sexta-feira, 20 de dezembro de 2019

.: #ResenhaRápida: Valentina Herszage, a "Hebe" que encantou o Brasil


Por Helder Moraes Miranda e Mary Ellen Farias dos Santos, editores do Resenhando.


O Brasil se apaixonou pela intérprete de Hebe Camargo, Valentina Herszage na primeira fase, quando a Rede Globo exibiu, na "Tela Quente" da última segunda-feira, os dois primeiros episódios de "Hebe", série da Globoplay que foi um dos sucessos do cinema nacional este ano. 

"Interpretar a Hebe é falar de força, liberdade e de uma humanidade sem tamanho. Uma mulher à frente do seu tempo, que lutou pelos seus direitos e dos outros mas nunca deixou de errar, de se contradizer, de chorar e, acima de tudo, de rir desvairadamente. Uma mulher apaixonada pela vida. É uma pena não a ter conhecido pessoalmente, com certeza sua potência habita em todos nós para sempre", declara Valentina, jovem atriz que deu vida para a apresentadora Hebe Camargo no início da carreira como cantora, entre quatorze e vinte e oito anos.

Valentina Herszage e Andrea Beltrão se revezaram no papel da protagonista na minissérie em dez capítulos, "Hebe" - disponível na Globoplay. Na última segunda-feira, dia 16, a Globo exibiu dois episódios da nova série na "Tela Quente" e o público brasileiro ficou se questionando quem seria essa jovem atriz, que tem tudo para ser a nova "namoradinha do Brasil".

Mas ela não é tão estreante assim. Só este ano, Valentina participou de produções para o cinema, com previsão de estreias para 2020. E voltou ao teatro sob a direção de Felipe Hirsch, no elenco do musical "Lazarus", escrito por David Bowie e Enda Walsh, que cumpriu temporada em São Paulo.

A garota que começou a estudar teatro aos cinco anos, que canta e dança sapateado, foi surpreendida em 2015, aos 16 anos, quando a crítica independente do Bisatto D’Oro do Festival de Cinema de Veneza lhe concedeu o prêmio de Melhor Interpretação por “Mata-me Por favor” (2015), da diretora estreante Anita Rocha da Silveira. Com o longa-metragem, naquele mesmo ano, Valentina conquistou também o prêmio de Melhor Atriz do Festival de Cinema do Rio de Janeiro e uma menção especial de melhor atuação pelo júri oficial do festival Janela Internacional de Cinema do Recife (PE).

Valentina estreou na TV como uma das protagonistas da novela "Pega-Pega" (TV Globo, 2017), com a personagem adolescente Bebeth. Ainda muito jovem, aos 21 anos, Valentina encara os prêmios, e os desafios que a carreira lhe oferece, com a naturalidade e a seriedade de quem deseja trilhar o caminho de uma grande atriz. O Resenhando foi atrás e perguntou tudo o que todos querem saber dessa estrela, em uma entrevista exclusiva.

#ResenhaRápida com Valentina Herszage

Nome completo: Valentina Coutinho Herszage.
Apelidos: Val, Valen, Va.
Data de nascimento: 11 de março de 1998.
Qualidade: generosa.
Defeito: um pouquinho dramática.
Signo: peixes.
Ascendente: sagitário.
Uma mania: assistir filmes comendo pepino em casa.
Religião: nenhuma.
Time: Flamengo.
Amor: família.
Sexo: prazer.
Mulher bonita: Lauryn Hill.
Homem bonito: Jean-Paul Belmondo.
Família é: amor.
Ídolo: Andrea Beltrão.
Inspiração: Hilda Hilst.
Arte é: a expressão mais genuína.
Brasil: diversidade.
Fé: na arte.
Deus é: ainda não sei.
Política é: diálogo, respeito e saber viver em sociedade.
Hobby: fotografia analógica.
Lugar: teatro.
O que não pode faltar na geladeira: mate com limão.
Prato predileto: cogumelo recheado que meu namorado faz.
Sobremesa: creme brulee.
Fruta: melancia.
Cor favorita: vermelho.
Medo de: aranha.
Uma peça de teatro: "Antígona".
Um show: qualquer um de Maria Bethânia.
Um ator: Irandhir Santos.
Uma atriz: Hermila Guedes.
Um cantor: (Gilberto) Gil.
Uma cantora: Elis Regina.
Um escritor: Valter Hugo Mãe.
Uma escritora: Hilda Hilst.
Um filme: "Bacurau".
Um livro: "O Homem da Mão Seca", de Adelia Prado.
Uma música: "Um Girassol da Cor de seu Cabelo", Milton Nascimento.
Um disco: "Aos Vivos", de Chico Cesar.
Um personagem: Mia Wallace, de "Pulp Fiction".
Uma novela: "Amor de Mãe", de Manuela Dias.
Uma série: "Justiça", de Manuela Dias.
Um programa de TV: "The Voice".
Um podcast: "NEXO - Como Começar... a Ler Hilda Hilst"
Uma saudade: minha infância.
Algo que me irrita: pessoas que não sabem escutar.
Algo que me deixa feliz é: viajar.
Não abro mão de: sair com meus amigos.
Do que abro mão: salsinha.
Digo sim a: pessoas que me chamam para dançar.
Digo não a: pessoas desrespeitosas.
Sonho: um mundo sem machismo.
Futuro: educação e arte caminhando juntos.
Morte é: "uma peninha".
Vida é: ainda estou descobrindo.
Uma palavra: eigenart.
Ser atriz é: coragem.


Trailer de "Hebe":

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.