sexta-feira, 14 de fevereiro de 2020

#ResenhaRápida com Dora Freind, a Loyana de "Amor de Mãe"



Foto: Brenda Hermínia. Make: Fernanda Carnevali

Por Helder Moraes Miranda e Mary Ellen Farias dos Santos, editores do Resenhando.

Dora Freind vem fazendo o maior sucesso na novela das 21h, "Amor de Mãe". Jovem e premiada atriz, ela interpreta Loyane, personagem do núcleo da escola pública onde Camila (Jessica Ellen) leciona, que quer terminar os estudos, mas não tem com quem deixar Deco, o seu bebê na ficção. Loyane também tenta convencer o irmão Farula, vivido por Mc Cabelinho, a retomar os estudos. 

Estudantes não são novidade no currículo da atriz. Ano passado, ela foi a espevitada Bárbara em "Malhação - Vidas Brasileiras". Dora e Valentina Herszage são super amigas e ganharam, juntas, o prêmio de Melhor Atriz no Festival de Veneza, ambas aos 16 anos. A respeito do #ResenhaRápida, Dora, muito espirituosa, disse "estar doida". Considerou fácil e, depois, descobriu que a sua "resenha" é um autoconhecimento daqueles. Ela é muito divertida, leve e, como se pode perceber, tem uma trajetória brilhante no caminho da arte.

#ResenhaRápida com Dora Freind

Nome completo: Dora Kutno Freind.
Data de nascimento: 25 de março de 1998.
Qualidade: criativa.
Defeito: teimosa.
Signo: áries.
Ascendente: touro.
Uma mania: dedinhos nervosos.
Religião: judia.
Time: não tenho.
Amor: é isso.
Sexo: é aquilo.
Mulher bonita: é uma mulher que se posiciona.
Homem bonito: meu pai.
Família é: gente que se escolhe e continua se escolhendo todos os dias.
Ídolo: Caetano Veloso.
Inspiração: Viviane Mosé.
Arte é: “carregar água na peneira”.
Brasil: uma mistura de “as pessoas não são más, elas só estão perdidas” com “haverá festa com o que estar”.
Fé: a arte que eu faço só pra mim.
Deus é: mulher.
Política é: talvez estejamos todos vivendo o apocalipse.
Hobby: fotografia.
Lugar: deserto.
O que não pode faltar na geladeira: shimeji.
Prato predileto: comida japonesa.
Sobremesa: torta alemã.
Fruta: lichia.
Cor favorita: vermelho.
Medo de: não dar tempo de fazer tudo que eu ainda tenho pra fazer nessa vida.
Uma peça de teatro: "Irmãos de Sangue" - Cia. Dos à Deux.
Um show: Caetano Veloso e Gilberto Gil.
Um ator: André Curti e Artur Ribeiro.
Uma atriz: Grace Passô.
Um cantor: Cazuza.
Uma cantora: Rita Lee.
Um escritor: Valter Hugo Mãe.
Uma escritora: Hilda Hilst.
Um filme: "Mommy", de Xavier Dolan.
Um livro: "O Peso do Pássaro Morto", de Aline Bei.
Uma música: "Língua" - Caetano Veloso.
Um disco: "Velô" - Caetano Veloso.
Um personagem: "Macabéa", de "A Hora da Estrela", de Clarice Lispector, ou Geni, de "Toda Nudez Será Castigada", de Nelson Rodrigues.
Uma novela: "O Beijo do Vampiro", de Antônio Calmon.
Uma série: "Justiça", de Manuela Dias.
Um programa de TV: "Extreme Makeover - Home Edition".
Um podcast: não ouço.
Uma saudade: locadora de filmes.
Algo que me irrita: quando alguém se atrasa.
Algo que me deixa feliz: viajar pra lugares inexplorados.
Não abro mão de: ouvir música quando tô dirigindo.
Do que abro mão: do meu tempo livre.
Digo sim a: convites inesperados.
Digo não a: remédios.
Sonho: viajar o mundo através do teatro.
Futuro: quando eu chegar lá eu te conto.
Morte é: tudo que eu não sou capaz de inventar.
Vida é: se permitir sentir tudo sem pegar atalhos.
Uma palavra: coragem.
Ser atriz é: aprender a trocar a lente dos olhos.
Ser mulher hoje é: querer mais do que nos foi prometido de início.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.