quarta-feira, 29 de junho de 2016

.: Rever “Alma Gêmea” será como assistir “embrião” de “Êta Mundo..."

Por André Araújo
Em junho de 2016

Sinceramente eu gostaria de entender qual critério para uma novela ser reprisada no programa “Vale a Pena Ver de Novo”. Não apenas isso, mas qual o critério para uma novela ser reprisada pelo menos DUAS vezes na mesma atração, ainda mais quando já houve também uma reprise no canal fechado VIVA.

Para mim, que não entendo nada de televisão, penso que, para uma novela ser reprisada, ela tem de ter batido todos os recordes de audiência na época de sua exibição inédita. Mas, pelo que tenho visto, não é assim que a coisa funciona. Em 1993, tivemos no horário das 18h o mega-sucesso “Mulheres de Areia”, de Ivani Ribeiro, remake da novela homônima que havia sido exibida vinte anos antes na TV Tupi. Bravo! Foi de fato um sucesso tremendo. 

Mas sua substituta, ”Sonho Meu”, de Marcílio Moraes, remake também da extinta TV Tupi, foi outro sucesso e nada ficou a dever no quesito audiência.  E detalhe: passaram-se 22 anos e até hoje essa trama maravilhosa nunca foi reprisada. Nem mesmo no canal Viva. E eu pergunto: “Por que será?”


Na contramão, em 1999, a Rede Globo exibiu a novela “Força de um Desejo”, de Gilberto Braga, que reestreava no horário das 18h depois de anos a fio no horário mais nobre da casa. Além de contar com um elenco espetacular, encabeçado por Malu Mader. Além disso, a história tinha qualidade de texto, produção, figurino e cenário. Antes de sua estreia, já se sabia que a substituta do remake de “Pecado Capital”, que Gloria Perez escrevia, seria “a novela do ano”. Poderia ter sido, mas não foi. Ninguém se interessou pela novela e foi mesmo um vale de lágrimas para a emissora. 

Mas em 2005 a atriz Malu Mader sofreu uma convulsão inesperada e a emissora, talvez para homenagear a protagonista, resolveu reprisá-la. Se foi um sucesso? Nos primeiros capítulos, sim, mas depois a audiência patinou e não causou frisson no horário. Viva as homenagens aos “heróis vivos”, mas acredito que a emissora deveria ter reexibido outra trama. Quem sou eu, não é mesmo? Não passo de um mero telespectador. Isso não deve contar para a maior emissora do país (risos). Não é o telespectador quem paga a conta.

- Mas somos nós quem damos a audiência, não? 

Existiu a novela “Babilônia”, gente!... “Anjo Mau”, originalmente exibida em 1976, com seu remake em 1997, causou interesse quando se anunciou que Glória Pires seria a Nice, personagem que elevara Susana Vieira ao posto de grande atriz da TV nos anos 1970. Além disso, todo mundo ama ver Glorinha como vilã. E como na propaganda da novela o slogan era “A pior de todas as vilãs de Glória Pires”, o Brasil inteiro esperou dar de cara com uma nova “Maria de Fátima Acciolly Roitman” infernizando a vida dos coadjuvantes e metendo medo nos telespectadores

Salvo o excelente texto de Maria Adelaide Amaral, a novela simplesmente foi morna e só chamou mesmo a atenção porque o pseudo ator Luciano Szafir, futuro pai de Sasha Meneghel, aparecia na novela como namorado da protagonista. Todo mundo queria ver o pai da filha da eterna "Rainha dos Baixinhos". Mas a novela deixou muito a desejar, a começar pelo título junto à trama central. 


De “Anjo Mau”, a Nice do remake não tinha nada! Pelo contrário, ela era a mocinha e todo mundo torcia por ela. O mundo mudara, e os conceitos de maldade eram outros. Afinal, em 1997, quem não gostaria de se dar bem sem se dar conta do preço a pagar? Essa era a personagem principal da trama. E no segundo semestre de 2003, tivemos a primeira reprise dessa novela. Dez anos depois, uma re-reprise no canal Viva. E agora, de novo, no tal do “Vale a Pena ver de Novo”! Será que vão exibir um final inédito? Fico com essa impressão, pois fizeram isso com a reprise de “A Próxima Vítima”, de Sílvio de Abreu, originalmente exibida em 1995 e com vários finais gravados. Na reprise de 2000, o final foi outro. Pode ser que, dessa vez, a Nice morra. Não tem outra explicação para essa re-re-reprise!

Bem, meu propósito aqui é chamar a atenção da Rede Globo para algumas novelas que merecem uma reprise, mesmo que na época de sua exibição original não tenham batido recorde de audiência!  A minha fila para essas reprises: “Salsa & Merengue”, de Miguel Fallabella (1996), ”Cara & Coroa”, de Antonio Calmon (1995), ”Vila Madalena”, de Walter Negrão (1999), que deu mais audiência que “Anjo Mau”; ”Sonho Meu”, de Marcílio Moraes (1993), ”Hipertensão”, de Ivani Ribeiro (1986)... Enfim, títulos não faltam! 

“Alma Gêmea”, do Walcyr Carrasco, de 2005, é maravilhosa, mas sua reprise agora vai ser como assistir o “embrião” de “Êta Mundo Bom”,do mesmo autor.
‪#‎Ficaadica‬.



***

André Araújo é um apaixonado por novelas. Tanto que ele escreve algumas por aí e publica pela internet, arrebatando fãs e distribuindo inspiração. Da cabeça dele já saíram grandes personagens. Entre as novelas virtuais, é autor de "Uma Vez Na Vida! e "Flor de Cera", que será lançada em breve e tem até grupo no Facebook - neste link.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.