terça-feira, 25 de fevereiro de 2020

.: Tudo sobre o musical "Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate"

O Ministério da Cidadania e Brasilprev apresentam o espetáculo musical "Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate". Baseado no livro de Roald Dahl. Libreto: David Greig. Música: Marc Shaiman. Letras: Scott Wittman e Marc Shaiman. Direção geral: John Stefaniuk. Direção musical: Daniel Rocha. Versão brasileira: Mariana Elizabetsky e Victor Mületahler. Estreia dia 19 de março no Teatro Alfa.

O Instituto Artium de Cultura traz aos palcos o primeiro projeto do seu plano anual de atividades, com 15 crianças no elenco revezando-se em seis sessões semanais, na primeira versão não-réplica do musical autorizada pela Warner Bros. Company em acordo especial com a Music Theatre International (MTI), de Nova Iorque.

Fundado em abril de 2019, o Instituto Artium de Cultura, presidido por Carlos A. Cavalcanti, sociedade sem fins lucrativos, traz aos palcos “Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate” musical apresentado pelo Ministério da Cidadania e pela Brasilprev (líder e especialista do setor de previdência privada), baseado na obra de Roald Dahl, um dos mais importantes escritores do mundo. 

O plano anual de atividades do instituto, aprovado pelo Ministério da Cidadania em 2019, articula três projetos teatrais, que serão produzidos e apresentados em 2020, com um robusto projeto educativo em artes cênicas que contempla atividades e cursos gratuitos voltados a formação de público de baixa renda, em especial estudantes e professores da rede pública de ensino e formação de profissionais para a cadeia produtiva do teatro, bem como ações de preservação de patrimônio histórico tombado e exposições de artes visuais.

Dezenas de atividades educativas serão realizadas ao longo do ano, entrelaçando os espetáculos produzidos, seus valores literários e o jogo teatral, em cursos e workshops com o objetivo de proporcionar autonomia de pensamento, ação e prontidão para o enfrentamento de desafios profissionais, em um mundo em acelerada transformação. A produtora Atelier de Cultura, presidida por Cleto Baccic e dirigida por Vinicius Munhoz, co-produzirá os espetáculos, em parceria que se beneficiará de sua longa e exitosa carreira na produção de musicais.

O diretor canadense John Stefaniuk, que realiza sua terceira incursão no Brasil, após ter colaborado na montagem de "O Rei Leão", da Disney e dirigido "Billy Elliot", do Atelier de Cultura, conta com 38 atores em cena para levar aos palcos a história de Charlie Bucket, um garoto pobre, que acha um dos cobiçados bilhetes dourados que lhe dá o direito a visitar a misteriosa fábrica do chocolateiro Willy Wonka.

Willy Wonka está há anos isolado em seus pensamentos e fantasias. Sai ao mundo para buscar um sucessor de coração puro que possa tomar seu lugar. Ele lança o concurso de busca a um dos cinco bilhetes dourados colocados aleatoriamente em suas barras de chocolates. As estratégias de cada um dos premiados para encontrarem os bilhetes começará a revelar suas formas de lidarem com situações e revelará suas personalidades.

As crianças premiadas, acompanhadas por um familiar, entram na fábrica acolhidas por seu dono, e mergulham em um mundo da mais pura fantasia. Este passeio, por vários dos setores que fabricam e desenvolvem seus incríveis e mágicos produtos, permitirá a gradativa eliminação das crianças que não tem os atributos de valores e afeto que Willy Wonka enxerga em si mesmo, quando ele próprio era uma criança.

O público deve esperar as icônicas cenas dos dois filmes de "A Fantástica Fábrica de Chocolate". É com grande encantamento que serão apresentadas a fonte de chocolate, o laboratório de miniaturização, a sala dos esquilos, o elevador de vidro que sobrevoa o palco e efeitos especiais como a menina que infla como uma amora gigante.

O diretor John Stefaniuk construiu um Willy Wonka engraçado, irônico e repleto de emoções. Sua direção imprime um ritmo muito dinâmico, que se mescla com as arrojadas coreografias de Floriano Nogueira. “Charlie para mim é um conto que tem a habilidade de encontrar aquilo que há de melhor em nós mesmos”, diz o diretor John Stefaniuk. “Eu criei um mundo de imaginação criatividade e muito, mas muito, chocolate! Eu mal posso esperar para vocês desbravarem essa fábrica conosco!”.

