terça-feira, 13 de agosto de 2019

.: Albert Camus: evento celebra 70 anos de visita de escritor ao Brasil


Ciclo de eventos em São Paulo e no Rio celebra 70 anos da visita do escritor francês ao país. Abertura, no dia 20 de agosto, terá a participação do ator Tony Ramos e lançamento de coletânea inédita.

Autor de clássicos da literatura moderna como os romances "O Estrangeiro" e "A Peste", prêmio Nobel de Literatura de 1957, o escritor francês Albert Camus esteve no Brasil em 1949. Ao longo de dois meses, julho e agosto, Camus percorreu diversas cidades (Rio de Janeiro, São Paulo, Recife, Olinda, Salvador e Porto Alegre) e manteve contato com importantes intelectuais e artistas – como Manuel Bandeira, Aníbal Machado, Murilo Mendes e Dorival Caymmi. 

A experiência brasileira deixou marcas profundas no imaginário e na obra do escritor, nascido em 1913 na Argélia (então um departamento francês no norte da África) e morto prematuramente em 1960 na França, aos 46 anos, num acidente de automóvel. Para celebrar os 70 anos do encontro de um dos maiores escritores do século XX com o Brasil, a Editora Record e os herdeiros do autor – através da Succession Albert Camus – organizam em São Paulo, entre 20 e 31 de agosto de 2019, o ciclo de eventos Camus: um Estrangeiro no Brasil. 

O projeto tem a curadoria do jornalista Manuel da Costa Pinto, autor de Albert Camus, um elogio do ensaio, e organizador e tradutor do livro "A Inteligência e o Cadafalso e Outros Ensaios", coletânea de Albert Camus editada originalmente no Brasil. Durante a programação, a Record lançará a coletânea Camus, o viajante, que apresenta a tradução inédita da conferência “O Tempo dos Assassinos”, proferida na turnê pela América do Sul, em 1949.

A convite de Catherine Camus, filha do escritor, o ator Tony Ramos abre a programação no Teatro Anchieta/Sesc Consolação com a leitura da conferência “O Tempo dos Assassinos”, texto que será publicado pela primeira vez em português no livro Camus, o viajante. O evento é inspirado em iniciativa realizada em Nova York, onde o ator Viggo Mortensen releu conferências realizadas naquela cidade. 

O ciclo  inclui ainda exposição fotográfica na Casa das Rosas, mostra de cinema no Cine Petra Belas Artes, apresentação musical no Sesc Avenida Paulista e leituras dramáticas na Casa Amarela Espaço Cultural e na Aldeia Satélite Espaço Cultural. “A ideia deste conjunto de eventos é discutir o legado do escritor de um ponto de vista literário e afetivo, além de apresentar criações realizadas a partir de sua obra, demonstrando assim a permanência de Camus como uma das referências das mais importantes, não apenas da literatura como também do pensamento contemporâneo”, comenta o curador Manuel da Costa Pinto. “A meditação sobre a condição humana, como em O mito de Sísifo, sempre esteve acompanhada de reflexões fundamentais sobre ética e história, tanto no livro O homem revoltado, clássico do pensamento político do século XX, quanto em suas inúmeras conferências e textos publicados na imprensa”.

Nas lembranças deixadas em seu "Diário de Viagem", o Brasil ocupa lugar de destaque, ao lado de anotações sobre viagens a EUA e Canadá (1946), Argentina, Uruguai e Chile (breves estadias no contexto da viagem pela América do Sul). A visita a Iguape, no litoral de São Paulo, inspirou seu conto intitulado “A Pedra que Cresce”, última das narrativas do volume "O Exílio e o Reino". O texto funde lembranças da excursão que o escritor fez à cidade litorânea, na companhia do poeta modernista Oswald de Andrade, e rituais de umbanda e candomblé a que assistiu no Rio de Janeiro e em Salvador. “Trata-se do único registro ficcional das duas viagens à América feitas por Camus em sua obra – o que por si só demonstra a importância e o impacto que o Brasil teve sobre sua sensibilidade artística”, pontua o curador.

