sexta-feira, 14 de junho de 2019

.: “Em Defesa da Cidadania”, professores paraenses se unem


Só este ano, em cinco meses, o Ministério da Educação já trocou de ministro duas vezes. E o Inep, autarquia que organiza o Enem, já trocou de presidente três vezes. Percebemos que isto gera uma grande insegurança da parte de professores e de estudantes do ensino médio acerca da realização do Enem 2019. 

Há uma expectativa sobre o viés ideológico das provas. Mas não se deve trabalhar na perspectiva de ideologias político-partidárias, contaminando a Educação com um tipo de polarização que nada tem a ver com seu objetivo legal, que é a formação para a Cidadania. A Lei que rege a Educação Nacional coloca a formação para a Cidadania como sua maior finalidade, e situa a participação democrática dentro de seu campo de abrangência. Mas as decisões para a Educação têm se baseado no que os políticos consideram prioridade. 

Por causa disso, em todo o país, tem havido protestos e polêmicas, pois tanto os governantes quanto seus opositores lançam mão de diversos recursos e estratégias argumentativas aparentemente “democráticas”, sem que haja uma expressão declarada da inculcação ideológica ou político-partidária que vem de todos os lados, tanto de quem está no poder, quanto da oposição. Tudo isso acontece em nome “da Cidadania” e “da Democracia”. Mas estes são dois conceitos em construção que não podem estar subordinados a estratégias políticas. E a única maneira de se evitar que isto aconteça é através da Educação.

Por entender que essa redução da Democracia ameaça a Cidadania brasileira, cinco professores paraenses se uniram para um protesto diferente. Sem desmerecer os protestos de rua, eles querem reunir professores e estudantes de diversas escolas de ensino médio e universitários, para uma manhã de estudos sobre Cidadania. A iniciativa reúne cinco pesquisadores em História, Sociologia, Filosofia, Literatura e Linguística. A programação consta de cinco palestras introdutórias de um debate sobre atualidades em política, com o objetivo de entender coletivamente o contexto sócio-histórico do cenário político atual, o ideal e o real em matéria de Cidadania, Educação, Pesquisa e Democracia.

Segundo o Professor Júlio Charchar, Pesquisador em História e idealizador do evento, serão discutidos conceitos operacionais básicos da Cidadania em construção e o lugar do cidadão brasileiro na dinâmica da política nacional. Haverá emissão de certificados para universitários que precisem de carga horária para integralização curricular.

A produção do evento, assinada pelo Professor Helder Bentes, está pedindo que os participantes doem livros para compor o acervo de bibliotecas públicas. Só não vale doar livros didáticos. Mas romances, contos, novelas, crônicas, infanto-juvenis, poesia, teatro, técnico-científicos de diversas áreas do conhecimento, histórias em quadrinhos e paradidáticos serão muito bem vindos. Com esta iniciativa, o evento ganha o apoio da sociedade civil em geral e de entidades de defesa dos Direitos Humanos, de escolas e universidades paraenses. “A Educação é supra-partidária”, explica o Professor Helder Bentes, que denuncia a ação de segmentos políticos que reduzem à mera “doutrinação” fatos, opiniões e argumentos que não atendam a interesses político-partidários, gerando conflitos em sala de aula e promovendo, também no ambiente escolar, embates em vez de debates. “Doutrinação é uma palavra que faz parte do campo de significados religiosos, não da Educação. As escolas não são igrejas, e sua razão social está toda descrita na LDB. A nova Base Nacional Comum não fechou as portas das habilidades de leitura necessárias à Democracia e ao exercício pleno da Cidadania. Nossos alunos precisam entender isto”, enfatiza o professor.

Professores Participantes:

Júlio Charchar – Historiador, Professor de ensino médio na rede particular de ensino de Belém, autor do livro Memórias da Escravidão Negra no Brasil.

Aldenir Vasconcelos – Historiador, Cientista Social e Especialista em Ensino de Sociologia, Professor de ensino médio na rede particular de ensino de Belém, Pesquisador da Interventória de Magalhães Barata no Pará, Educação ambiental em livros didáticos de Sociologia, e Estrutura Curricular de Cursos de Sociologia.

Sérgio André Oliveira – Filósofo formado pela UFPA, Especialista em História Contemporânea, Pesquisador em Estudos Culturais da Amazônia e Professor nas redes pública e particular de ensino.

Helder Bentes – Pesquisador em Ciências da Linguagem, estudou Letras, Jornalismo, Especialização em Abordagem Textual da Língua Portuguesa, Mestrado em Estudos Literários, foi professor da UFPA e de outras faculdades paraenses, e hoje é também Professor efetivo da Secretaria de Estado de Educação do Pará.

Joana Vieira – Mestranda em Análise do Discurso, é Professora da rede particular de ensino em Belém há 18 anos, tem quatro livros publicados, é palestrante profissional desde 2012 e foi eleita professora inspiradora pelo Quizlet, a segunda maior plataforma educacional do mundo.

Serviço: 
Ciclo de palestras “Em Defesa da Cidadania”
Data: domingo, 16 de junho
Hora; 7h30 às 12h
Local: Auditório Ismael Nery, do Centur 
Página do evento no Facebook neste link  
Página "Em Defesa da Cidadania" neste link 
Outras informações: Helder Bentes – (91) 993470981

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.