segunda-feira, 18 de março de 2019

.: Chico Buarque é tema da fotobiografia "Revela-te, Chico"

Livro de arte organizado por Augusto Lins Soares, com textos de Joaquim Ferreira dos Santos, reúne 210 imagens,
entre raras e inéditas, além de 22 obras de arte feitas especialmente para o projeto

Chico Buarque é muitos, sem jamais deixar de ser um só. O garoto carioca, criado em São Paulo, que quase foi arquiteto, construiu uma das mais sólidas obras da cultura brasileira. Cada um tem seu Chico preferido: o romântico, o especialista da alma feminina, o sambista, o escritor de best-sellers, o dramaturgo. Múltiplas imagens de um artista único. Mais do que suas palavras e melodias tornarem-se um patrimônio nacional, seu sorriso e seus olhos (azuis ou verdes, dependendo de quem os vê) foram também apropriados pelo imaginário coletivo do país. Nada mais natural que ele fosse o personagem escolhido para a fotobiografia "Revela-te, Chico", uma espécie de arqueologia visual da vida e obra do artista, organizada pelo designer e jornalista Augusto Lins Soares, com textos de Joaquim Ferreira dos Santos.

"Revela-te, Chico" traz 210 imagens selecionadas por Augusto entre mais de 20 mil garimpadas em acervos de fotógrafos, revistas, jornais, sites, blogs e órgãos públicos e privados, em uma vasta pesquisa iconográfica. São fotos inéditas, imagens raras, além do resgate de momentos fundamentais da vida e da obra de Chico Buarque, que liberou o uso de sua imagem para a realização do livro mas não teve qualquer participação no processo de feitura da obra. Augusto desfrutou de liberdade absoluta para conceber a narrativa visual.

A fotobiografia reúne mais de 50 fotógrafos, entre eles: Adhemar Veneziano, Adriana Pittigliani, Alécio de Andrade, Arlete Soares, Bob Wolfenson, Bispo, Bruno Veiga, Carlos Horcades, Cristiano Mascaro, Cristina Granato, Dadá Cardoso, Daryan Dornelles, David Drew Zingg, Fernando Seixas, João Farkas, João Wainer, Leo Aversa, Luiz Garrido, Madalena Schwartz, Marisa Alvarez Lima, Maureen Bisilliat, Murillo Meirelles, Paulo Garcez, Paulo Salomão e Ricardo Chaves.

Com a fotobiografia, Augusto fez uma seleção afetiva a fim de compor as múltiplas camadas de significações e memórias contidas em "Revela-te, Chico". “Uma fotobiografia precisa dar protagonismo às imagens, que devem ser editadas para contar visualmente a história de um personagem”, explica. O curador do livro acredita que o gênero fotobiografia ainda é pouco explorado no Brasil, mas tende a ganhar espaço nos próximos anos.

As imagens fazem um passeio desde a infância e as aventuras da adolescência, passam pelo início e a consolidação da carreira do artista, com festivais, peças e shows, até a mais recente turnê "Caravanas", encerrada em 2018. Vida e obra de um personagem em fotos que revelam a história da própria música popular brasileira. “Pensei em Chico Buarque por vários motivos: multitalento artístico, obra atemporal, vasta iconografia, referência intelectual, entre outros”, explica Augusto.

É um painel múltiplo com registros íntimos e inusitados, documentando os mais variados instantes do artista. Tem Chico na praia e Chico na neve. Tem Chico de bermuda e Chico de smoking. Chico com muitos parceiros e intérpretes, com escritores famosos, com diretores de suas peças de teatro, com atores de filmes baseados em sua obra e com bambas do samba. Chico tocando violão e piano. Chico jogando bola e botão. Tem Chico desfilando no Carnaval e na Passeata dos 100 mil. Tem Chico com o pai, Sérgio Buarque de Holanda, e com a mãe, Amélia, fazendo 100 anos de idade. Tem Chico com os irmãos e com os colegas de faculdade. Com a ex-mulher, as filhas e os netos. Tem Chico em Roma, Paris, São Paulo, Rio, Curitiba e Salvador. Em Angola e em Cuba. Chico de cara limpa, de bigode e até de barba!

