosto de 2001, compondo uma mistura aromática do Conjunto Época de Ouro com grandes intérpretes como Marisa Monte, Paulinho da Viola, João Bosco, Matinho da Vila e Leila Pinheiro.

No ano seguinte, o conjunto Época de Ouro realizou dois concertos em Tóquio no lançamento do CD Café Brasil, lotando o teatro de 1.500 lugares nas duas noites. Retornando ao Brasil para uma turnê nacional, agora incluindo a realização de workshops, o conjunto se dedicou às gravações do Café Brasil 2 - Conjunto Época de Ouro e Convidados (2002) com participações de Nó Em Pingo D´Água, Ivan Lins, Arlindo Cruz e Sombrinha, Elba Ramalho, Sivuca, Lobão, Moska, Zeca Pagodinho, Ney Matogrosso, Beth Carvalho e Moraes Moreira. Este CD também foi lançado no Japão com seis shows em diferentes cidades e sempre com plateias lotadas.

No ano de 2008 o Época participou de dois importantes projetos, o Caixa Cultural, realizando dez shows por vários estados do Brasil, homenageando o seu fundador com o Tributo a Jacob do Bandolim 90 anos e o Circuito SESC de Artes, viajando por oito cidades pelo estado de São Paulo. Em 2009, o conjunto foi homenageado no Festival de Choro Mel, Chorinho e Cachaça em Viçosa do Ceará, pelos seus 45 anos de existência. Feijão com Arroz é o nome do mais recente CD, ainda com a participação dos mestres Dino 7 Cordas e César Faria, produzido por Celsinho Silva e, lançado em maio de 2010, com dois concertos no Sumida Triphony Hall, em Tóquio. 

De 2005 a 2016, com a produção de Jorginho do Pandeiro, o Conjunto Época de Ouro manteve no ar, seu próprio programa semanal, ao vivo, com auditório, na Radio Nacional do Rio de Janeiro, com transmissão para vários estados do Brasil e também pela internet. Após o falecimento de Jorginho do Pandeiro, em julho de 2017, o Época de Ouro teve uma reformulação. O pandeiro passou às mãos de Celsinho Silva, filho do mestre, o violão de sete cordas a um dos principais nomes da nova geração do violão brasileiro, João Camarero e as seis cordas a Luiz Flavio Alcofra, professor graduado pela UNIRIO. A flauta de Antônio Rocha, o cavaquinho de Jorge Filho e o bandolim de Ronaldo continuam, com os novos integrantes, a trazer o choro genuíno com as apresentações impecáveis do lendário Época de Ouro de mais de 50 anos de história.

Serviço
Época de Ouro
Show 100 anos de Jacob do Bandolim
Dia 20 de julho, sexta-feira, às 21h
Ingressos: R$ 40 (inteira), R$ 20 (meia entrada: estudante, servidor de escola pública, + 60 anos, aposentados e pessoas com deficiência) e R$ 12 (credencial plena do Sesc - trabalhador do comércio de bens, serviços e turismo matriculado no Sesc e dependentes).
Local: Teatro Paulo Autran (1010 lugares).
Classificação: 10 anos

Sesc Pinheiros
Endereço: Rua Paes Leme, 195.
Bilheteria: terça a sábado das 10h às 21h. Domingos e feriados das 10 às 18h.
Tel.: (11) 3095.9400.
Estacionamento com manobrista: terça a sexta, das 7h às 21h30; Sábado, das 10h às 21h30; domingo e feriado, das 10h às 18h30. Taxas / veículos e motos: para atividades no Teatro Paulo Autran, preço único: R$ 12 (credencial plena do Sesc) e R$ 18 (não credenciados).
Transporte Público: Metrô Faria Lima – 500m / Estação Pinheiros – 800m

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.