sexta-feira, 1 de abril de 2016

.:Experimente o "Moio" do Cabana Café, uma entrevista com Rita Oliva

"Queremos que a nossa música chegue nas pessoas",
uma entrevista exclusiva com Rita Oliva, da banda Cabana Café

Por Luiz Gomes Otero
Em abril de 2016

A banda Cabana Café é uma das que vêm conquistando seu espaço na seara alternativa da música brasileira. Com uma sonoridade que se encaixa no perfil do cenário indie, eles apresentam um trabalho interessante, que sempre acaba agradando o público onde quer que se apresentem. 

Seu trabalho mais recente é o disco "Moio", que acaba de ser lançado, com uma ênfase ao som instrumental, sem contudo abandonar os vocais, quase sempre solados por Rita Oliva.  Em entrevista para o Resenhando, ela conta como se deu o processo de criação desse disco, bem como está sendo feita a divulgação do novo trabalho. 


Como foi o processo de criação desse segundo disco?
Rita Oliva - Foi espontâneo. Criamos bastante no estúdio, unindo os processos de composição, produção e gravação. Quase tudo foi feito de forma simultânea, no Mono Mono Studio.

Por que houve mais ênfase no instrumental nesse trabalho?
Rita Oliva - Foi um resultado natural, que surgiu provavelmente por conta de criarmos em estúdio, muitas vezes a partir de jam session.

A banda é vista como um som alternativo ao que se ouve nas rádios. Como vocês encaram o tipo de trabalho que fazem?
Rita Oliva - Não nos pautamos pelo que toca na rádio, digo isso sem excluir, claro que um riff à la "lose yourself to dance” também ecoa por aqui, mas não é algo que nos norteia. Nosso trabalho, especialmente em "Moio", é mas voltado no instintivo. Influências surgem, mas tudo foi muito menos racional ou pré-concebido.


Compensa mais a venda por download via sites, ou ainda o disco (CD) é vantagem para o artista?
Rita Oliva -  A distribuição online é ótima pelo lado de espalhar a música, queremos que nosso trabalho chegue até as pessoas, sem dúvida. Por isso em breve vamos liberar o download gratuito, com a opção de comprar pelo bandcamp. Se a remuneração compensa financeiramente, é outro assunto. Ainda é bem baixo o valor que volta pro artista nos serviços de streaming, por exemplo. O CD, apesar de não usarmos mais tanto, ainda tem o seu papel, sim. Venderemos em show e online, em breve.


Como estão os planos para os shows de divulgação desse trabalho?
Rita Oliva - Lançamos o disco no dia 18 de março na Serralheria, em um show cheio de participações especiais. Nosso próximo show é neste sábado, 2 de abril, na Casa Dissenso, em São Paulo. Vamos divulgar mais datas em breve na nossa página oficial do Facebook.


Fale sobre as principais influências musicais da banda: quais os que mais inspiraram na sua formação?
Rita Oliva - Numa banda em que todos são fundamentais para o resultado do som, acho difícil focar em nomes. Mas, no geral, nas nossas influências têm blues, rock setentista, experimental, psicodélico, instrumental... Todos esses são caminhos que nos agradam e acabam se interligando no "Moio".

Como o público pode adquirir as canções do disco "Moio"?
Rita Oliva - Nos shows e, em breve, no bandcamp para cada um pagar (ou não) o quanto quiser. Por enquanto, o disco pode ser ouvido no Deezer, Spotify, Tidal, ITunes e no soundcloud. Logo disponibilizaremos o download gratuito no nosso site www.cabanacafe.com.br.



"Vândalo"



"It´s Too Late" (cover de Carole King)
Cabana Café faz versão do hit de Carole King, exclusiva para a "Popload Session", no lançamento do disco "Moio" (Balaclava Records, 2016)


"Words Of Love" (cover de Buddy Holly)


Sobre o autor
Luiz Gomes Otero é jornalista formado em 1987 pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Trabalhou no jornal A Tribuna de 1996 a 2011 e atualmente é assessor de imprensa e colaborador dos sites Juicy SantosLérias e Lixos e Resenhando.com. Recentemente, criou a página Musicalidades, que agrega os textos escritos por ele.

Compartilhar no WhatsApp
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

2 comentários:

  1. Respostas
    1. Nós do Resenhando.com também agradecemos a sua participação, Rita, assim como o capricho do jornalista Luiz Gomes Otero.

      Excluir

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.