terça-feira, 20 de julho de 2021

.: "Modernismo 22+100": podcast discute os rumos da Semana de 1922


Projeto "Modernismo 22+100", da Prefeitura de São Paulo, propõe curadoria coletiva para celebração do Centenário da Semana de Arte Moderna de 1922. Participam do podcast nomes como Kondzilla, Fióti, Zé Celso Martinez Corrêa, Tom Zé, Bia Lessa, Eliane Dias (empresária dos Racionais MCs) e Renata de Almeida (da Mostra de Cinema de São Paulo).


Tendo em vista o centenário da Semana de Arte Moderna de 1922, a Prefeitura de São Paulo, por meio da Secretaria Municipal de Cultura (SMC), iniciou os preparativos para a comemoração da data propondo para uma série de profissionais da cultura, intelectuais, artistas e produtores uma discussão sobre as celebrações. O Ciclo "Modernismo 22+100" é esse conjunto de encontros que forma agora uma curadoria inicial e um marco de reflexões para as celebrações do Centenário da Semana de Arte Moderna de 1922. Os encontros do Ciclo são divulgados também em formato de podcast. Os cinco primeiros episódios já estão disponíveis nas principais plataformas.

Os primeiros debates trouxeram nomes de grande relevância para a cultura da cidade, que atuam em diversas áreas e linguagens artísticas. Entre eles, estão Zé Celso Martinez Corrêa, Tom Zé, Bia Lessa, Kondzilla, Marco Antonio Villa, Pedro Meira Monteiro, Fióti, Arissana Pataxó, José Miguel Wisnik, Sérgio Vaz, Carlos Augusto Calil, Maria Bonomi, Anelis Assumpção, Baby Amorim (do Bloco Afro Ilu Obá de Min), Silvio Almeida, Eliane Dias (empresária dos Racionais MCs) e Renata de Almeida (da Mostra de Cinema de São Paulo).

Os episódios do podcast estão divididos por encontro. Por exemplo: "Fluxos Subterrâneos do Canibalismo Moderno", em referência à postura modernista de "canibalizar" a cultura de fora e transformá-la em uma outra; "Qual é a Cor do Nosso Modernismo Hoje?", que discute o protagonismo de negros no que há de mais inovador na cultura hoje; e "Subdesenvolvimento e Identidade". O primeiro episódio, "+Modernismo +Modernisma +Modernisme", traz Kondzilla, Eliane Dias, Renata de Almeida e Marco Antonio Villa introduzindo essa discussão sobre o modernismo hoje.

A curadoria conjunta do Ciclo Modernismo 22+100 foi desenvolvida tendo em vista três eixos: História, Linguagens Artísticas e Território. Membros das instituições que fazem parte da Comissão de Instituições Culturais do Modernismo 22+100 também participaram do Ciclo.

O projeto vai também engendrar reflexões sobre como estabelecer na cidade um Novo Modernismo - cujo eixo nasce nas periferias, com diversas expressões culturais originais e significativas para um novo pacto civilizatório. "O Novo Modernismo é a antropofagia a partir das periferias", propõe o secretário de Cultura da cidade de São Paulo, Alê Youssef. "Muito da cultura brasileira a partir de 1922 foi antropofágico: o Carnaval de Rua, o Tropicalismo, o Punk da Periferia, o Hip Hop, o Funk."


Episódios do Ciclo Modernismo 22+100

Episódio 1 - "+Modernismo +Modernisma +Modernisme" (8 de julho)
• Mediado pelo Diretor geral da Fundação Theatro Municipal, Hugo Possolo, o primeiro episódio conta com os convidados:
• Marco Antonio Villa, historiador, escritor, colunista da ISTOÉ e comentarista da TV Cultura
• Renata de Almeida, produtora de cinema, cineasta, curadora e diretora geral da Mostra Internacional de Cinema de São Paulo
• Eliane Dias, advogada e empresária da produtora Boogie Naipe, que gerencia carreiras de artistas como Racionais MC’s, Mano Brown e Liniker
• Konrad Dantas, mais conhecido pelo nome artístico KondZilla, fundador das produtoras Kondzilla Filmes e Kondzilla Records, diretor de criação, produtor e empresário


Episódio 2 - "Subdesenvolvimento e Identidade" (15 de julho)
• Apresentado e mediado pelo diretor geral da Fundação Theatro Municipal, Hugo Possolo, o segundo episódio conta com os convidados:
• Pedro Meira Monteiro, doutor em teoria literária pela Unicamp e professor de literatura brasileira da Universidade de Princeton
• Evandro Fióti, músico, compositor, empresário, produtor, diretor artístico e sócio fundador da LAB Fantasma
• Anna Maria Kieffer, musicóloga, pesquisadora e cantora lírica
• Chapinha, sambista, compositor, militante cultural e fundador do Samba da Vela


Episódio 3 - "Qual é a Cor do Nosso Modernismo Hoje?" (22 de julho)
• Apresentado pela Diretora da SPCine, Viviane Ferreira, o terceiro episódio conta com os convidados:
• Carla Caffé, arquiteta e diretora de arte para cinema, televisão e teatro. Trabalhou em filmes como Central do Brasil e Era o Hotel Cambridge
• Adriana Couto, jornalista que há 12 anos atua como apresentadora do programa Metrópolis, da TV Cultura
• José Miguel Wisnik, pianista, escritor e compositor, atualmente é professor aposentado da Universidade de São Paulo
• Marcia Camargos, jornalista, escritora e doutora em História Social pela USP

