sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

.: "É uma estiva", diz Alcides Nogueira sobre escrever novelas


Nesta sexta-feira, dia 17, às 22h45, o programa "Persona em Foco" recebe o dramaturgo Alcides Nogueira, dono de um currículo composto por espetáculos que marcaram época no teatro. Ele é também autor de novelas e minisséries de grande sucesso. No programa, Alcides é entrevistado por duas companheiras de trabalho e amigas de longa data: a atriz Denise Del Vecchio, que interpretou vários personagens criados pelo artista no teatro e na televisão; e a atriz e escritora Tuna Dwek, que também atuou em séries escritas por ele. O programa é apresentado por Atilio Bari.

Nascido em Botucatu, no interior paulista, Alcides comenta sobre sua descendência de uma família quatrocentona de São Paulo. “O fato da gente nunca ter dado muita bola para isso, eu acho que isso facilitou muito. Na verdade, eu acho que tem uma vantagem, que é a gente ter essa brasilidade toda. E tem uma desvantagem, que é não ter tido a miscigenação com os imigrantes todos que vieram ao Brasil”.

No programa, o dramaturgo relembra momentos importantes de sua vida e carreira, como o ingresso no universo teatral; as épocas em que serviu ao Exército e cursou direito na Universidade São Francisco; os espetáculos de sua autoria e a adaptação para o teatro da obra "Feliz Ano Velho", de Marcelo Rubens Paiva, que ficou seis anos em cartaz.

Sobre seu convívio com o sucesso, ele diz: “Essa coisa do sucesso, essa coisa da celebridade, que na verdade para mim é tudo subcelebridade, mas enfim, essa coisa da exposição midiática, eu acho que ela vem muito mais com a televisão do que com o teatro. Eu acho que no teatro a gente consegue absorver de uma maneira mais real o que é isso (...) a televisão não. A televisão é o mundo da ilusão, o mundo da fantasia ”.

Além do teatro, Alcides Nogueira também assina vários sucessos na televisão, em novelas e minisséries, como as produções "Um Só Coração" e "O Astro", na Rede Globo, respectivamente, em parceria com Maria Adelaide Amaral e Geraldo Carneiro. Com a releitura da novela "O Astro", sucesso de Janete Clair na década de 70, Alcides ganhou o Emmy.

Alcides fala sobre seu primeiro contato com a TV e as dificuldades em escrever para o meio televisivo. “Quando eu fui para a TV, na verdade eu fui meio emburrado, eu não queria, eu não via televisão (...) Aí o Walter Durst, ele acaba fazendo uma ponte com o [Walther] Negrão, porque o Negrão ia fazer uma novela e precisava de alguém para colaborar com ele. E eu adorava o Negrão, já conheço o Negrão há muito tempo, e aí eu vou trabalhar na televisão”. Alcides ainda acrescenta: “A partir daí, não parou mais. Eu me apaixonei pela televisão. Eu me apaixonei pela novela. Agora, existe esse lado que é cruel mesmo. É uma estiva, você fica o tempo todo trabalhando”.

O "Persona em Foco" ainda exibe uma série de depoimentos de personalidades que conviveram e trabalharam com Alcides Nogueira, como Maria Lúcia Dal Farra, Elias Andreato, João Carlos Couto, Paulo Betti, Marcos Frota, Jorge Takla, Clarice Abujamra, Cláudio Fontana, Leopoldo Pacheco e Maria Adelaide Amaral.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.