sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

.: Crítica de "Amor Profano", embate entre razão e coração

Por Mary Ellen Farias dos Santos*
Em fevereiro de 2019



Extremamente provocativo, o texto do espetáculo "Amor Profano"do israelense Motti Lerner, em cartaz no Teatro Raul Cortez, em São Paulo, de sexta a domingo, até 24 de fevereiro, ressalta o quanto que o sentir precisa ser priorizado. Uma vez que a forte afeição por outra pessoa, nascida de laços de consanguinidade ou de relações sociais, o amor, o mesmo sentimento que gera benevolência, admiração, zelo, também pode originar o caos da dúvida quando instável. 

Na produção Morente Forte, dirigida por de Einat Falbel, o sentimento já destacado no título é exposto por duas visões divergentes e conturbadas, defendidas com a maestria e o talento de Vivianne Pasmanter (Hanna) e Marcello Airoldi (Zvi). Em cena, os dois, em plena parceria, entregam a narrativa de Lerner na intensidade exata, gerando imersão imediata do público na trama, além de incitar os mais variados questionamentos -principalmente ao término do espetáculo. Façanha de somente boas produções

Ela é a mulher que sempre ama a fé, mesmo após a perda do filho com Zvi. Ele, mudado pelo trauma ocorrido na juventude, ama a liberdade fora das leis religiosas. Após 20 anos da separação traumática de Hanna e Zvi, a oportunidade do reencontro surge quando os filhos gerados por eles em relações posteriores, começam a namorar. 

A partir desse gatilho, na casa de Hanna, enquanto a religiosa nem mesmo olha Zvi diretamente -e faz questão de deixar a janela para a rua, aberta-, que a discussão sobre o amor dos filhos expõe as diferenças do passado entre os dois. Assim, fica nítido que a história de amor dos protagonistasem algum momento, foi partilhada e manteve a mesma direção, quando os dois seguiam os preceitos da comunidade judaica ultraortodoxa.

Tal qual a história dos protagonistas de "Romeu e Julieta", há um impedimento para que o amor seja concretizado: a fé. Ao defenderem os respectivos pontos de vista sobre Deus, é que os meandros do amor em profunda reflexão, esbarra na incerteza da dúvida. Contudo, "Amor Profano" promove uma dança das cadeiras, quando já na casa de Zvi, em Tel Aviv, a trama passa a ser espelhada. Sem que cada um abandone o amor maior (a fé e a distância dela), Hanna e Zvi assumem a postura um do outro.

Nos palcos, "Amor Profano" é o resultado do trabalho harmônico, da direção à iluminação. Nada sobra, tudo se completa. Com trilha composta pela cantora e compositora Fortuna, cenários e figurinos de Zé Henrique de Paula e iluminação de Yuri Cumer, o espetáculo não chega a ser um "Romeu e Julieta", pelo fato de ir muito além, principalmente pelo desfecho surpreendente. Convenhamos que é esplêndido ficar inquieto por presenciar um espetáculo impactante. Indubitavelmente imperdível! 


Ficha Técnica
Texto: Motti Lerner
Tradução: Debi Aronis e Diana Berezin
Direção: Einat Falbel
Elenco: Vivianne Pasmanter – Hanna | Marcello Airoldi – Zvi
Cenário e Figurino: Zé Henrique de Paula
Trilha Sonora: Fortuna
Desenho de Luz: Yuri Cumer
Direção Vocal Interpretativa: Lucia Gayotto
Direção Áudio Visual: Amir Admoni e Laerte Késsimos
Assistente de Direção: Léo Birche
Assistente de Cenografia: Cesar Costa
Assistente de Figurino: Paula Martins
Obra de arte do cenário: Fábio Benetti – artista plástico (tela na parede de Zvi)
Coordenação de Comunicação Beth Gallo
Assessoria de Imprensa: Daniela Bustos e Thaís Peres – Morente Forte Comunicações
Projeto Gráfico: Vicka Suarez
Fotos: Priscila Prade
Filmagens e Edição para Web: Jady Forte
Coordenação de Produção: Egberto Simões
Produção Executiva: Martha Lozano
Assistência de Produção: Bárbara Santos
Coordenação Administrativa: Dani Angelotti
Assistência Administrativa: Alcení Braz
Administradora: Magali Morente
Produtoras Associadas: Selma Morente, Célia Forte e Vivianne Pasmanter
Uma produção Morente Forte

Serviço
Amor Profano
Teatro Raul Cortez – Fecomércio (512 lugares)
Rua Dr. Plínio Barreto 285 – Bela Vista
Informações: (11) 3254.1631
Bilheteria: terça a quinta das 15h às 20h; sexta a domingo a partir das 15h. Aceita todos os cartões de débito e crédito. Não aceita cheque. Ar condicionado e acesso para cadeirantes. Estacionamento do teatro: R$ 23
Vendas: www.ingressorapido.com.br
Sexta e Sábado às 21h | Domingo às 19h

Ingressos:
Sexta R$ 60 e R$ 40 | Sábado e Domingo R$ 70 e R$ 50
* Todas as apresentações terão descritivo em braile*
*Todas as sextas as apresentações terão intérprete de libras*
Duração: 80 minutos
Classificação indicativa: 12 anos
Gênero: Drama
Estreou dia 12 de outubro de 2018
Temporada 2019: de 19 de janeiro até 24 de fevereiro


*Mary Ellen Farias dos Santos é criadora e editora do portal cultural Resenhando.com. É formada em Comunicação Social - Jornalismo, pós-graduada em Literatura e licenciada em Letras pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Twitter: @maryellenfsm





← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.