quarta-feira, 26 de fevereiro de 2020

.: Musical "UP 9", com atores com síndrome de down, terá apresentações


Musical “UP 9”, da Oficina dos Menestréis, com direção de Deto Montenegro, leva ao palco um elenco de jovens com síndrome de down, dias 29 de fevereiro e 1º de março, no Teatro União Cultural. Fotos: Trópico Filmes

Como parte de seus projetos sociais, cuja proposta é trabalhar o seu programa de treinamento artístico com os mais diversos públicos, a Oficina dos Menestréis leva ao palco 38 jovens com Síndrome de Down, que compõem o elenco do musical “UP 9”.

Com direção de Deto Montenegro e contando com Evelyn Klein como assistente, o espetáculo fará temporada no Teatro União Cultural. As próximas apresentações ocorrerão nos dias 29 de fevereiro e 1º de março, sábados e domingos, sempre às 16h.

"UP 9"Trata-se da nona edição do Projeto UP, iniciativa inovadora de inclusão social por meio do teatro musical, com elenco de jovens com síndrome de down e criado e dirigido por Deto Montenegro. Após dez meses de treinamento artístico no curso de teatro musical inclusivo gratuito Oficina dos Menestréis, o grupo formado por 38 alunos, apresentará o resultado artístico deste nono processo, repleto de descobertas, risadas, experiências, arte e muito afeto.

No musical, cuja dramaturgia é assinada por Juliana Sanches, cenas do repertório da Oficina dos Menestréis, além de criações originais para o grupo, integram a programação da Rádio ZYBembom, roteirizada de forma leve e divertida com a presença da banda e de convidados especiais.

A ideia de trabalhar com inclusão surgiu quando Deto Montenegro encontrou, em Brasília, onde fazia um projeto na Universidade Dulcina de Morais, uma amiga em reabilitação no Hospital Sara Kubichek, após ficar paraplégica. Foi então que começou esse grande desafio para o diretor: adaptar o treinamento para um grupo de deficientes físicos. Ao longo dos anos essa iniciativa tornou-se referência de superação e inclusão por meio da arte, pelo ineditismo de desenvolver teatro musical com deficientes. Após um ano de curso experimental e beneficente o grupo estreou o musical “Noturno” de Oswaldo Montenegro, o primeiro trabalho dos menestréis paulistas, carro-chefe da Oficina dos Menestréis, adaptado e rebatizado de “Noturno Cadeirante”, que em 2016 completa 13 anos.

Com o sucesso da iniciativa, a Oficina cria outros projetos sociais, que atendem de forma beneficente públicos especiais, criando o conceito de promover a inclusão social e a formação de público ao tornar as atividades de teatro musical acessíveis a qualquer pessoa. Surgiram os projetos “Mix Menestréis”, com elenco formado por cadeirantes e deficientes visuais; “Juntos”, que possibilita que jovens em situação de risco sejam incluídos por meio de treinamento artístico; “Maturidade”, somente com atores com 50 anos ou mais, “Aut”, com elenco de autistas e o “UP”, com jovens com de síndrome de down. Desde 2009, estes projetos sociais recebem o apoio institucional do Ministério da Cultura, por meio da Lei de Incentivo Fiscal - Rouanet.

Oficina dos Menestréis
Em 1981, o cantor e compositor Oswaldo Montenegro passou a trabalhar com um novo método para dirigir seu elenco de atores, cantores e bailarinos, a fim de atingir maior agilidade, mais noção de conjunto e atenção redobrada dos atores. Desta maneira, ele criou alguns exercícios baseados no método do reflexo e atenção para o treinamento de seus elencos.

Deto Montenegro, irmão de Oswaldo e ator de suas peças, desenvolve e adapta para profissionais de todas as áreas este treinamento artístico, acreditando que o desenvolvimento do reflexo, da percepção e da capacidade intuitiva melhora as condições de vida do indivíduo. Em 1986, monta sua primeira turma de Teatro Musical no Rio de Janeiro, estabelecendo um trabalho de sucesso nos anos seguintes. Em 1991, desembarca em São Paulo junto com a Companhia Oswaldo Montenegro, criando sua primeira turma na cidade, que resultou no musical “Noturno”, em cartaz até hoje na capital paulista.

Em 1993, Deto Montenegro estabelece sociedade com o ator Marco André Brandão de Magalhães, o Candé, que desde 1987 o acompanha e estuda o treinamento, como aluno até 1990 e como professor, a partir de 1991. Cria-se dessa sociedade a Oficina dos Menestréis, foca em teatro musical com linguagem original e vocabulário próprio, contribuindo para a formação de público para o gênero.

Serviço e Ficha técnica - "UP 9"
Direção e roteiro: Deto Montenegro. Assistente de direção: Evelyn Klein. Dramaturgia: Juliana Sanches. Elenco: Caca, Caião, Carol Peixoto, Cibi Cibele, Di Sampaio, Didica, Diogo Lima, Fafa, Fernanda Domingues, Gabriela Benassi Ferreira, Giba, Giovana Bartolomei, Giulia Merigo, Ingrid Amor, Isa Brigo, João Marcelo, Joyce, Julia Estela, Julia Marinho, Juliana Marques, Lala Girão, Laura Tasso, Leandro Palhares, Leo, Lillian Dias, Luan Kendy, Luzia Mei, Marcos Zardo, Mari Germano, Mel Mesquita, Pati Franjinha, Paty Bertoni, Pedrão, Pisetta, Sessé, Tati Holanda, Thiago Donato,Tomás Pimentel. Convidados: Aline Leony,  Matheus Montenegro, Henrique  Khede, Ivan Santarem, Danilo Breda, Eric Tanaka, Ju Sanches, Igor Pires e Mari Me. Direção de produção: Evelyn Klein. Produção executiva: Rony de Vita e Kátia Bortoletto. Assistência de produção: Vivian Oliveira. Contrarregra: Damião. Atendimento: Katita. Designer: Denis Gomes.

Serviço
Apresentações: sábados e domingos, dias 29 de fevereiro e 1º de março. Horário: 16h (todas as sessões). Classificação: 10 anos. Duração: 60 minutos. Ingressos: R$70 (inteira) e R$ 35 (meia).

Teatro União CulturalCapacidade: 276 lugares. Rua Mario Amaral, 209, Paraíso - São Paulo. Telefone: 11 2148-2923. Site: www.oficinadosmenestreis.com.br. Rede social: facebook.com/oficinadosmenestreis.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.