sábado, 2 de maio de 2020

.: Aplicativo grátis ensina auto-hipnose para reduzir ansiedade e compulsão


Brasil, maio de 2020: neste momento de surto do novo coronavírus, onde o Brasil contabiliza mais de 3 mil mortes e quase 50 mil casos confirmados da doença, as autoridades começam a perceber que o isolamento da quarentena tem consequências para a saúde mental da população. Um estudo publicado pela revista britânica Lancet abordou o medo e a solidão sofridos por aqueles que enfrentam uma quarentena como consequência do coronavírus.

São tantas as preocupações dentro de casa, no trabalho, com os familiares e, principalmente, com o próprio EU. O acúmulo de mágoas, arrependimentos e culpas acarretam em uma grande carga emocional. E ter alguém de confiança para desabafar pode ser bastante eficiente neste momento, mas acontece que nem sempre temos pessoas disponíveis.

Pensando nisso, Michael Arruda, hipnoterapeuta e presidente da OMNI Brasil, desenvolveu o aplicativo PlenaMente, totalmente gratuito e que já contabiliza mais de 41 mil downloads nos sistemas iOS e Android, para possibilitar que as pessoas vivam o real potencial do perdão, além de ajudar a criar e cultivar hábitos poderosos capazes de transformar a sua vida, impulsionando a sua produtividade e otimizando o seu foco na busca pelo sucesso.

Algumas das funcionalidades do PlenaMente são: cadastro ou adoção de hábitos de outras pessoas; áudios disponibilizados com técnicas de auto-hipnose para impulsionar a sua performance e otimizar o seu foco; conquista de distintivos de acordo com o seu progresso no aplicativo; compartilhamento das suas conquistas nas redes sociais e motivação de outras pessoas a também criarem hábitos transformadores.

Serviço:
iOS: https://apps.apple.com/br/app/plenamente-treine-sua-mente/id1391049101
Android: https://play.google.com/store/apps/details?id=unudigital.app_michael_android&hl=it

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.