sexta-feira, 16 de agosto de 2019

.: "...E o Vento Levou": os 80 anos de um clássico do cinema


Por Oscar D’Ambrosio*, em agosto de 2019.

Há 80 anos, o mundo conhecia o filme “...E o Vento Levou”. Impressiona muito que ele continue forte e imortal apesar das oito décadas e de suas 4 horas de duração. Pensar no fascínio que resiste ao tempo obriga a refletir sobre elementos míticos que ali se fazem presentes, que envolvem o pano de fundo da Guerra Civil dos EUA entre o norte industrial e o sul agrícola.

Nesse sentido, vemos como a plantação da Georgia sulista, chamada Tara, é arrasada no conflito, levando ao desespero a jovem Scarlett (Vivien Leigh). Também ouvimos um discurso de Rhett Buttler (Clarrk Gable) muito pertinente sobre como, ao contrário do que a maioria ali pensa, os ianques liderados por Lincoln, com fábricas, estaleiros e minas de carvão vencerão.

Restariam aos sulistas algodão, escravos e arrogância. Esse tripé leva à derrota e à decadência. O filme recebeu dez prêmios Oscar e foi uma das maiores bilheterias de todos os tempos e teve como base o romance (1936) de Margaret Mitchell (1900 – 1949), que escreveu apenas este livro, que a tornou milionária, inclusive com a venda de direitos para o cinema.

Margaret abandonou a carreira literária, dedicou-se à filantropia e morreu bisonhamente atropelada por um taxi. Sua trajetória, de certa maneira diferenciada para uma mulher de sua época, encontra paralelo na heroína no sentido de estar fora dos padrões comuns do período. Scarlett, igualmente, embora mimada e temperamental, revela fibra perante a o conflito civil que destrói a fazenda de algodão da família e, mesmo derrotada em todas as suas ambições, consegue cair de pé. Para ver e rever sempre!

Oscar D’Ambrosio* é jornalista pela USP, mestre em Artes Visuais pela Unesp, graduado em Letras (Português e Inglês) e pós-doutorando e doutor em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie e Gerente de Comunicação e Marketing da Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.