sábado, 26 de setembro de 2020

.: "Diário de Um Confinado": ainda mais paranoico, Murilo começa a flexibilizar

Nova leva de episódios de "Diário de Um Confinado" tem seis crônicas que estrearam no Globoplay. Fotos: Globo/Divulgação
“Está na hora de flexibilizar”. Este verso poderia ser incorporado à canção “Aa Uu”, dos Titãs, na trilha de abertura da segunda temporada de "Diário de Um Confinado". Os seis novos episódios da série, desta vez, exclusivos para o Globoplay, estrearam na plataforma na última sexta-feira, dia 25, e mostram o dia a dia de Murilo (Bruno Mazzeo), ainda cumprindo a quarentena mas, aos poucos, começando a – tentar – sair de casa. 

A série, uma criação do casal Joana Jabace e Bruno Mazzeo, é escrita e protagonizada por ele e tem direção artística dela. A nova leva de crônicas conta com várias participações especiais: Letícia Colin, Tonico Pereira, Marcelo Novaes, Renato Góes, Luis Lobianco, Eduardo Sterblitch e Serjão Loroza, que se unem ao time já formado por Fernanda Torres, Joaquim Waddington, Débora Bloch, Renata Sorrah, Matheus Nachtergaele, Marcos Caruso e Lúcio Mauro Filho.    
   
loft de Murilo – que na verdade é a sala do apartamento onde o autor e a diretora vivem com os filhos, no Rio de Janeiro – continua sendo o principal cenário onde as histórias se passam. “Considero que esta segunda temporada é dividida em três fatias, e a principal delas ainda é a das cenas do Murilo no apartamento. Uma outra é ele interagindo com outros personagens através de aplicativo de conversa, pelo computador ou celular. Assim como na primeira temporada, ele fala remotamente com a analista, os amigos, a mãe. E tem uma terceira fatia, que é nova, quando o Murilo sai. Ele vai à casa de um amigo, dá uma volta de carro, vai a um restaurante ao ar livre. Agora temos essa novidade que é de alguém que está tentando lidar com o mundo que está flexibilizando, mas que ainda tem muito medo. Murilo é um paranoico nato, um angustiado. Ele vive nessa gangorra da dúvida, indo e voltando”, detalha Joana.   
   
Mazzeo também dá uma prévia de como serão os novos episódios e conta a quantas anda o ânimo de Murilo. “Agora a gente começa a falar um pouco do mundo que vamos encontrar aí fora. Murilo continua com seus altos e baixos de humor e vai tentar dar esse passinho na flexibilização. Mas ele está ainda mais neurótico. Quanto mais relaxamento vai tendo, menos relaxado ele fica”, explica o autor.    
   
As novas aventuras de Murilo   
Aos poucos, Murilo vai tentando “desconfinar” nos novos seis episódios de "Diário de Um Confinado". “Ele vai ter um encontro com amigos – mas completamente dentro dos protocolos (risos). Essa é uma coisa que todo mundo está sentindo muita falta, eu sempre falo isso porque tenho sentido muita saudade de encontrar os meus amigos. Murilo vai passar também por uma coisa que passei, assim como muita gente, que é fazer o aniversário na quarentena”, adianta Bruno.   

As duas crônicas às quais o autor se refere são "Amigos" e "Aniversário". Na primeira, o personagem vai, cheio de cuidados, finalmente conseguir reencontrar sua turma presencialmente para um churrasco na casa de Lipe (Marcelo Novaes). O encontro terá ainda os companheiros Samuca (Renato Góes) e Eraldo (Luís Lobianco). “O Eraldo  está isolado com a esposa e os filhos pequenos. Ele quer muito aproveitar os poucos momentos com os amigos, mas está sempre exausto das tarefas em família”, adianta Lobianco. 

Já em "Aniversário", a mãe de Murilo, Marília (Renata Sorrah) e Serginho (Lúcio Mauro Filho) -  ambos presentes na primeira temporada no projeto - farão algumas surpresas a Murilo pois, mesmo à distância, querem tornar o dia do protagonista especial. O episódio tem ainda as participações de Débora Bloch (a vizinha Adelaide), Serjão Loroza e Letícia Colin. “Faço a Pri, a ex-namorada do Murilo. Ela resolve sair um pouco mais de casa, vai dar um alô para ele no aniversário, decide fazer uma visita e vê que o ex está mais paranoico do que nunca! Está sendo um prazer fazer essa participação. Adorei assistir à primeira temporada, sou fã desse projeto”, conta Letícia, animada.    
   
No primeiro episódio da nova leva, “Desconfinando”, Murilo vai tomar coragem e sairá de casa. Mas seu primeiro passeio – no próprio carro – vai ser diferente do que ele previa. O episódio conta com Fernanda Torres e Joaquim Waddignton, Renata Sorrah, Débora Bloch, Letícia Colin e Tonico Pereira, o tio de Murilo. “Estou achando o máximo conseguir trabalhar em tempos tão difíceis, e tendo a possibilidade de interpretar um personagem de classe média, aposentado e bem brasileiro. Ou seja, a minha praia”, brinca Tonico. Já em “Mudança”, Murilo, depois de tanto tempo de isolamento, decide dar uma reorganizada na casa. Como não dá muito certo, passa a buscar uma mudança interior e de autoconhecimento. A participação especial nessa crônica é de Eduardo Sterblitch, que faz um coach.     
   
