domingo, 4 de novembro de 2018

.: "Sutura", do escocês Anthony Neilson, no Teatro Alfredo Mesquita

Crédito: Bruno Favery

Com direção de César Baptista, Sutura faz nova temporada, agora no Teatro Alfredo Mesquita, de 2 a 25 de novembro, com sessões sexta e sábado, às 21h, e domingos, às 19h. Com Anna Cecília Junqueira e Ivo Müller no elenco, a peça discute, de forma ácida e inteligente temas como amor, hipocrisia, busca por felicidade, micro poder nas inter-relações e a precariedade da natureza humana.

A notícia de um fato importante intensifica a dinâmica já estabelecida de um casal que tenta começar a reorganizar sua vida. Na tentativa de reconstruir essa história de amor, o terreno se revela movediço: encontros, desencontros, desejos, sonhos, ficção e realidade atravessam a relação desse casal, com ternura e brutalidade, abrindo um corte que expõe suas precariedades e os limites de sua natureza.

Desde a época de convivência no CPT (Centro de Pesquisa Teatral) de Antunes Filho, há mais de dez anos, Ivo Müller e César Baptista alimentam o desejo de concretizar uma parceria no teatro. Depois de uma lacuna de anos em que ambos se dedicaram ao teatro e ao cinema em caminhos diferentes, agora finalmente se juntaram com o objetivo de montar um espetáculo teatral. Após muitas leituras de textos clássicos e contemporâneos, o ator e o diretor escolheram “Sutura”, de Anthony Neilson. Anna Cecília Junqueira, atriz que também fez parte do CPT, foi convidada pelos dois a abraçar o projeto e, logo após a primeira leitura, integrou-se nesse trabalho com imensa identificação e enorme desejo de montar a peça.

“Agora, para quê montar um texto de um dramaturgo escocês, em São Paulo, hoje? Entendemos que o texto Sutura está naquele rol de textos que provocam e surpreendem a plateia, porque leva a crer que a história vai se desenrolar por um lado, quando na verdade vai por outro. Como o próprio autor já disse a propósito da estreia de uma de suas peças, ‘Você está sentado confortavelmente? Bem, não por muito tempo’”, comenta o diretor César Baptista.

O diretor optou por uma montagem que deseja colocar a plateia numa condição de cumplicidade com a situação do casal. Ao mesmo tempo, nesse trajeto que poderia instaurar um caminho de identificação, a peça procura gerar desvios, por veze sutis, que tornam as certezas movediças, escapando assim de uma lógica cartesiana. Este caminho, cheio de detalhes rigorosamente pensados para a cena, procura não dar a história totalmente pronta para a plateia, de modo que ela mesma possa contribuir, em certa medida, com sua perspectiva. Para a direção, no cerne disso tudo, está o jogo - entre os atores e o texto – como procedimento que constitui o fundamento deste trabalho.

Sinopse
A notícia de um fato importante intensifica a dinâmica já estabelecida de um casal que tenta começar a reorganizar sua vida. Na tentativa de reconstruir essa história de amor, o terreno se revela movediço: encontros, desencontros, desejos, sonhos, ficção e realidade atravessam a relação desse casal, com ternura e brutalidade, abrindo um corte que expõe suas precariedades e os limites de sua natureza.

Ficha Técnica
Autor: Anthony Neilson. Tradução: Ivo Müller. Elenco: Anna Cecilia Junqueira e Ivo Müller. Direção: César Baptista. Diretor assistente: Arno Afonso. Produção: Nathalia Gouvêa. Figurino: Marichilene Artisevskis. Cenário: Leo Ceolin. Trilha sonora compilada e Iluminação: César Baptista. Designer Gráfico: Leonardo Junqueira. Assessoria de Imprensa: Renato Fernandes.

Serviço
"Sutura"
Teatro Alfredo Mesquita
Endereço: Avenida Santos Dumont, 1770 - Santana, São Paulo. Telefone: (11) 2221-3657. Temporada: de 2 a 25 de novembro. Sexta e sábado, às 21h, e domingos, às 19h. Preço: R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia). Classificação: 16 anos. Duração: 70 minutos. Gênero: drama.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.