sexta-feira, 3 de janeiro de 2020

.: #ResenhaRápida com Fabiano de Abreu, filósofo e criador de personagens


Por Helder Moraes Miranda e Mary Ellen Farias dos Santos, editores do Resenhando.

Jornalista, empresário, escritor, filósofo, poeta e personal branding luso-brasileiro: este é Fabiano de AbreuAtualmente, ele detém o prêmio do jornalista que mais criou personagens na história da imprensa brasileira e internacional, reconhecido por grandes nomes do jornalismo em diversos países. 

Como filósofo criou um novo conceito que chamou de poemas-filosóficos para escolas do governo de Minas Gerais no Brasil. Lançou o livro "Viver Pode Não Ser Tão Ruim" no Brasil, Angola, Paraguai e Portugal. Proprietário da agência de comunicação e mídia social MF Press Global, é também um correspondente e colaborador de várias revistas, sites de notícias e jornais de grande repercussão nacional e internacional. 

Também é membro da Mensa, associação de pessoas mais inteligentes do mundo, Fabiano foi constatado com o QI percentil 99 sendo considerado um dos maiores do mundo. Para o Resenhando, na coluna #ResenhaRápida, com excluisividade, ele responde a perguntas que nunca fizeram para ele antes.

Nome completo: Fabiano de Abreu Rodrigues.
Apelido: Fabiano de Abreu.
Data de nascimento: 30 de julho de 1981.
Qualidade: não julgar.
Defeito: impaciente.
Signo: leão.
Ascendente: não sou ligado em signos.
Uma mania: objetos tem que estar organizados e alinhados.
Religião: não tenho.
Time: Flamengo.
Amor: o único e verdadeiro é para os filhos, os demais, controla-se.
Sexo: necessidade biológica instintiva.
Mulher bonita: minha esposa, Nicole Kidman também é uma quase perfeição.
Homem bonito: meu pai.
Família é: necessário e de cumplicidade única.
Ídolo: Zico, responsável direto para que o Flamengo tivesse uma torcida tão grande.
Inspiração: o raciocínio lógico e o comportamento do meu pai para com as pessoas.
Arte é: artista é quem pinta bem. Arte é sinônimo de competência. Não considero artista quem se diz artista mas não é bom no que faz.
Brasil: uma confusão generalizada pela falta de educação e conhecimento que conflita com uma pequena parte de imensa sabedoria e competência. Um "continente", pelo tamanho, que produz de tudo e não consegue ser uma potência pois não investe na educação.
Fé: necessidade para muitos.
Deus é: essencial para muitos. 
Política é: uma ciência sem credibilidade.
Hobby: pensar.
Lugar: Ilha da Madeira.
O que não pode faltar na geladeira: queijo.
Prato predileto: bacalhau.
Sobremesa: pudim.
Fruta: tangerina.
Cor favorita: preto.
Medo de: nada.
Uma peça de teatro: gosto de ópera e espetáculos extraordinários.
Um show: Iron Maiden.
Um ator: Al Pacino.
Uma atriz: Julia Roberts.
Um cantor: Andreas Hedlund.
Uma cantora: Sandra Schleret. 
Um escritor: William Shakespeare.
Uma escritora: não conheço.
Um filme: "Guerra Mundial Z".
Um livro: não leio livros, gosto de filmes e documentários.
Uma música: Svältvinter - Vintersorg.
Um disco: "Killers" - Iron Maiden.
Um personagem: Edward Mãos de Tesoura.
Uma novela: não gosto de novelas.
Uma série: "The Walkind Dead".
Um programa de TV: não vejo programas de TV.
Um podcast: tive que pesquisar para lembrar o que é isso.
Uma saudade: do que ainda não vivi.
Algo que me irrita: pessoas repetitivas.
Algo que me deixa feliz é: uma conversa inteligente.
Não abro mão de: um bom café da manhã.
Do que abro mão: de gente que não soma.
Digo sim a: uma boa compreensão.
Digo não a: pessoas egoístas.
Sonho: sonho são metas, crio-as o tempo inteiro. Não caberiam aqui.
Futuro: incerto.
Morte é: estranho.
Vida é: momento a aproveitar.
Uma palavra: humildade.
Ser filósofo é: tentar compreender a mente humana.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.