terça-feira, 10 de março de 2020

.: "O Assassinato do Presidente" retoma temporada na Cia Pessoal do Faroeste



Foto: Rodrigo Reis

Boca do lixo é cenário de drogas, sexo e crimes no espetáculo que faz apenas quatro apresentações nas quintas-feiras de março. Numa noite na Rua do Triunfo, o maior criminoso do Brasil, Ulisses, o rei da Boca do Lixo do século 21, recebe uma prostituta travesti, Penélope, do seu catálogo vip, para um encontro antes dele executar, no dia seguinte, o presidente do país. 

Naquela noite, as revelações na vida das personagens as aproximam para sempre mudando inesperadamente o rumo da história. Acompanhada de uma orquestra de 5 cordas, que cria o ambiente de ação e drama, nesse faroeste feijoada. O espetáculo da Cia de teatro Pessoal do Faroeste, com texto e direção de Paulo Faria, que retoma temporada todas as quintas-feiras de março, às 21h. 

A peça teatral, assim como a maior parte do material produzido pela Cia, segue explorando o entorno da sede do grupo, a região da Luz, onde também está o Memorial da Resistência, que na ficção seria o palco do crime contra o presidente da república. 

O espetáculo se desenvolve por meio de diálogos entre as duas personagens, vividos pelo próprio autor/diretor Paulo Faria e a atriz Leona Jhovs. A montagem será apresentada na sede da Cia, que fica na Rua do Triunfo, 301/305, próximo a estação de metrô Luz. A entrada é no sistema “pague quanto puder”. Esta é a quinta temporada. A peça estreou no dia 4 de dezembro de 2017.

"O Assassinato do Presidente"
Serviço: Quintas, às 21h. Até 26 de março de 2020. Duração: 60 minutos. Lotação: 80 pessoas. Ingresso: sistema pague quanto puder (o público recebe um envelope na entrada e ao final deposita a sua colaboração voluntária). Faixa etária: aconselhado para maiores de 18 anos. Gênero: faroeste feijoada – drama. Outras informações: www.pesssoaldofaroeste.com.br

Ficha técnica:
Texto, direção, luz e cenografia: Paulo Faria. Elenco: Leona Jhovs e Paulo Faria. Músicos: Breno Barros (Contrabaixo), Gabriel Parreira (celista), Gabriel Eleutério (violino), Rodrigo Zannetini (violão), Felipe Pan Chacon (Multi instrumentista). Técnica de som: Anna Beatriz Ribeiro. Direção e trilha sonora: Felipe Pan Chacon. Assistência de direção musical: Rodrigo Zanettini. Canção “Dores de Amor” – composição – Letra: Paulo Faria - música: Rodrigo Zannetini, Arranjos: Felipe Pan Chacon e Rodrigo Zannetini. Figurino: Alessandro Correia Marques. Iluminação: Tomate Saraiva e Paulo Faria. Operação de luz: Tomate Saraiva. Visagismo: Alexandre Araújo. Fotos: Rodrigo Reis e Dário José. Direção de palco: David Guimarães. Produção: Ana Maria Santana. Assistente de produção: Camille Vilela. Assessoria de imprensa: Antonio Montano (C+M Comunicação).


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.