segunda-feira, 13 de janeiro de 2020

.: Ximena Garrido-Lecca faz a exposição inaugural da 34ª Bienal de São Paulo



Ximena Garrido-Lecca, Insurgencias Botánicas: Phaseolus Lunatus, 2017, Vista da instalação, Dimensões variáveis. Foto: Ramiro Chavez

De 8 de fevereiro a 15 de março, a exposição inaugural da 34ª Bienal será uma individual da artista Ximena Garrido-Lecca. Durante a abertura, acontecerá ainda uma performance inédita de Neo Muyanga, em que um grande coro de vozes cantará uma composição autoral do artista, baseada na canção Amazing Grace, tida como um hino em diferentes partes da África. 
Construída por meio de conversas e relações, a 34ª Bienal tem encontros públicos com os artistas e curadores convidados na Oficina Cultural Oswald Andrade. Com início em outubro/2019, a programação já contou com Neo Muyanga, Adrián Balseca, Philipp Fleischmann e Beatriz Santiago Muñoz. Registros em vídeo já estão disponíveis no canal da Bienal no Youtube.

Como parte das iniciativas da Fundação Bienal de São Paulo em âmbito internacional, a equipe curatorial da 34ª Bienal está realizando conversas abertas e apresentações em diversos países. A próxima parada está prevista para março em Londres, Reino Unido. 



34ª Bienal de São Paulo – "Faz Escuro mas Eu Canto"

Exposição individual – Ximena Garrido-Lecca
Abertura: 8 de fevereiro, 10h-18h
Performance de Neo Muyanga: 11h (duração: 60 minutos)
Visitação de 8 de fevereiro a 15 de março. 
De quarta-feira a domingo, das 10h às 18h. Entrada gratuita. A Bienal de São Paulo fica no Pavilhão da Bienal, no Parque Ibirapuera, Portão 3, em São Paulo.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.