Willy Wonka será interpretado pelo ator Cleto Baccic (premio de melhor ator de teatro pela APCA, em 2014, por seu D. Quixote em "O Homem de La Mancha"). Para Baccic essa é uma história sobre escolhas. “Ela nos leva a observar nossos limites e consequências sobre nossas atitudes. Ninguém consegue passar pela vida sem ser testado por ela. Willy faz isso com os ganhadores dos bilhetes dourados. Ele os coloca diante de seus maiores desejos para assim testar seus valores”.

Michael Carnahan ("Billy Eliott", São Paulo) é o responsável pelo projeto do maior cenário de musical construído no Brasil. Seu projeto imprime alegria às cenas por utilizar muitas cores e recursos tecnológicos avançados. O figurino de Lígia Rocha e Marco Pacheco harmoniza-se com os cenários e dá ampla liberdade de movimentos para as coreografias. As personagens serão lúdicas e caracterizadas por cores que articulam-se com o design de luz, a cargo do premiado Mike Robertson ("Annie", "Billy Eliott" e "Escola do Rock", todos em São Paulo). O visagismo baseia-se no humor e no excesso, sob talento de Feliciano San Roman.

A direção musical estará sob a batuta do Maestro Daniel Rocha (Premio Bibi Ferreira por "Annie") que regerá uma orquestra completa para a orquestração original, com 17 músicos para executar as músicas de Marc Shaimann. Ele também assina as letras ao lado de Scott Wittmann.  Serão executadas também músicas originais do filme, compostas por Leslie Bricusse e Anthony Newly.

A montagem conta com efeitos especiais nunca antes vistos em cena no Brasil, como os que serão usados para o desaparecimento das crianças ao longo da visita à Fábrica. Além disso, oito projetores de ponta foram locados especificamente para o projeto, devido às diversas cenas com projeção mapeada.

A primeira tradução mundial do original em inglês está sob as talentosas mãos de Mariana Elizabetsky e Victor Mületahler. O espetáculo estreará no Teatro Alfa, um dos mais importantes e tradicionais palcos do país. O Teatro Alfa é o único do país capaz de receber a temporada de "Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate", devido à complexidade técnica do seu cenário com 15 metros de altura, efeitos especiais pirotécnicos e elevador de vidro que voa pelo palco.

A empresa Fly by Foy foi contratada para realizar o momento mágico do voo do elevador de vidro. É uma das empresas mais experientes do mundo em efeitos especiais, tendo participado de produções como "Mary Poppins", "Billy Elliot", "Wicked", "O Rei Leão", "Harry Potter e a Criança Amaldiçoada", entre outros. A produção também contratou a designer de bonecos Bea Brandauer, de Hamburgo, responsável pelos bonecos da montagem de "O Rei Leão", da Disney, para criar os Oompas Loompas.

Escrito por Roald Dahl, o livro "Charlie and the Chocolate Factory" foi publicado em setembro de 1964, inicialmente nos Estados Unidos. Em 1971, foi lançada a primeira adaptação para o cinema. O primeiro esboço para o roteiro foi escrito pelo próprio Roald Dahl e posteriormente reescrito por David Seltzer, dando origem ao filme "Willy Wonka and the Chocolate Factory", com direção de Mel Stuart e Gene Wilder no papel de Willy Wonka.

No Brasil, o filme foi traduzido como "A Fantástica Fábrica de Chocolate". Em 1972, o filme foi indicado ao Oscar de Melhor Trilha Sonora Original e Gene Wilder foi indicado ao Globo de Ouro de Melhor Ator em Comédia ou Musical.

A segunda adaptação para o cinema foi feita em 2005, com direção de Tim Burton, roteiro de John August e Johnny Depp no papel de Willy Wonka, lançada com o título original do livro: "Charlie and the Chocolate Factory". No Brasil, o filme foi novamente traduzido como "A Fantástica Fábrica de Chocolate". Foi indicado ao Oscar na categoria de Melhor Figurino e ao BAFTA nas categorias de Melhor Maquiagem, Melhor Figurino, Melhor Direção de Produção e Melhores Efeitos Especiais. Johnny Depp foi indicado ao Globo de Ouro na categoria de melhor Ator em Comédia ou Musical e Wonka’s Welcome Song foi indicada ao Grammy na categoria de Melhor Canção.

Em junho de 2013, o musical "Charlie and the Chocolate Factory" estreou no West End (UK), adaptado por David Greig. Além de utilizar a música Pure Imagination, retirada da adaptação cinematográfica de 1971, o musical apresentou uma nova trilha escrita por Marc Shaiman e Scott Wittman. O musical foi reformulado na Broadway e estreou em 2017. Em 2018, foi iniciada uma turnê do espetáculo nos Estados Unidos. Em seguida o espetáculo foi realizado em Sydney (2019), Melbourne (2019), Milão (2019) e Oslo (2019).

