segunda-feira, 23 de novembro de 2015

.: Nunca é tarde: Redescobrindo os encantos de "The Movies"

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em novembro de 2015



É horrível olhar para a listinha de coisas a fazer e concluir que há muita chatice ali. Trabalho, trabalho, trabalho e mais trabalho. Feriado? Não interessa! Continue a trabalhar... esta é a melhor adaptação da fala da peixinha Dory, da animação Disney "Procurando Nemo", que, em 2016, vai ganhar um filme.

E numa das minhas viagens ao fantástico mundo de Mary Ellen, lembrei-me de um joguinho que, logo que chegou em casa, ficou de lado, depois foi relembrado, esquecido e, neste final de semana, mais uma vez, relembrado. Quem é ele? "The Movies"!

Ok! Sou fanzoca de "The Sims", mas de repente bateu aquela vontade de jogar "The Movies". O que fiz? Anotei o meu desejo na listinha abarrotada de coisas chatas. Passou o feriado de sexta-feira e não consegui. Sábado foi o mesmo, mas no domingo à noite, o game não me escapou. Por sorte, estava disponível no micro, pois embora tenha dois leitores de CD e DVD, ambos emburreceram e não sabem mais ler.

Usando e abusando da procrastinação, peguei o tempo de trabalhar e trabalhar e cliquei no ícone do game, montei o meu estúdio de filmes, contratei atores, diretores, roteiristas e tudo mais. Até lancei três filmes que já me garantiram metade da estrelinha, que valorizam o estúdio em questão.

Claro que fiquei com um tremendo peso na consciência, pois a lista dos afazeres continuou na mesma e o trabalho ficou acumulado. Por outro lado, eu também sou filha de Deus e mereço um pouco de descanso -mental- que seja!!



* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista, além de criadora do www.photonovelas.com.br. Twitter:@maryellenfsm 


Análise do jogo

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.