terça-feira, 11 de agosto de 2015

.: “Alma” ​homenageia Clara Nunes no dia em que completaria 73 anos

Por Maurício Businari
Em agosto de 2015

A cantora Clara Nunes, ou “Clara Guerreira”, como era conhecida por amigos e fãs, será homenageada no dia 12 de agosto, data em que completaria 73 anos, por um grupo de oito mulheres que atuam nas artes visuais a nível local, nacional e até mesmo internacional. A homenagem acontecerá na forma de “Alma”​, nome escolhido pela produtora artística Simone Anjos para a exposição coletiva de pinturas que retratam a vida e a obra de Clara. A mostra poderá ser visitada até o dia 22 de agosto, no Galpão Tremendão, em Santos, no litoral de São Paulo.

Simone Anjos, que também é artista plástica, idealizou uma exposição que tem como mote a mulher e a arte. “A integração entre as artes sempre foi uma questão muito abordada por mim”, explica. "Meu intuito é o de reunir público das mais variadas expressões artísticas".

"Alma"​apresenta o trabalho de oito mulheres nascidas em Santos ou que adotaram a cidade para viver. Suas 32 telas e cerâmicas, exibidas na mostra, serão o fio condutor que "amarrará" detalhes da vida e da obra de Clara Nunes no enredo criado por Simone. Participam da mostra as artistas Eliane Tauyl Barreiro, Vera Andrade, Sheyla Indalécio, Jacira Carreira, Tania Chinellato, De Nascimento, Izabel Alcolea e Maria Angélica Amat Dias. 

A seleção das artistas e dos trabalhos foi realizada pela produtora, com a consultoria da artista plástica santista Miriam Alvim. "Algumas dessas mulheres tem amplo currículo de exposições internacionais", revela Simone. Izabel Alcolea, por exemplo, estudou na Itália, onde vive atualmente, e já expôs em diversas galerias de cidades italianas, como a Galeria Senesi Arte, em Savigliano; a vila antiga da cidade de Castel del Bosco, em Torino; e a sede da Associazione Mattone su Mattone Onlus, em Avigliana. 

De Nascimento, com seu estilo acadêmico e um toque de impressionismo, desenvolveu ao longo dos anos uma técnica particular de pintura, criando uma identidade própria em suas obras. Ela já expôs em diversas cidades do Brasil e também em galerias da Inglaterra e da França.

Maria Angélica Amat Dias, ceramista e proprietária do atelier Morro do Bambu, encontrou na cerâmica a sua principal forma de expressão artística. A escolha das peças que poderão ser apreciadas pelo público em "Alma"​é resultado de um estudo que desenvolveu na China, após uma exposição que realizou naquele país. Em suas palavras, “a cerâmica é a arte de criar, secar e queimar. Uma arte que tem seu tempo próprio. Uma arte livre, que fala por si, que permite que eu me expresse intensamente, com um trabalho livre, forte, sem medo de ousar”. 

A abertura da exposição está marcada para as 19 horas do dia 12 de agosto, no Galpão Tremendão, que fica na Rua Senador Feijó, 509, na Vila Mathias, em Santos. O coquetel de recepção contará com doces da Dona Chita. Às 20 horas, o público poderá assistir a uma apresentação do quinteto de cordas da Secult, com coordenação do músico Leonardo Mallet. A entrada é gratuita.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.