segunda-feira, 3 de fevereiro de 2020

.: Performance teatral "Outra Gente" estreia no Sesc Avenida Paulista


A partir do livro “A Queda do Céu”, com relatos do xamã  Yanomami Davi Kopenawa organizados por Bruce Albert, a performance teatral “Outra Gente” estreia no Sesc Avenida Paulista. Criado por Bruno Siniscalchi e Maria Borba. Com Fabiana Comparato, Lilith Cristina, Zahy Guajajara, André Sant'Anna, Marina Vanzolini, Negro Leo, Claudia Jaxuka, Daniel Lima, Marília Garcia, Bia Lessa, Eduardo Sterzi e Renato Sztutman


“Outra Gente” teve início com a realização do laboratório de criação "Desenhos de escrita", idealizado com a intenção de ler coletivamente o livro "A queda do céu - palavras de um xamã Yanomami ", série de relatos do xamã Davi Kopenawa organizados pelo antropólogo francês Bruce Albert, estreia no dia 13 de fevereiro, quinta, às 20h, no Sesc Avenida Paulista.

O livro relato do xamã Yanomami Davi Kopenawa, apresenta a imaginação ontológica e a trajetória política de seu grupo a partir da sua história de vida, em uma série de conversas -  acontecidas ao longo de 30 anos – traduzidas e organizadas pelo antropólogo francês Bruce Albert, tendo como acontecimentos cruciais o encontro com o homem branco e suas consequências.

A leitura de trechos por Fabiana Comparato, Lilith Cristina, Zahy Guajajara (13 de fevereiro); André Sant’Anna, Marina Vanzolini, Negro Leo (14 de fevereiro); Claudia Jaxuka, Daniel Lima, Marília Garcia (15 de fevereiro); Bia Lessa, Eduardo Sterzi e Renato Sztutman (16 de fevereiro), tem o objetivo de tentar uma aproximação com a motivação original do narrador principal, isto é, de que o seu relato chegue ao ouvido do máximo possível de pessoas. Ao final de cada apresentação há um bate-papo mediado pelos criadores do projeto.

Durante quatro noites, os convidados irão conduzir a leitura de diferentes partes do livro. Conforme a leitura é feita, Bruno Siniscalchi e Maria Borba vão dispondo diferentes objetos relacionados à cultura Yanomami sobre uma grande mesa.

Ficha Técnica
Trabalho em processo: Bruno Siniscalchi e Maria Borba
Colaboração na criação: Fabiana Comparato
Convidados: Fabiana Comparato, Lilith Cristina, Zahy Guajajara, André Sant'Anna, Marina Vanzolini, Negro Leo, Claudia Jaxuka, Daniel Lima, Marília Garcia, Bia Lessa, Eduardo Sterzi e Renato Sztutman
Trilha sonora: Estevão Casé
Luz: Wagner Antônio
Assistente: Douglas de Amorim
Produção: Fabiana Comparato

Apresentação do livro “A Queda do Céu”
Um xamã e porta-voz dos Yanomami oferece neste livro um relato excepcional, ao mesmo tempo testemunho autobiográfico, manifesto xamânico e libelo contra a destruição da floresta Amazônica.

Publicada originalmente em francês em 2010, na prestigiosa coleção Terre Humaine, esta história traz as meditações do xamã a respeito do contato predador com o homem branco, ameaça constante para seu povo desde os anos 1960. A queda do céu foi escrito a partir de suas palavras contadas a um etnólogo com quem nutre uma longa amizade - foram mais de trinta anos de convivência entre os signatários e quarenta anos de contato entre Bruce Albert, o etnólogo-escritor, e o povo de Davi Kopenawa, o xamã-narrador.

A vocação de xamã desde a primeira infância, fruto de um saber cosmológico adquirido graças ao uso de potentes alucinógenos, é o primeiro dos três pilares que estruturam este livro. O segundo é o relato do avanço dos brancos pela floresta e seu cortejo de epidemias, violência e destruição. Por fim, os autores trazem a odisseia do líder indígena para denunciar a destruição de seu povo.
Recheada de visões xamânicas e meditações etnográficas sobre os brancos, esta obra não é apenas uma porta de entrada para um universo complexo e revelador. É uma ferramenta crítica poderosa para questionar a noção de progresso e desenvolvimento defendida por aqueles que os Yanomami - com intuição profética e precisão sociológica - chamam de "povo da mercadoria".

"A queda do céu é um acontecimento científico incontestável, que levará, suspeito, alguns anos para ser devidamente assimilado pela comunidade antropológica. Mas espero que todos os seus leitores saibam identificar de imediato o acontecimento político e espiritual muito mais amplo, e de muito grave significação, que ele representa. Chegou a hora, em suma; temos a obrigação de levar absolutamente a sério o que dizem os índios pela voz de Davi Kopenawa - os índios e todos os demais povos 'menores' do planeta, as minorias extranacionais que ainda resistem à total dissolução pelo liquidificador modernizante do Ocidente." - Do prefácio de Eduardo Viveiros de Castro.

Serviço
"Outra Gente"
De Bruno Siniscalchi e Maria Borba. Com Fabiana Comparato, Lilith Cristina, Zahy Guajajara (13 de fevereiro); André Sant'Anna,  Marina Vanzolini, Negro Leo (14 de fevereiro); Claudia Jaxuka, Daniel Lima, Marília Garcia (15 de fevereiro); Bia Lessa, Eduardo Sterzi e Renato Sztutman (16 de fevereiro). Com bate-papo ao final de cada apresentação.
Quando: De 13 a 16 de fevereiro de 2020
Horário: Quinta a sábado, às 20h. Domingo, às 18h.
Local: Arte II (13º andar).
Quanto: Gratuito. Retirada de ingressos com uma hora de antecedência. Sujeito à lotação do espaço.
Classificação: 14 anos.

Sesc Avenida Paulista
Avenida Paulista, 119, Bela Vista, São Paulo.
Telefone: (11) 3170-0800.
Transporte público: Estação Brigadeiro do Metrô – a 350 metros.
Horário de funcionamento da unidade: terça a sábado, das 10h às 21h30. Domingos e feriados, das 10h às 18h30. Horário de funcionamento da bilheteria: terça a sábado, das 10h às 21h30. Domingos e feriados, das 10h às 18h30. Site: sescsp.org.br/avenidapaulistaFacebook: facebook.com/sescavpaulistaInstagram: @sescavpaulistaApp Sesc Avenida Paulista: disponível para download gratuito em celulares e tablets no endereço sescsp.org.br/avenidapaulista.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.