O vasto acervo fotográfico é acompanhado por histórias de bastidores de cada registro e cada situação. A convite do curador, o escritor e jornalista Joaquim Ferreira dos Santos criou as legendas biográficas que contextualizam as imagens e trazem informações saborosas sobre os momentos impressos no livro.

Entre o material raro, a fotobiografia apresenta um retrato de Chico feito por Cristiano Mascaro, em Roma, em 1969, durante o autoexílio do artista; Chico ao lado de João Cabral de Melo Neto, Gilberto Gil e Affonso Romano de Sant´Anna, entre outros, na Expoesia em 1973; Chico com seu ídolo do futebol, Pagão, em 1984; e o encontro reservado de Chico com Dom Helder Camara, um mês antes de sua morte, em 1999.

Uma das imagens inéditas aos olhos do público é o retrato que o pintor Di Cavalcanti fez de Chico, em 1972.  Nunca divulgado, ele abre uma seção especial do livro reunindo  22 obras de artistas contemporâneos criadas especialmente para o projeto. “Minha visão de fotobiografia sempre foi contemplar e valorizar várias linguagens visuais na concepção do projeto. Sendo assim, desde o início, além de ter a participação de inúmeros fotógrafos de várias gerações, tive a ideia de convidar alguns artistas plásticos para fechar o livro com retratos feitos especialmente para a obra, agregando mais contemporaneidade e exclusividade ao projeto. O resultado é um painel multiartístico sobre Chico e sua obra. O único briefing que passei foi: 'um retrato de Chico'”, contextualiza.

Os 22 artistas que participam de "Revela-te, Chico" são: Adriano Melhem, Alex Flemming, Bel Magalhães, Bel Moura, Camila Soato, Claudia Hersz, Daniel Lannes, Danielle Carcav, Drika e Osons, Gunga Guerra, Ingrid Bittar, J.Borges, Marcelo Amorim, Mariana Riera, Nino Cais, Paulo Bruscky, Ramonn Vieitez, Regina Parra, Roberto Ploeg, Rodolpho Parigi, Rodrigo Freitas e Suely Shiba. Cada qual criou sua obra livremente, com técnicas variadas.

O livro traz o homem Chico, o pai, o filho, o amigo, o irmão, o apaixonado por futebol e pela escola de samba Mangueira. Além, obviamente, do artista fundamental para a história do país. Nos palcos, nas ruas, rodeado de sons e silêncio. Chico com seus parceiros e amigos. “O critério de seleção para cada imagem sempre foi a soma dessas qualidades: registro histórico, apuro estético e memória afetiva”, afirma Augusto, que acrescenta: “Mostrar Chico na sua diversidade sempre foi a intenção do projeto. Ele é múltiplo como artista, personalidade, cidadão ... E isso foi determinante desde o início. É um projeto documental e afetivo sobre um dos maiores ícones da cultural brasileira”.

Augusto Lins Soares
Designer e jornalista, Augusto Lins Soares é formado em arquitetura e já trabalhou na redação de revistas como Casa Vogue, Bravo! e Superinteressante, entre outras. Colaborou nos livros: "Galvão: a Escultura Como Jogo de Sedução" (2008), "Jean Manzon: Retrato Vivo da Grande Aventura" (2007), "Século XX: a Mulher Conquista o Brasil" (2007), "Olho da Rua: o Brasil nas Fotos de José Medeiros" (2006) e "Brasil: um Século de Futebol" (2006).

Livro "Revela-te, Chico"
Organização: Augusto Lins Soares
Textos biográficos: Joaquim Ferreira dos Santos
Páginas: 240
Formato: 23 x 31 cm
Capa dura, costura aparente
Preço: R$ 145,00
Editora: Bem-Te-Vi Produções Literárias
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.