quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

.: Resenha crítica de "Extraordinário", longa comovente sem ser piegas

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em dezembro de 2017



O filósofo grego, Aristóteles, aluno de Platão e professor de Alexandre, o Grande, acreditava que a bondade era um processo do hábito. “Quanto mais um ser humano praticar o bem, melhor ele será. E quanto mais praticar o mal, mais vicioso será”. Tratando essa escolha de cada ser humano, chega às telonas dos cinemas brasileiros o longa-metragem "Extraordinário", que apresenta a história de Auggie (Jacob Tremblay, de "O Quarto de Jack"), garoto nascido com uma deformidade facial.

Com a narrativa do próprio garotinho -o que fisga o público rapidamente-, o drama daquele que em até 10 anos passou por 27 cirurgias, é iniciado e antes que ele apareça em cena, de fato, uma volta ao momento do nascimento, a correria da equipe médica e a plena aceitação dos pais: Isabel (Julia Roberts) e Nate Pullman (Owen Wilson). 

Contudo, "Extraordinário" não trata somente da própria aceitação ou daqueles que o protagonista convive, mas dos que estão fora do universo familiar. Talvez por isso a autora do livro, que originou o longa, R. J. Palacio, tenha selecionado o nome Olivia (Izabela Vidovic), para a irmã mais velha, chamada de Via -Láctea!?. Completa provocação literária que é belamente transposta na telona. Eis o pulo de um universo para o outro!

A família Pullman, indubitavelmente, ama e compreende a situação de Auggie. No entanto, esse pequeno grande herói precisa dar um novo passo na vida: ingressar na escola, frequentando a quinta série -que ele deixa claro: ensina menos que a mãe dele. Em meio a brincadeiras, o drama ganha leveza, embora todo o sofrimento de Auggie e da família arranquem lágrimas do público.

Para enfrentar o julgamento alheio, Auggie finalmente tira o capacete de astronauta, conhece a escola e três colegas de classe. Nesse trio, sem qualquer palavra, é possível interpretar a função de cada um na trama. Sabe-se bem qual fará amizade com Auggie, quem vai fazê-lo sofrer e qual o conhecerá, mas será próximo.

O melhor de "Extraordinário" é que há muitas surpresas no decorrer de 1h 53 min., sempre possibilitando um maior aprendizado para o pequeno Pullman. Todavia, a base forte do menino vem de Isabel, enquanto que o pai balanceia toda a tensão, além da irmã que o ama, mas luta para ter um espaço maior na família. Para se reencontrar, Via lembra da vó falecida, com quem mantinha um elo -o que rende uma pequena participação de Sonia Braga, na película.

A partir do olhar de Auggie, Miranda, Via e Will, -estrutura narrativa que remete ao livro "Estrelas Tortas", de Walcyr Carrasco-, "Extraordinário" é um filme sem pieguice, mas que comove, faz refletir e estimular a seguir em frente lutando contra os medos e tormentos da vida, sem se tornar alguém comum. É preciso ser extraordinário!!



CINE ROXY: Na pré-estreia, em Santos, em 5 de dezembro, às 21h, o Cine Roxy 5 promoveu a pré-estreia exclusiva do filme “Extraordinário”. Antes da exibição, aconteceu um rápido bate-papo com o escritor José Luiz Tejon, cuja trajetória de superação remete à do protagonista mostrado no longa-metragem.

Filme: Extraordinário (Wonder)
Data de lançamento: 7 de dezembro de 2017
Duração: 1h 53min
Direção: Stephen Chbosky
Elenco: Julia Roberts, Jacob Tremblay, Owen Wilson
Gêneros: Drama, Família
Nacionalidade: EUA
Distribuidora: Paris Filmes

* Mary Ellen é editora do site cultural www.resenhando.com, jornalista, professora e roteirista. Twitter: @maryellenfsm 






Sobre o Cine Roxy: Em oito décadas, o Roxy é caso raro de cinema que acompanhou a transformação da maneira de se exibir um filme: dos primeiros e grandes rolos de película ao sistema digital. A rica trajetória se deve à perseverança e o senso empreendedor da família Campos: de pai para filho, chegou ao atual diretor do Roxy, Antônio Campos Neto, o Toninho Campos. A modernização, aliada à tradição, transformou o Roxy no principal cinema do litoral paulista, fato que rendeu a Toninho o Prêmio ED 2013 na categoria Exibição -Destaque Profissional de Programação, considerado o principal do país nos segmentos de exibição e distribuição. E o convite para ser diretor cultural do Santos & Região Convention Visitors Bureau.


Trailer


Uma publicação compartilhada por Paris Filmes (@parisfilmes) em

Uma publicação compartilhada por Paris Filmes (@parisfilmes) em
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.