sexta-feira, 20 de abril de 2018

.: Disco registra espetáculo dos 100 anos de Dalva de Oliveira


Por Luiz Gomes Otero*, em abril de 2018.


Celebrado em 2017, o centenário da cantora Dalva de Oliveira foi a inspiração para a criação de um espetáculo musical que em 2018 acabou ganhando um lançamento em CD duplo.  “Dalva de Oliveira - 100 Anos, Ao Vivo” reuniu um elenco de intérpretes de várias gerações e estilos musicais.

Dona de uma voz mágica e incrível, cuja extensão era quase como as de cantoras líricas, Dalva de Oliveira foi uma estrela da Era de Ouro do Rádio. E teve uma importância fundamental para a formação de uma geração de cantoras, incluindo Angela Maria, que mais tarde influenciaria Elis Regina, Maria Bethânia e Alcione entre outras.


A intenção do projeto foi mostrar que o repertório da Dalva é clássico e se ajusta a qualquer época e a qualquer estilo. Reunir Angela Maria, Claudette Soares, Alaíde Costa e Leny Andrade, cantoras que conheceram e conviveram com Dalva, com uma nova geração representada por Filipe Catto, Júlia Vargas, Ayrton Montarroyos, Xênia França e as meninas das Bahias e a Cozinha Mineira (Assussena e Raquel Virgínia), resultou em uma mescla de talentos sensacional.

O disco traz momentos memoráveis, como a já citada Ãngela Maria com "Neste Mesmo Lugar" e Claudette Soares com" Segredo" (com a célebre frase “primeiro é preciso julgar pra depois condenar”). 

É realmente emocionante ouvir Veronica Ferriani cantando a clássica "Fim de Comédia" e Filipe Catto cantando "Errei Sim". Ambos reverenciam a obra de Dalva de uma forma respeitosa e de extremo bom gosto.



O disco traz ainda Leny Andrade com "Há Um Deus" e Gottsha (entrevista com ela neste link), que encerra com a versão de "Hino ao Amor", de Edith Piaf, em português, que era uma marca registrada de Dalva. São tantos momentos bons que a audição desse CD duplo se torna algo obrigatório para o ouvinte.






Esse disco se tornou um bonito tributo e uma ótima oportunidade para as novas gerações entenderem um pouco sobre a importância de Dalva de Oliveira para a nossa música popular.
"Neste Mesmo Lugar"

"Segredo"

"Fim de Comédia"

"Errei Sim"



*Luiz Gomes Otero é jornalista formado em 1987 pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Trabalhou no jornal A Tribuna de 1996 a 2011 e atualmente é assessor de imprensa e colaborador dos sites Juicy Santos, Lérias e Lixos e Resenhando.com. Criou a página no Facebook Musicalidades, que agrega os textos escritos por ele.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.