sábado, 24 de outubro de 2020

.: Walter Trout brilha no blues com CD "Ordinary Madness"


Por
 Luiz Gomes Otero, jornalista e crítico musical.

Veterano no cenário do blues rock, o músico Walter Trout apresenta mais um trabalho com canções ambientadas do blues tradicional. Um trabalho que reflete sua genialidade e talento, com letras que demonstram detalhes de sua vida e as barreiras que teve que superar para chegar até aqui.

Walter Trout pode ser considerado um sobrevivente dessa vida. Durante o final dos anos 60 e 70, ele trabalhou na estrada com Big Mama Thorton, Joe Tex e John Lee Hooker. Na década de 1980, integrou o Canned Heat e a John Mayall & the Bluesbreakers. Ele liderou suas próprias bandas desde 1990 e experimentou ciclos de triunfo, tragédia, álcool e vício em narcóticos, além de se recuperar de um transplante de fígado quase fatal que exigiu duas cirurgias.

"Ordinary Madness" foi produzido pelo colaborador de longa data, Eric Corne, e gravado no estúdio do guitarrista Robby Krieger, fundador do The Doors. São 11 canções com citações de honestidade brutais de infância e traumas adultos, lutas com problemas de saúde mental, emocional e física, deficiências pessoais e muito mais. As letras angustiantes de Trout retratam uma mente observando a si mesma em um ato de autodestruição, frustrada por sua falta de controle.

Impossível apontar uma faixa como a melhor do disco. Walter Trout vai do blues tradicional ao blues rock mais acelerado, como na faixa "Wanna Dance." "Heartland" é uma canção de amor que une guitarras elétricas e acústicas a uma intrincada melodia de rock de raiz atemporal. Em "Make It Right", ele investe no blues funky de Chicago e em vocais comoventes na tentativa de fazer as pazes com sua amada antes que o tempo acabe.

"Ordinary Madness" é muito mais do que um disco de blues. É um trabalho onde Walter Trout se mostra por inteiro em letras com temas angustiantes. Sua profundidade musical e lírica revela uma abundância transbordante de criatividade inquieta. Este álbum é perfeito para o público americano finalmente considerar Trout como um ícone do blues. Os europeus já fizeram isso há décadas.

"Heartland"

 "Wanna Dance"

"Ordinary Madness"


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.