domingo, 9 de junho de 2019

.: Espetáculo discute a potência do erro em espetáculo gratuito

Em junho, a circulação de estreia tem suas últimas apresentações pela cidade de São Paulo

Foto: divulgação


“Dia de Praia” é o novo trabalho solo da palhaça e atriz Melina Marchetti, da Cia. Teatral Circo Delas, com direção de Glaucy Fragoso. No espetáculo de palhaçaria, a fisicalidade, o equilibrismo e a interação com objetos criam imagens e relações tecendo uma divertida e poética narrativa.

O show circense é gratuito e percorre todas zonas da cidade de São Paulo, estreou no Centro Cultural da Penha e seguiu para os CEUs Heliópolis e Butantã, depois para a Casa de Cultura da Freguesia do Ó, o Circo-Escola Enturmando e o Tendal da Lapa. Em junho, finalizando a circulação, que contou com 11 apresentações de estreia, ainda acontece no Centro de Memória do Circo e no Circo Teatro Palombar do Instituto Pombas Urbanas.
  
Em cenas quase sem falas, a palhaça Carmela decide ir à praia para se divertir e relaxar, mas além da dificuldade em encontrar um local em meio a uma praia lotada, ainda precisa lidar com o sol escaldante e sua inabilidade de manejo para montar seu cantinho de relaxamento. 

"Carmela se dá liberdades e não finge costume. Faz o que quer, dança no meio da praia sozinha, por exemplo. Tem toda uma liberdade inspiradora em seu dia a dia. Minha pesquisa de comicidade é também sobre criar esses respiros para nossas ternuras, enxergar e amolecer a casca feita da dureza do mundo. Acredito na possibilidade da construção de uma doçura cotidiana para nos conectarmos entre nós e com a potência do riso e do existir. Por isso, o espetáculo é para todas as idades, é para qualquer pessoa que queira redescobrir diversão naquelas coisas pequeninas e potentes do nosso dia a dia, que sabe que estamos juntas nessa vida e precisamos compartilhar nosso lugar ao sol. Só assim todo mundo pode brilhar.”, comemora Melina. 

Para o espetáculo circense nascer, a palhaça também contou com o impulso, o apoio e o amor de sua mãe, Naede de Moura. Lembra aquele dito popular quando dizem que “a mãe é sempre culpada”? Neste caso, foi mesmo. “Ela foi minha primeira influência, me incentivou e me deu todas as capacitações físicas e de conexão com a arte, me colocando em contato com o teatro e a dança. Minha comicidade física é de um corpo que na infância começou no balé. O teatro veio junto, na mesma época, permeado também por esse interesse pela fisicalidade. Nesse processo, foi crescendo uma palhaça. ‘Dia de Praia’ é para minha mãe e em sua memória. É um espetáculo que ela nunca viu pronto, mas foi por causa dela que aconteceu.”, relata emocionada.

Das influências e inspirações para sua carreira são parte também nomes como da palhaça Siriema, da palhaça Rosa, da Thais Ferrara, Letícia Goulart, Gardi Hutter, Tereza Gontijo, ‎Lucille Ball‎, da palhaça Xamego e de tantas outras. Para Melina, “as palhaças de todo o mundo cavaram e cavam um lugar imenso para eu poder estar aqui hoje, nesse lugar da mulher que quer e pode representar o riso. Devo isso a todas as palhaças. E ainda é preciso mais e mais espaço para nossa comicidade. Por isso também esse edital é tão importante, pois proporcionou que o número crescesse, fosse inteiro e completo, com equipamento, cenário e figurino adequados”.

Melina já ganhou o “Prêmio troféu destaque pela pesquisa na linguagem palhaçaria” na Mostra de Teatro de Sarapuí e este projeto de “Aperfeiçoamento, finalização e circulação do número 'Dia de Praia' foi contemplado pelo “Edital Nº 021/2018/SMC/CFOC – Edital de apoio à criação artística – Linguagem circo – 3ª Edição – Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo”.

“Dia de Praia” já existe há 1 ano e meio, de outras formas e tamanhos, já foi um número circense curto, de 20 minutos, ganhou tempo, o triplicou e chegou a 1 hora de duração, assim como o roteiro, chamou por mais objetos, um novo figurino e uma equipe. Nessa caminhada, com uma pesquisa autônoma em palhaçaria, a atriz se colocou disponível e flexível para seu público e foi se reinventando. 

Assim, a palhaça Carmela transformou em areia de praia o chão de concreto de ruas, praças e parques e se infiltrou nas construções de centros culturais e teatros nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. Em breve, planeja seguir a linha do mar da América Latina e também atravessar o oceano e levar seu show circense para outros países, independente do idioma, já que a comicidade universal de seu espetáculo quase sem falas permite o riso sem precisar de intérprete. “Espero incentivar uma reconexão consigo e com o mundo e impulsionar uma imaginação cotidiana. E que também possamos rir de nós mesmas, juntas.”, aponta a palhaça.  

Serviço 
"Dia de Praia”
60 minutos. Classificação: Livre. Entrada gratuita. 
17/6 (segunda) – 15h, Centro de Memória do Circo, Avenida São João, 473, Centro
22/6 (sábado) – 19h, Circo Teatro Palombar do Instituto Pombas Urbanas, Avenida dos Metalúrgicos, 2.100, Cidade Tiradentes

Ficha técnica 
Atuação e concepção: Melina Marchetti
Direção: Glaucy Fragoso
Figurino: Nagila Sanches
Cenário: Bira Nogueira
Design gráfico: Lucas Sancho
Fotos de divulgação: Arô Ribeiro
Produção: Cia. Teatral Circo Delas
Administração de projeto: Raul Figueiredo
Acesse: ciacircodelas.com.br

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.