quinta-feira, 29 de agosto de 2019

.: "Nove Histórias", de J. D. Salinger: o livro que redefiniu a arte do conto


Em um dos mais importantes livros do século XX, J. D. Salinger esmiúça a vida americana no pós-guerra com humor e delicadeza.

“ [...] com uma prosa que se recusa a ser encontrada onde se espera que ela esteja, Salinger reafirma, com Nove histórias, sua singularidade na literatura do século XX e de todos os tempos. Nesse sentido, sua publicação no Brasil pela Todavia, em tradução impecável de Caetano W. Galindo, é para ser celebrada como um dos grandes acontecimentos literários de 2019.”

Trecho da análise de Maria Esther Maciel, escritora e crítica literária.

Conto a conto

1. "Um dia perfeito para peixes-banana"
Seymour Glass, veterano da Segunda Guerra Mundial, faz amizade com uma menina na praia, enquanto sua jovem mulher tem uma longa conversa ao telefone.

2. "O tio Novelo em Connecticut"
Duas ex-colegas de faculdade se encontram para uma tarde de bebidas e conversas — reveladoras — sobre o passado.

3. "Logo antes da guerra com os esquimós"
Uma jovem estudante vai à casa de uma amiga cobrar uma dívida e conhece seu irmão.

4. "O Gargalhada"
Um garoto narra sua experiência no grupo dos Comanches e as desventuras do Gargalhada, personagem inventado pelo líder do grupo.

5. "Lá no bote"
“Boo Boo” Glass tenta compreender por que seu filho persiste com a mania de fugir de casa.

6. "Para Esmé — com amor e sordidez"
Um soldado sofrendo com os efeitos da guerra relembra o encontro com a jovem Esmé e seu irmão Charles.

7. "Linda a boca, e verdes meus olhos"
Um colega de trabalho liga para um amigo em busca de notícias sobre sua esposa, que não voltou para casa depois de uma festa.

8. "O período azul de Daumier-Smith" 
Um jovem pintor falsifica o próprio currículo para se tornar professor de artes por correspondência no Canadá.

9. "Teddy" 
Teddy, um prodígio espiritual de dez anos, ilumina os adultos enquanto fala sobre laranjas.

O livro
Da cultuada “Um dia perfeito para peixes-banana”, em que o leitor tem seu primeiro — e impactante — contato com a família Glass, à emocionante “Para Esmé — com amor e sordidez”, as histórias aqui reunidas dão a justa medida do talento inesgotável de J. D. Salinger. Poucos escritores souberam capturar com tanta maestria uma época, seus temas e anseios.

Neste que é um dos mais célebres e festejados livros da língua inglesa, Salinger deu a seus leitores nove obras-primas da narrativa curta. Ao longo das nove ficções, os Estados Unidos do pós-guerra aparecem com inédito frescor literário conforme acompanhamos os efeitos, às vezes sutis, do conflito na vida de indivíduos e famílias. Mais que isso, Nove histórias traz à tona alguns dos mais marcantes personagens da prosa do século XX, como o misterioso Seymour e a adorável Esmé, bem como pistas importantes para o quebra-cabeça da família Glass, que Salinger continuaria trabalhando em seus próximos livros.

O autor
J. D. Salinger nasceu em 1919, em Nova York, nos Estados Unidos. É autor de O apanhador no campo de centeio (1951), Nove histórias (1953), Franny & Zooey (1961) e de Erguei a viga, carpinteiros & Seymour — Uma introdução (1963) (título provisório). Sua última história foi publicada na revista New Yorker em 1965. Morreu em 2010 em Cornish, New Hampshire.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.