domingo, 1 de novembro de 2020

.: Sucesso nos anos 80, novela "Brega & Chique" é atemporal


Sucesso nos anos 80, "Brega & Chique" chega ao Globoplay. Na foto, Jorge Dória e Gloria Menezes, intérpretes de Herbert e Rosemere). Foto: TV GLOBO / Nelson Di Rago

No final dos anos 80, "Brega & Chique" marcou a volta do humor às novelas das 19h. Dirigida por Jorge Fernando e escrita por Cassiano Gabus Mendes, a novela teve um elenco estrelar, composto por Marilia Pera, Glória Menezes, Jorge Dória, Marco Nanini, Marcos Paulo, Nívea Maria, Raul Cortez, Tarcísio Filho, entre tantos outros, e ainda marcou a estreia em novelas de Patrycia Travassos, Paula Lavigne e Anderson Muller. "Brega & Chique" chegou ao Globoplay como parte do projeto de resgate de novelas clássicas para o público ver e rever quando e onde quiser. O primeiro capítulo também estará disponível para não assinantes, assim como nas demais novelas da plataforma. 

“'Brega & Chique' foi um trabalho marcante na minha carreira. O elenco era muito bom, eu tinha muita vontade de trabalhar com o autor, o Cassiano, um mestre da telenovela e do humor, a direção era do Jorge Fernando, uma pessoa adorável, talentosa, pra cima, que prezava pelo bem estar de toda equipe e eu ainda contracenava com a Marília Pêra. Éramos muito amigos e nos divertíamos muito fazendo essa novela. Conviver e contracenar com esse elenco maravilhoso foi um excelente exercício de interpretação”, lembra Marco Nanini. 

A novela conta a história de duas mulheres que se tornam amigas sem saber que eram casadas com o mesmo homem. A esposa oficial do rico empresário Herbert Alvaray (Jorge Dória) é a rica e fútil Rafaela Alvaray (Marília Pêra), mãe de Ana Cláudia (Patrícia Pillar), Teddy (Tarcísio Filho) e Tamyris (Cristina Mullins).  A segunda família de Herbert é formada por Rosemere da Silva (Glória Menezes) e a Marcia (Fabiane Mendonça), filha do casal. Mas nessa família, todos o conhecem como Mário Francis. Simples e batalhadora, Rosemere mora em um bairro da periferia de São Paulo e mantém a casa e a família com dificuldades – além de Marcia, ela também é mãe de Vânia (Paula Lavigne) e Amaury (Cacá Barrete). 

Tudo começa quando Herbert, para escapar da falência, simula a própria morte e foge do país, abandonando sua família legítima. Preocupado com Rosemere, ele deixa uma boa quantia em dinheiro para que ela e a filha possam se sustentar. Seu amigo Montenegro (Marco Nanini) é a única pessoa que sabe de seus planos. “Eu apostei num personagem que tivesse, por temperamento, a discrição. Quieto e sempre gentil com os outros. E deu muito certo. O humor também foi um fator importante nessa novela, conquistou os telespectadores. Foi um trabalho abençoado, que todos adoraram fazer. Foi uma novela muito marcante para todos”, lembra Nanini.

Endividada, Rafaela se vê obrigada a se mudar com a família para um bairro mais simples e acaba indo morar na mesma vila onde Rosemere vive com a filha.  Sem saber que tinham o mesmo marido, as duas se conhecem e ficam amigas. Enquanto Rosemere se esforça para adquirir novos hábitos de mulher rica, Rafaela se vê obrigada a trabalhar, cozinhando para fora, para se manter. Passado algum tempo, Herbert faz uma plástica e retorna ao país bem diferente e com nova identidade. Com o novo nome de Cláudio Serra (Raul Cortez), ele se reaproxima das duas esposas, sem que elas desconfiem. Ao longo da história, elas ainda descobrem que Zilda (Nívea Maria), melhor amiga de Rafaela, sempre escondeu que era amante de Herbert. 




← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.