quarta-feira, 6 de setembro de 2017

.: Documentário ‘A Gente’ retrata cotidiano de agentes penitenciários

Estreia em 14 de setembro no VIDEOCAMP, lançamento será simultâneo à estreia do filme nas telonas


Por sete anos, Aly Muritiba trabalhou como agente carcerário em uma prisão no Paraná. Lá ele fez parte da Equipe Alfa, formada por 28 homens e mulheres, de origens e formações distintas, que fazem a guarda e custódia de cerca de mil detentos de uma penitenciária brasileira. Em ‘A Gente’, Muritiba volta ao seu antigo trabalho para reencontrar seus colegas e produzir o filme que retrata o cotidiano de sua equipe. O documentário estreia dia 14 de setembro em cinemas de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador, Porto Alegre e Teresina e também no VIDEOCAMP, plataforma de filmes que disponibilizará o longa para exibições públicas e gratuitas nas demais cidades brasileiras.

Formado em história, Muritiba levou um choque ao trabalhar no sistema penitenciário: ele, que participou de greves estudantis e tomou, inclusive, tiros de bala de borracha, de repente passou para o outro lado. Em paralelo ao trabalho, Muritiba começou a estudar cinema e se licenciou do cargo de agente penitenciário para se dedicar a uma nova carreira. Em 2013, retornou ao cargo motivado a contar histórias e a realidade da profissão a partir de um olhar de dentro da prisão.


“Percebi que os agentes penitenciários pertencem a uma categoria de invisíveis dentro do sistema. O filme visa humanizar essas figuras, que também passam quase um terço de suas vidas atrás das grades. O cinema é uma ferramenta de transformação, reflexão e estímulo ao pensamento crítico, e podermos contar com a parceria do VIDEOCAMP para reverberar essas histórias é uma oportunidade incrível”, explica Muritiba.

 “A Gente” é a terceira parte da série de filmes do diretor que apresenta sobre o cotidiano das prisões brasileiras, após os curtas “A Fábrica” (2011) e “Pátio” (2013). O longa foi selecionado para os Festivais Dok Leipzig (Alemanha), Festival Internacional du Film d' Amiens (França) e no Festival do Rio (Brasil). O documentário faz parte do Circuito Cultural Ademilar, uma iniciativa que busca valorizar as manifestações culturais apoiando projetos diversos de teatro, cinema para fortalecer o mercado cultural de Curitiba.

Muritiba já dirigiu nove curta-metragens, um documentário de longa metragem, dois longas metragens de ficção e duas séries para TV, e já conquistou mais de 150 prêmios em festivais de cinema, como o Global Filmmaking Award do Sundance Institute 2013, ganhou 7 prêmios no Festival de Brasília, incluindo o de melhor diretor, e participou de festivais como San Sebastian, Amiens Int’l FF, e Havana.

Sobre o VIDEOCAMP: O VIDEOCAMP acredita no poder do cinema para transformar realidades e para isso tem como missão colocar questões socialmente relevantes em pauta, divulgando causas que merecem ser amplificadas e histórias que merecem ser contadas. Um catálogo de filmes de impacto e um modelo de distribuição democrático permitem que os usuários do VIDEOCAMP organizem sessões públicas e gratuitas dos filmes onde quer que estejam.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.