Parceiros:

  • Sesc São Paulo
  • Casa das Rosas, integrante da Rede de Museus-Casas Literários da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo e gerenciada pela Poiesis
  • Cine Petra Belas Artes
  • A Casa Amarela Espaço Cultural
  • Aldeia Satélite Espaço Cultural
Programação


"Camus: Um Estrangeiro no Brasil"
20 a 31 de agosto de 2019
#Camus70BR #CamusNoBrasil
Celebração dos 70 anos da passagem do escritor francês Albert Camus por São Paulo e lançamento de Camus, o viajante (Editora Record)

Terça-feira, dia 20, às 20h
"O Tempo dos Assassinos". O ator Tony Ramos lê o texto da conferência proferida por Albert Camus, em 1949, quando de sua passagem por São Paulo, na Escola Caetano de Campos. Lançamento do livro "Camus, o Viajante" (Record).
Sesc Consolação. Rua Dr. Vila Nova, 245. Vila Buarque (Teatro Anchieta). Terça (20), 20h. Grátis (Retirada do ingresso na bilheteria com 1 hora de antecedência)

Quarta-feira, dia 21, às 19h
"Camus: Um Estrangeiro no Brasil". Vernissage da exposição fotográfica, reunindo imagens do acervo familiar de Albert Camus e da visita do escritor a Iguape, em companhia de Oswald de Andrade. Apresentação de Manuel da Costa Pinto. 
Casa das Rosas. Avenida Paulista, 37. Bela Vista (Espaço Haroldo de Campos de Poesia e Literatura). Horário de funcionamento: terça a sábado, 10h às 22h. Domingos e Feriados, de 10h às 18h. Até 27 de outubro. Grátis.

Quarta-feira, dia 21, às 20h
"Sambas do Absurdo". Os músicos Rodrigo Campos, Juçara Marçal e Gui Amabis  apresentam canções do álbum "Sambas do Absurdo", com letras do escritor e artista visual Nuno Ramos, inspiradas em "O Mito de Sísifo – Ensaio Sobre o Absurdo", de Albert Camus.
Sesc Avenida Paulista. Avenida Paulista, 119. Bela Vista. Quarta (21), 20h30. Ingressos: R$20 (inteira), R$10 (meia) e R$ 6 (comerciários). 

Quinta-feira, dia 22
"Ciclo Camus". De Luchino Visconti a David Oelhoffen, a obra de Albert Camus sempre despertou o interesse de cineastas. A mostra de filmes inclui "O Estrangeiro" (1967), de Luchino Visconti, "O Primeiro Homem" (2012), de Gianni Amelio, e "Longe dos Homens" (2014), de David Oelhoffen. Horários no site do Cine Petra Belas Artes: www.cinebelasartes.com.br.
Cine Petra Belas Artes. Rua da Consolação, 2423. Consolação.

Quinta-feira, dia 22, em Ipanema, no Rio de Janeiro
"Camus: Um Estrangeiro no Brasil". Debate sobre a vinda de Camus ao Brasil com Mateus Baldi, Arthur Dapieve e Álvaro Costa e Silva.
Livraria da Travessa de Ipanema. Rua Visconde de Pirajá, 572. Ipanema.

Sábado, dia 24, às 19h.
"Camus: Um Estrangeiro em São Miguel". Sarau literário e musical em torno de textos e poemas de Albert Camus com artistas e ativistas culturais de A Casa Amarela Espaço Cultural: Grupo AUÁ Cantadoras e Suas Gentes, Grupo Chero da Poesia, companhia teatral Alucinógeno Dramático (encenação de trecho de O Estrangeiro); Inês Santos, Rafael Canevalli, Karolzinha da Silva, Rosinha Morais, Joel Dias Filho, Lígia Regina, Eder Lima, Raquel Pereira, Clayton de Souza, Márcia Barbieri e Paulo Gonçalves. Coordenação de Escobar Franelas e Antonio Miotto.
A Casa Amarela Espaço Cultural. Rua Julião Pereira Machado, 7. São Miguel Paulista.

Sábado, dia 31, às 20h30
"Camus: Um Estrangeiro na Aldeia". Leitura dramática de trechos de obras teatrais de Camus: "Calígula", "O Estado de Sítio" e "O Improviso dos Filósofos", com os grupos teatrais Alucinógeno Dramático, Ansur e Ato Real fora do Tempo. Leitura de trechos de "O Primeiro Homem" por jovens e artistas da Aldeia Satélite e canções inspiradas na obra de Camus interpretadas por Darkney e convidados. Conversa sobre Camus com o professor de filosofia Carlos Augusto Pereira de Souza. Coordenação de Claudemir Santos e Antonio Miotto. 
Aldeia Satélite Espaço Cultural. Rua Ten. Luis Fernando Lôbo, 118. São Miguel Paulista. 
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.