Episódio 4 - "Fluxos Subterrâneos do Canibalismo Moderno" (29 de julho)
• Apresentado pela Secretária Adjunta da Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo, Ingrid Soares, o quarto episódio conta com os convidados:
• Carlos Augusto Calil, ex-Secretário Municipal de Cultura de São Paulo, professor do Departamento de Cinema, Rádio e Televisão da ECA/USP
• Maria Montero é artista, curadora independente, produtora executiva especializada em exposições e galerista
• Moisés Patrício, artista visual e arte educador, que trabalha com fotografia, vídeo, performance, rituais, e instalações em obras que lidam com elementos da cultura latina e afro-brasileira
• Sérgio Vaz, poeta, escritor, agitador cultural, idealizador da Semana de Arte Moderna da Periferia, fundador da Cooperifa


Episódio 5 - "Identidade Visual, Liberdade e Projeto Utópico do Brasil" (5 de agosto)
• Apresentado e mediado pela jornalista e Diretora da Biblioteca Mário de Andrade, Joselia Aguiar, o quinto episódio conta com as convidadas:
• Maria Bonomi, uma das mais importantes gravuristas da atualidade, também escultora, pintora, muralista, curadora, figurinista, cenógrafa e professora
• Arissana Pataxó, artista plástica brasileira, mestre em Estudos Étnicos e Africanos, com projetos voltados para a arte-educação
• Claudia Jaguaribe, fotógrafa, artista plástica e escritora, formada em História da Arte pela Boston University
• Anelis Assumpção, cantora, compositora e diretora geral do projeto MU.ITA (Museu Itamar Assumpção)


Episódio 6 - "Mais Modernista e Menos Bandeirante" (12 de agosto)
• Apresentado e mediado pelo Diretor do Museu da Cidade, Marcos Cartum, o sexto episódio conta com os convidados:
• Silvio Almeida, advogado, filósofo, escritor e professor universitário. Também preside o Instituto Luiz Gama
• Martin Grossmann, professor titular da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo / ECA-USP
• Baby Amorim, produtora cultural do bloco Ilú Obá De Min, que promove as culturas afro-brasileira e africana e atividades para o fortalecimento da mulher
• Paulo Miyada, curador do Instituto Tomie Ohtake e co-coordenador da Escola Entrópica.


Episódio 7 - "Expressões Internacionais de Uma Semana Brasileira, 100 Anos Depois" (19 de agosto)
• Apresentado e mediado por Paula Rocha, Coordenadora do Programa Municipal de Apoio a Projetos Culturais (PROMAC), o sétimo episódio conta com os convidados:
• Giselle Beiguelman, artista, curadora e Professora Associada da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo
• Alex Allard, empreendedor francês responsável pelo projeto Cidade Matarazzo
• Cauê Alves, bacharel, mestre e doutor em Filosofia pela FFLCH-USP, é curador-chefe do Museu de Arte Moderna de São Paulo


Episódio 8 - "Um Grande Terreiro no Coração da Cidade" (26 de agosto)
• Apresentado e mediado por Priscila Machado, Coordenadora de Casas de Cultura da Cidade de São Paulo, o oitavo episódio conta com os convidados:
• Miguel De Almeida, editor, escritor e diretor de cinema, colunista no jornal O Globo, colaborador da Folha de S.Paulo e Diretor Editorial de OBeijo.com.br
• José Celso Martinez Correa, conhecido como Zé Celso, é um dos nomes mais importantes ligados ao teatro brasileiro. Destacou-se como um dos principais diretores, atores, dramaturgos e encenadores do Brasi
• Débora Garcia é poeta e escritora. Idealizadora e artista no coletivo Sarau das Pretas, também atua como mediadora de leitura e trabalha no Anexo de Violência Doméstica e Familiar da Comarca de Suzano
• Marília Bonas é historiadora, especialista em Museologia (CEMMAE-USP), mestre em Museologia Social e compõe a diretoria do Conselho Internacional de Museus - Brasil (ICOM Brasil) desde 2018


Episódio 9 - "Zémana de Arte Moderna" (2 de setembro)
• Apresentado e mediado pelo Diretor geral do Theatro Municipal, Hugo Possolo, o nono episódio conta com os convidados:
• Tom Zé foi parte essencial do movimento tropicalista, nos anos 60-70. Sua arte combina a linguagem musical das canções de trabalho do povo e o conhecimento musical adquirido na Universidade de Música da Bahia
• Elias Thomé Saliba, historiador, professor titular de Teoria da História na USP especializado em História Cultural. É coordenador do grupo de pesquisadores em História Cultural do Humor da USP
• Marcelino Freire é escritor e conhecido por suas obras, constantemente adaptadas para o teatro, e por sua atuação como professor de oficinas de criação literária, além de produtor cultural
• Ana Gonçalves Magalhães, professora Livre-docente, curadora e Diretora do Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo


Episódio 10 - "A Cidade como Instalação e o Fluxo da 22" (9 de setembro)
• Apresentado pela diretora do Departamento do Patrimônio Histórico, Maria Emilia Nascimento Soares, o décimo episódio conta com os convidados:
• Bia Lessa, atriz, diretora e artista multimídia. Seus espetáculos e filmes foram apresentados em diferentes países, como França, Espanha, Alemanha e Estados Unidos
• Eleilson Leite, coordenador da Área Cultura da ONG Ação Educativa, membro do Colegiado de Coordenação onde concebeu e lidera projetos como a Agenda Cultural da Periferia, o Ponto de Cultura Periferia no Centro e o Episódio Estéticas das Periferias
• Regina Maria Salgado Campos, professora sênior da FFLCH da USP e coordenadora do grupo de pesquisa Brasil/ França (Grupebraf) do Instituto de Estudos Avançados da USP
• Andreia de Araujo Nogueira, historiadora, mestre e doutora em História Cultural do Humor e Gerente do Centro de Pesquisa e Formação do Sesc São Paulo. 

Os encontros restantes do "Ciclo Modernismo 22+100" serão gravados no mês de julho de 2021.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.