segunda-feira, 15 de outubro de 2018

.: Livro “O Brasil Republicano” analisa transição democrática e crise de 2016

Historiadores, sociólogos, cientistas políticos e outros formadores de opinião debatem os processos políticos, econômicos, sociais e culturais de 1985 até o impeachment da presidente Dilma Rousseff.

Desde 2003, quando foi lançada a coleção “O Brasil Republicano”, o estudo da história da República brasileira ganhou novas contribuições, como relatórios da Comissão da Verdade, além de pesquisas e estudos sobre o tempo presente. Para dar conta destas novas fontes, os quatro volumes publicados ganham agora revisões e atualizações, e um livro inédito contempla temas relevantes que tinham ficado de fora.

“O Tempo da Nova República”, quinto volume da coleção, que chega às livrarias em outubro pela Civilização Brasileira, reúne 13 textos de historiadores, sociólogos, cientistas políticos, comunicólogos e literatos que versam sobre política, economia e cultura, desde o fim da ditadura até o afastamento da presidente Dilma Rousseff em agosto de 2016.

Com organização dos historiadores Jorge Ferreira e Lucilia de Almeida Neves Delgado, o livro apresenta visões plurais e críticas sobre períodos decisivos da história do passando pela redemocratização, eleições de 1989, Plano Real, os dois impeachments, a Lava Jato e por outros temas como a trajetória do MST, o rock dos anos 1980 e 1990 e a arte e cultura hoje. Em um dos capítulos, Ferreira aborda a transição democrática e apresenta uma análise que questiona o fato de os anos 1980 serem tachados de “a década perdida”. Discordando da premissa, ele afirma que a época foi de muitas conquistas.

“A sociedade brasileira se mobilizou e se organizou em movimentos políticos e sociais. O país retomou o caminho da democracia representativa com uma Constituição que dispunha de instrumentos para a implementação de democracia participativa, além de amplos direitos sociais aos trabalhadores. Isso não é pouco”, completa.

A corrida presidencial de 2014, que se tornou mais acirrada por conta das manifestações de 2013 e da recessão econômica, também é destacada no livro, que trata ainda das dificuldades de Dilma Rousseff para desmontar os esquemas de corrupção e construir uma forma mais estável para governar.

Além deste volume inédito, a coleção “O Brasil Republicano” é formada pelos livros: “O Tempo do Liberalismo Oligárquico” (que volta às livrarias com as atualizações também em outubro), “O Tempo do Nacional-Estatismo”, “O Tempo da Experiência Democrática” e “O Tempo do Regime Autoritário”. Todos publicados pela Civilização Brasileira.

Trechos de “O lulismo e os governos do PT: ascensão e queda”, do Prof. Rodrigo Patto Sá Motta (UFMG)
“A condução da crise econômica e política foi errática e incompetente, facilitando o trabalho da oposição. A dificuldade do governo em administrar o quadro econômico foi agravada pelo bloqueio da oposição no Congresso, que impediu ou atrasou a aprovação de medidas planejadas para atenuar a crise. O próprio PT hesitava em apoiar medidas econômicas de caráter liberal encaminhadas pelo governo, o que só aumentou o problema. Além disso, os estragos provocados pela Lava Jato foram se aprofundando com novos escândalos e revelações, que implicavam também mais dificuldades para a economia

[...]

O impeachment de 2016 desmoralizou as instituições ao revelar as entranhas corruptas do sistema político, especialmente dos poderes Legislativo e Executivo, mas também lançou descrédito sobre o Poder Judiciário por sua conduta parcial em momento grave. Destitui-se uma presidente que buscava afastar-se dos agentes mais corruptos do sistema político para entregar o poder a um grupo totalmente comprometido com práticas ilícitas, que foi chamado, sem metáfora, de quadrilha. Triste marco na história de uma República que nunca conseguiu lidar bem com os princípios republicanos, e tampouco, com a democracia”.

Autores:
Adelaide Gonçalves | Alessandra Carvalho | Américo Freire | Angélica Müller  | Brasilio Sallum Jr. |Cláudia Viscardi  | Estevão de Rezende Martins  | Frnando Perlatto  | Francine Iegelski  | Jorge Ferreira  |  José Ricardo Ramalho  |  Luiz Carlos Delorme Prado  |  Luiz Sérgio de Oliveira  | Maria Antonieta P. Leopoldi  | Maria Fernanda Garbero  | Mario Luis Grangeia, |  Marly Motta  | Rafael de Luna Freire e Rodrigo Patto Sá Motta.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.