segunda-feira, 9 de março de 2015

.: Aos 56 anos, Barbie comemora mais um ano de sobrevivência

Por: Mary Ellen Farias dos Santos*
Em março de 2015*



Ela é uma mulher de apenas 30 centímetros. Com um acúmulo gigantesco de profissões e um ainda maior de roupas e acessórios. Sim! Não há qualquer dúvida de que a Barbie é grande referência no quesito beleza. Embora de um lado existam campanhas contra o padrão de beleza que a boneca apresenta -e representa-, do outro, há uma enorme quantidade de fãs, seguidores e colecionadores.

Como não amar uma miniatura humana cheia de detalhes? Sabe-se bem que as medidas da Barbie são desproporcionais, caso fossem uma mulher de carne e osso. Entretanto, qual criança de fato pensa neste tipo de problema ao estar diante de um brinquedo de plástico?

E assim, em meio aos mais variados protestos, a boneca Barbara Millicent Roberts sobrevive. É fato constatado que a Barbie feita para brincar de hoje já não é a mesma de antigamente -as vintages. Infelizmente, a Barbie mudou para pior. Precisou se reinventar e em 2015, virou uma heroína que ainda não sabe ganhar mais fãs neste solo Tupiniquim. 



Fato é que a versão da boneca Barbie Super Princesa que chegou ao Brasil no valor de R$ 129,99 tem 90% de plástico. Nem há roupas para trocar! Tecido apenas na capa de heroína, que ao girar após ter um botão pressionado, vira uma saia longa. Em um produto cada vez mais desinteressante -incluindo as bonecas para colecionadores-, consegue desagradar seus fãs, cada vez mais 

História: Boneca criada por Ruth Handler e o marido Elliot Handler em 1959, pais de Barbara. Os dois perceberam que a filha Barbara brincava apenas com bonecas bebês quando criança. Contudo, a menina era apaixonada por bonecas e, quando cresceu, já pré-adolescente, o pai observou que Barbara mantinha o gosto. Assim, a mãe, Ruth Handler, teve a ideia de criar uma boneca adolescente. Encomendada ao designer Jack Ryan, em 1958, a boneca foi lançada oficialmente na Feira Anual de Brinquedos de Nova York, a 9 de Março de 1959. A boneca foi vendida a 3 dólares, nos primeiros exemplares, que teve 340.000 bonecas. Logo após o seu sucesso de vendas foram criadas outros modelos de Barbies (como a barbie dançarina) e logo a boneca também ganhou uma família: em 1961 chega seu namorado Ken.


* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com e criadora do www.photonovelas.com.br. É jornalista, professora e roteirista. Twitter: @maryellenfsm.
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.