domingo, 30 de junho de 2019

.: Canal Brasil exibe o especial “Nelson Rodrigues no Cinema” todas as terças

Programação conta com a estreia de “O Beijo no Asfalto” (2018), de Murilo Benício,
na foto, e inclui ainda filmes de Arnaldo Jabor, Moacyr Góes e Andrucha Waddington

No dia 26 de julho, “O Beijo no Asfalto” (2018), nova adaptação da obra de Nelson Rodrigues, pelas mãos do diretor estreante Murilo Benício, estreia no Canal Brasil e conta com Fernanda Montenegro, Stênio Garcia, Lázaro Ramos e Débora Falabella no elenco. Como aquecimento para a exibição, o canal apresenta, nas terças-feiras de julho, sempre à 0h15, filmes inspirados em obras de Nelson Rodrigues. 

A produção que abre a seleção, no dia 2 de julho, é “Bonitinha, Mas Ordinária”, de Moacyr Góes. Nas semanas seguintes, vão ao ar “Gêmeas” (1999), de Andrucha Waddington; “Traição” (1998), de Arthur Fontes, Claudio Torres e José Henrique Fonseca; “O Beijo no Asfalto”, de Bruno Barreto; e “Toda Nudez Será Castigada” (1973), de Arnaldo Jabor.

Além desses títulos, nas plataformas de Video on Demand NET Now e Vivo Play, estarão disponíveis para aluguel entre 20 de julho a 12 de agosto “A Dama do Lotação” (1978), de Neville D'Almeida, que chega em versão remasterizada; “A Serpente” (1980), de Alberto Magno; “Bonitinha Mas Ordinária” (1981), de Braz Chediak; “Engraçadinha” (1981), de Haroldo Marinho Barbosa; e “O Casamento” (1976), de Arnaldo Jabor.


"Bonitinha, Mas Ordinária" (2013) (92’)
Horário: Terça, dia 2/7, à 0h15
Direção: Moacyr Góes
Classificação: 16 anos 
Sinopse: a trama mostra o drama de Edgard (João Miguel), apaixonado pela suburbana Ritinha (Leandra Leal), uma mulher bonita e simples que leva a vida como professora para sustentar suas três irmãs e a matriarca louca (Ângela Leal). Ele também sofre com as dificuldades de bancar a própria mãe, viúva de um marido que não teve dinheiro nem para o enterro. O jovem tenta se virar atuando na empresa do truculento milionário Dr. Werneck (Gracindo Jr.), industrial que precisa arranjar um casamento de conveniência para a filha, Maria Cecília (Letícia Colin), estuprada por cinco homens enquanto participava de um baile funk numa favela carioca.

"Gêmeas" (1999) (68’)
Horário: Terça, dia 9/7, à 0h15
Direção: Andrucha Waddington
Classificação: 14 anos 
Sinopse: a estreia de Andrucha Waddington na direção conta com Fernanda Torres, Fernanda Montenegro, Evandro Mesquita, Francisco Cuoco, Matheus Nachtergaele e Caio Junqueira no elenco. Para desespero do pai, as gêmeas Iara e Marilena (Fernanda Torres) se divertem pregando peças nos homens – até o dia em que se apaixonam pela mesma pessoa. Namorado de Marilena, Osmar (Evandro Mesquita) nem desconfia de que, por vezes, se relaciona com a irmã da moça. A farsa planejada por Iara não dura muito tempo, mas, para conquistar o rapaz, ela decide levar seu plano às últimas consequências.

"Traição" (1998) (102’)
Horário: Terça, dia 16/7, à 0h15
Direção: Arthur Fontes, Claudio Torres e José Henrique Fonseca
Classificação: 18 anos 
Sinopse: a dor e o prazer da traição pela mente dramática de Nelson Rodrigues. Em três episódios, o filme é marcado por uma ironia cortante sobre o adultério. Em "O Primeiro Pecado", Irene (Fernanda Torres) e Mário (Pedro Cardoso) se conhecem num ponto de ônibus. Mário descobre que ela é casada, mas ainda assim continua a vê-la. Isso até encontrá-la no apartamento de um amigo, onde uma inusitada revelação lhe é feita. No segundo, "Diabólica", Geraldo (Daniel Dantas) anuncia seu casamento com Dagmar (Fernanda Torres), filha de um coronel. Na festa de noivado, ela chama a atenção do noivo para a irmã, Alice (Ludmila Dayer), de apenas 13 anos. Com o passar do tempo, a “Lolita” Alice vai se tornando mulher e começa a seduzi-lo. Em "Cachorro!", de José Henrique Fonseca, um marido traído (Alexandre Borges) surpreende a mulher (Drica Moraes) e o amante – seu melhor amigo – num quarto de hotel.

"O Beijo no Asfalto" (1981) (79’)
Horário: Terça, dia 23/7, à 0h15
Direção: Bruno Barreto
Classificação: 14 anos 
Sinopse: Bruno Barreto é o responsável pelo longa-metragem, que tem no elenco Lídia Brondi, Daniel Filho, Ney Latorraca, Oswaldo Loureiro, Tarcísio Meira e Christiane Torloni, entre outros. Ao presenciar um atropelamento, Arandir (Ney Latorraca) corre para socorrer a vítima. No entanto, o último desejo do rapaz acidentado o deixa desconcertado: tudo o que ele quer é um beijo na boca. O fato ganha as páginas dos jornais no dia seguinte e, por causa do gesto, Arandir perde o emprego e passa a vivenciar inúmeros problemas. Apenas Dália (Lídia Brondi), sua cunhada, compreende o ato.

"Toda Nudez Será Castigada" (1973) (102’)
Horário: Terça, dia 30/7, à 0h15
Direção: Arnaldo Jabor
Classificação: 16 anos 
Sinopse: Darlene Glória, Paulo Porto, Paulo Cesar Peréio, Hugo Carvana e Sérgio Mamberti no elenco. Quando a esposa morre, Herculano (Paulo Porto) jura nunca mais se envolver com outra mulher. No entanto, seu irmão Patrício (Paulo Cesar Peréio), trata de jogá-lo nos braços da prostituta Geni (Darlene Glória). Seu filho, moralista e superprotegido pelas tias, vê com horror o envolvimento do pai. Herculano tenta se afastar de Geni, sem sucesso. Os personagens buscam fugir de seu destino, mas a perdição é o caminho natural de suas almas.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.