“A fantástica fábrica de chocolate de Willy Wonka divertiu muitas gerações com as suas diferentes versões. Esse é mais um projeto apresentado pela Brasilprev que tem como objetivo ser um programa de entretenimento para toda a família”, comenta Ângela Beatriz de Assis, diretora Comercial e de Marketing da Brasilprev.

Sobre a Brasilprev Com 26 anos de atuação, a Brasilprev Seguros e Previdência S.A tem como acionistas a BB Seguros, braço de seguros, capitalização e previdência privada do Banco do Brasil, e a Principal, uma das principais instituições financeiras dos Estados Unidos. Líder do setor, a companhia conta com mais de R$ 289,2 bilhões em ativos sob gestão e uma carteira de 2 milhões de clientes. Especialista no negócio de previdência privada, com produtos acessíveis e serviços diferenciados, a Brasilprev conta com a rede de agências do Banco do Brasil como seu principal canal de distribuição.

Ficha Técnica
"Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate"
Baseado no livro de Roald Dahl. Libreto: David Greig. Música: Marc Shaiman. Letras: Scott Wittman e Marc Shaiman. Canções do filme: Leslie Bricusse e Anthony  Newley. Direção geral: John Stefaniuk. Direção musical: Daniel Rocha. Cenógrafo: Michael Carnahan. Coreógrafo: Floriano Nogueira. Figurino: Ligia Rocha e Marco Pacheco. Designer de luz: Mike Robertson. Designer de som: Gastón Briski. Visagista: Feliciano San Roman. Designer de projeção: Protótipo Filmes / Richard Luiz. Design de bonecos: Bea Brandauer. Versão brasileira: Mariana Elizabetsky e Victor Mületahler. Cenógrafo associado: Amelia Bransky e Craig Napolielo. Designer de luz associado: Tom Mulliner. Designer de som associado: Alejandro Zambrano. Elenco: Cleto Baccic (Willy Wonka). Felipe Costa, João Pedro Delfino e Pedro Sousa (Charlie Bucket). Rodrigo Miallaret (Vovô Joe). Sara Sarres (Senhora Bucket). Isidoro Gubnitsky, Rodrigo Espinosa e Vinícius Spada (Augustus Gloop). Vânia Canto (Senhora Gloop). Anna Luiza Cuba, Isabella Daneluz e Luisa Bresser (Veruca Sal). Thiago Perticarrari (Senhor Sal). Lorena Castro, Nina Medeiros e Lanna Moutinho (Violeta Beauregarde). Guilherme Leal (Senhor Beauregarde). Agyei Augusto, Leonardo Freire e Sam Sabbá (Mike Tevê). Talita Real (Senhora Tevê). Arízio Magalhães (Jerry). Lia Canineu (Cherry). Ensemble: Aline Serra, Carla Vazquez, Carol Tanganini, Clarty Galvão, Danilo Martho, Della, Giovana Zotti, Guilherme Gonçalves, Jana Amorim, Leonam Moraes, Marco Azevedo, Rany Hilston, Rodrigo Garcia e Sandro Conte. Apresentado por: Ministério da Cidadania e BRASILPREV. Patrocínio Master: Comgás e Vivo. Patrocínio: Prosegur, Alelo, UOL e Eurofarma. Apoio: Ernest Young. Hotelaria oficial: Radisson Blu São Paulo. Realização: Instituto Artium de Cultura, Secretaria Especial de Cultura, Ministério da Cidadania e Governo Federal.

Serviço
"Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate"
Teatro Alfa (1.100 lugares). Rua Bento Branco de Andrade Filho, 722 – Santo Amaro. Bilheteria: de segunda a sábado das 11h às 19h; domingos das 11h às 17h. Em dias de eventos até o início dos mesmos. Aceita cartões de crédito (Amex, Visa, Credicard e MasterCard), cartões de débito (Visa Electron e Redeshop) ou dinheiro. Ar condicionado. Acessibilidade. Estacionamento terceirizado com manobrista. Vendas: www.sympla.com.br. Quinta e sexta-feira, às 20h30. Sábado e domingo às 15h e 19h30. Ingressos: de R$ 50 a R$ 310. Duração: 150 minutos (com 20 de intervalo). Classificação: livre. Gênero: Teatro Musical. Estreia dia 19 de março de 2020. Clientes Brasilprev tem 30% de desconto na aquisição de ingressos do musical "Charlie e a Fantástica Fábrica de Chocolate". Desconto não cumulativo, válido para todas as sessões, exceto no setor Balcão II.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.