terça-feira, 27 de outubro de 2020

.: Monólogo "Minha Amiga John Lennon", com a atriz Tais Luna, em cartaz

"Minha Amiga John Lennon" é um experimento cênico da atriz Taís Luna. Foto: Marcel Soares

Com texto, direção e interpretação da atriz Taís Luna, o experimento cênico "Minha Amiga John Lennon" será apresentado dias 30 e 31, às 20h, em linguagem digital, com transmissão via streaming pela plataforma ZOOM, com duração de 30 minutos e sessões às sextas e sábados às 20 horas.

No monólogo, a palestrante Karen é a convidada da noite na 21ª Conferência de Depoimentos Inúteis para contar ao público o fato inusitado, que transformou sua vida, vivenciado durante o período de isolamento social. O acontecimento levará Karen por diversas reflexões e paralelos sobre como o chamado “novo normal”, imposto à humanidade pela pandemia do novo coronavírus, está mexendo com o cotidiano das pessoas, e também sobre as suas intersecções com os nossos comportamentos sociais e afetivos em tempos de sobrecarga de estímulos na Era da Informação.

Taís Luna é artista autoral, atua, escreve e dirige trabalhando nas áreas audiovisual e teatral. Entre seus trabalhos como atriz, destaque para a participação no projeto de Fomento ao Teatro E Se Fez a Humanidade Cyborg em Sete Dias, do grupo Os Satyros, na peça "Não Permanecerás", em 2014. Ao lado da Cia Ouro Velho, atuou nos musicais "O Lugar de Onde se Vê" e "O Novo Rei de Beleléu", em circulação pelo estado de São Paulo por meio de editais.

Desde 2017, publica suas criações no canal Descontínuo - por Taís Luna, no YouTube, com destaque para a série" História do Teatro com Téspis" e a websérie "A Invejosa". Graduada em 2009 em Comunicação Social, com ênfase em Publicidade e Propaganda, pela Fundação Cásper Líbero, também tem formação de atriz pela Escola de Atores Wolf Maya, em 2013

Ouvinte de Caetano Veloso, Belchior, Milton Nascimento e Alceu Valença, gosta de Pink Floyd e tem na Arte e na Estética assuntos prediletos de suas leituras, que incluem também Filosofia e Linguística, além de flertes com alquimia e espiritualidade. Paulistana da zona Norte, cresceu em Santana sonhando em ser atriz e hoje, aos 32 anos, áries com ascendente em touro, mantém acesa a chama da inquietude. “Somos bombardeados por informações de todos os lados, convivemos com um volume grande de estímulos através das mídias, o que torna superficial grande parte das referências que nos chegam. Em meio a tantos excessos, nossos sentidos acabam ficando adormecidos. Nosso olhar sensível para o outro, e para o mundo, fica encoberto pelo utilitarismo e pela futilidade. Estamos nos aprofundando a cada dia na cultura do individualismo. E a pandemia escancara essa insensibilidade, mostra que as ações individuais das pessoas têm impacto no coletivo, na nossa sobrevivência como espécie”, conclui.  

Taís faz uma quarentena mais rígida e observou, em pequenos passeios perto de casa, a movimentação das pessoas nas ruas. “Observo esse mar de gente, com atitudes diversas, e fico pensando como estão interpretando a realidade da Covid. A peça é uma metáfora sobre o que tem o poder de nos 'saltar aos olhos', de nos fazer enxergar o que está além, e não o que está nas nossas fantasias ou em ideias pré-concebidas”.

Ficha técnica
"Minha Amiga John Lennon" - Experimento cênico de Taís Luna. Temporada:
até dia 31 de outubro, oito sessões, às sextas e sábados às 20h. Ingressos: R$ 22,50 + R$ 2,50 (taxa do serviço da Sympla). Criação, Texto, Atuação, Iluminação, Figurino, Direção e Produção Artística: Taís Luna. Produção Executiva e Divulgação: Àtrupe Cultura e Marketing. Assessoria de Imprensa: M. Fernanda Teixeira/ Arteplural. Agradecimento: Marcel Soares.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.