quinta-feira, 28 de outubro de 2004

.: Resenha de "Quando meu pai saiu de casa", Eduardo Garrafa

Um drama frequente do século XXI contado pelo escritor Eduardo Garrafa
Por: Mary Ellen Farias dos Santos

Em outubro de 2004


"Quando meu pai saiu de casa". É no título do livro, que o escritor Eduardo Garrafa conta o que pretende mostrar em sua obra. Seguindo as primeiras páginas o leitor irá encontrar um aviso. "Um matemático francês do século XVII, Blaise Pascal, já disse que 'o coração tem razões que a própria razão desconhece'. Essas razões além (ou aquém) da Razão costumam ser motivo de grande desassossego para aquelas pessoas que desejam medir com régua e compasso os relacionamentos afetivos. Com elas é tudo preto no branco".

A partir deste texto é possível ter uma idéia do que o escritor irá tratar: separação de pais e a situação dos filhos. Com este tema polêmico ele apresenta Gabriela, uma garota de catorze anos que nunca teve um pai presente. 

Ela junto do irmão Luciano vivem momentos embaraçosos, principalmente por conviverem com a tristeza da mãe em casa, principalmente ao ver o pai, Sr. Newton com o primeiro amor da vida dele: Sandra.

Contudo, este não é o problema maior para Gabriela, mas sim o retorno de João Guilherme, garoto que sempre mexeu com o coração dela. E agora, o que fazer? Gabriela fica dividida entre Rodrigo, seu namorado e João Guilherme, seu primeiro amor.

No entanto, é após ter esta experiência que a garota começa a compreender mais o pai e chega até a 'quase' aceitar a namorada dele. Entre confusões com estes dois núcleos que formam um triângulo amoroso é que o leitor percebe que realmente o amor pode fazer na vida de uma pessoa.

Livro: Quando meu pai saiu de casa
Autor: Eduardo Garrafa
176 páginas
Editora: Ática
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.