terça-feira, 25 de agosto de 2015

.: "Viagem a Um Deserto Interior". Qual é o gênero das experiências?

Por Alcides Villaça
Em agosto de 2015

Se a arte não parece ter gênero, as experiências têm: chegam aos poemas de nossos dias vozes marcadas por um espanto de vida a um tempo estoico e dilacerado, ressurgido de incêndios, vingando um calar histórico. Urro e desprezo podem acalantar a criatura ofendida, as inquietudes podem se abrigar numa forma zen, a paisagem contemplada pode guardar uma guerra dentro. 

São forças da voz de Leila Guenther, que movem quem a ouça. Depois de ler e reler os poemas desta viagem, a que não falta alguma iluminação budista entre duras mordidas para fora e para dentro, me deparei com estes versos de J. L. Borges: “En el desierto / acontece la aurora. / Alguien lo sabe”. Sabe-o a poeta. "Viagem a Um Deserto Interior", lançado pela editora Ateliê Editorial, foi selecionado no "Programa Petrobras Cultural". Ilustrações: Paulo Sayeg.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.