segunda-feira, 16 de julho de 2018

.: A memória da música “imortal” brasileira em projeto inédito

A cantora norte-americana Alexandra Jackson dá voz às canções de Dona Ivone Lara, Ivan Lins, Tom Jobim e muitos outros mitos do País


O projeto “Alexandra Jackson: Legacy and Alchemy”, lançado em abril desse ano, não poderia ter escolhido melhor data, já que 2018 é o 60º aniversário da Bossa Nova. Inédito e de colaboração brasileiro-americana, foi idealizado e produzido por Robert Hebert com o co-produção de Larry Williams, durante 3 anos.

Assim, o álbum apresenta canções exclusivas com renomados artistas brasileiros, como Antonio Carlos Jobim, Oscar Castro-Neves, Dona Ivone Lara, Ivan Lins, Carlinhos Brown, Banda Black Rio, Leis de Hubert, Siedah Garrett, Daniel e Paulo Jobim.

E, logicamente, mestres dos Estados Unidos fazem parte dessa equipe de mais de 150 músicos envolvidos, entre eles Miles Davis, Al Jarreau e Rod Temperton.

“Força da Imaginação”, “Corcovado” e “Anjo de Mim” estão entre as 18 faixas do CD duplo, que ainda traz “All One”, de Oscar Castro-Neves e de quem o CEO do Legacy and Alchemy, Robert Hebert, se diz fã.

“Ao ouvir músicas de Bossa Nova eu me deparei com um concerto de 1962 e fui atrás daquela voz. Isso em 2010. Oscar me abraçou e muito educado, como só ele era, me apresentou muitas das músicas que hoje fazem parte do projeto. Infelizmente ele nos deixou 3 anos depois, porém, posso afirmar que grande parte desse CD é obra dele”, afirma Hebert.

E foi pensando no patamar apresentado por Oscar que o produtor montou todo o álbum “Alexandra Jackson: Legacy and Alchemy”, em que a intérprete deixa o sotaque de lado e revela toda a beleza da música brasileira com sua voz aveludada.

“Sempre me pergunto como teria sido se ele visse o projeto pronto, pois a minha ideia de reintroduzir esse grande legado dos anos 60 em um estilo que misture contemporaneidade com um toque de imortalidade dessas músicas únicas sempre me remete a ele”, ressalta.

Contribuições de grandes nomes do Brasil: Dona Ivone Lara deixa o seu legado em duas faixas do CD, com “Sonho Meu” e “Força da Imaginação”. Inclusive, ela participa do projeto e faleceu pouco tempo antes do lançamento, onde sua família e amigos foram ao show de estreia para representar a rainha do samba.

Carlinhos Brown também contribui com sua voz, que se funde a de Al Jarreau, soando em um único timbre. Uma dessas canções é “Veleiros Negreiros”.

E, mais uma vez, Oscar Castro-Neves mostra que a alquimia entre a Bossa Nova e as ideias norte-americanas realmente são poderosas: “All One”, em que ele aparece com Larry Williams e Jarreau na voz de Alexandra Jackson, em menos de 3 meses já conquistou o Top 30” na Billboard Smooth Jazz Chart.

Alé disso, a voz de Alexandra está em 150 estações de rádio no mundo, além do registro de cinco canções do projeto apresentados em canais Sirius XM, incluindo Latin Jazz, Beyond Jazz, Fusion e Friday Fusion.

“Há uma razão pela qual a música brasileira ressoa em todo o mundo: sua musicalidade, a influência do samba e a elegância irônica da Bossa Nova transitam entre os sentimentos humanos e a sofisticação”, finaliza Robert.
Serviço:

Legacy and Alchemy - www.legacyandalchemy.com

Compartilhar no WhatsApp
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.