sexta-feira, 6 de julho de 2018

.: Diário de uma boneca de plástico: 6 de julho de 2018

Querido diário,


Tive uma "amizade-relâmpago" com uma Felícia e a sufocada fui eu. Diário amigo, você não sabe o quão sortudo é, pois nunca esteve ou estará numa relação complicada assim. A profunda irritabilidade que passei com as perseguições de Ramona Kunnebley foram mínimas. 

É o que eu sempre digo: Antes a dor-de-cabeça declarada, do que velada. Talvez, nesse caso tenha sido um amor súbito que caiu com tudo no ódio. Quando acontece essa mudança tão contrária, por mais previsível que seja, ela é irreversível. 

Poderia ser o Papa, mas não tenho vocação para fantoche ou seguidora. Nem mesmo minha mãe me dá ordens. Sou uma mulher casada, gente! Não curto essa coisa de: "Ei, vem comigo?". 

Por sorte, o primeiro passo foi dado pela outra parte e essa amiga de selfies sumiu do mapa. Sem cobranças asfixiantes. A página foi virada!

Ser de plástico também tem suas implicações, viu!


Beijinhos pink cintilantes e até amanhã,
Donatella Fisherburg 



Quem é a Felícia? Essa daqui!


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.