Em “Vida Social”, além dos amigos, da terapeuta e da ex-namorada, a trama também traz um personagem conhecido da primeira temporada, Jayme (Matheus Nachtergaele). No episódio, Murilo dá sinais de que, depois de tanto tempo sem vida social, a cabeça não vai bem. A convivência consigo mesmo tem sido tão intensa e exaustiva que está sendo inevitável encontrar divergências em sua própria companhia. Já em “Adelaide”, Murilo mostra que tem andado emotivo e carente. Descobriu em sua vizinha uma excelente companhia, e os encontros dos dois agora vão além do corredor do prédio ou do elevador. Mas, por enquanto, sempre com muita proteção e seguindo rigorosamente o distanciamento. 


Produção remota e caseira, com Débora Bloch contribuindo na direção
Assim como na primeira temporada, a produção está sendo realizada à distância. Novamente, o diretor de fotografia da série, Glauco Firpo, foi para a casa de Joana e Bruno para o trabalho in loco. “Continua tudo igual. Glauco ocupa de novo o quarto do João, meu filho mais velho. Continuamos só a gente. As externas são na esquina, em lugares bem próximos de casa. Não significa que o programa vá crescer nesse sentido de produção. Tudo está sendo feito igualzinho e lá vamos nós virar a vida de cabeça para baixo de novo”, brinca Bruno. 

Ele reforça que os protocolos estão sendo seguidos à risca para que todos trabalhem em segurança. “Continuamos tendo as limitações de produzir neste período, flexibilizando de acordo com o que permite o protocolo de segurança. Não apelamos para um cenário muito diferente, mantivemos a essência da série. A brincadeira sempre foi essa e funcionou muito. Isso serviu já na concepção, em todos os textos. Queremos continuar sendo essa produção caseira, mas não amadora”, fala o autor.   
   
Na direção, Joana ganhou uma parceira para os novos episódios. Débora Bloch, além de atuar, está dirigindo com Joana o projeto. “Eu e a Débora somos muito amigas, temos uma parceria de vida. Já trabalhamos muito juntas e percebo que ela é diretora. Achei que ‘Diário de um Confinado’ seria uma boa oportunidade. A equipe é pequena e ela aceitou nos ajudar. É aquela coisa que a gente fala desde a primeira temporada: não tem contrarregra, não tem equipe de som... E aí ela se juntou à essa nossa equipe (presencial) de três – eu, Glauco e Bruno – para ser a quarta pessoa. Débora está fazendo uma experiência em direção e já está sendo maravilhoso!”, conta Joana, reforçando ainda que o fato de morarem no mesmo prédio facilitou muito para que a experiência desse certo.  
                                
Os atores que aparecem nas vídeo-chamadas continuam sendo dirigidos por Joana à distância. São eles mesmos quem fazem a captação de suas cenas com kits de gravação, preparados para uso individual, composto por dois celulares, tripés, microfone externo e ringlight, para controlar a iluminação. Também remotamente, a produtora de arte Nininha de Medicis foi encontrando, junto com o elenco, os cantos na casa de cada um para serem o fundo das cenas. “Fomos nos falando por vídeo e ajustando os detalhes para as gravações, posicionando alguns elementos como flores, livros, potes de mantimento, organizando uma prateleira”, revela a produtora de arte. 

Para o apartamento de Murilo, novamente, foram enviados centenas de objetos cenográficos, desde itens de mantimento até a bicicleta e pequenos móveis. “Levamos bastante vivência, vários objetos. O loft do Murilo é um ambiente mais pesado, bagunçado, bem diferente da decoração original do apartamento da Joana e do Bruno. Demos uma entulhada, desde a temporada passada, transformando o sofá em um sofá-cama, levando uma mesa de centro tipo container, uma mesa de escritório, uma arara de roupas, bicicleta”, enumera. 

Ela conta que o diferencial dessa vez foram as externas. “Levamos até cadeira de praia e cooler para Murilo tomar um sol na rua. Para mim, que adoro montar cenários, mexer em tudo e estar presente nas gravações, foi bem desafiador o trabalho remoto. Mas muito divertido, com soluções bem legais”, adianta. As provas de figurino também são feitas por teleconferência, utilizando peças do próprio elenco.

“Com todas as participações trocamos uma ideia por vídeo. Eles mostram opções para o cabelo, acessórios de vestuário. Vamos nos enquadrando: eu dizendo coisas que o personagem pode ter e o elenco vendo se tem aquilo em casa. Assim, nos adaptamos, conversamos, misturamos. É uma explosão de criatividade”, brinca a figurinista da série, Renata Vasconcelos. Até mesmo para o protagonista, Murilo, a conceituação segue remota. “É sempre muito legal. Abrimos o guarda-roupas dele juntos e vamos testando”, conta. "Diário de Um Confinado" é uma criação de Joana Jabace e Bruno Mazzeo. A obra é escrita por Bruno Mazzeo, com Rosana Ferrão, Leonardo Lanna e Veronica Debom, e tem direção artística de Joana Jabace. 

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.