sábado, 3 de fevereiro de 2018

.: Resenha crítica de "Corra!", indicado ao Oscar de Melhor Filme

Por: Mary Ellen Farias dos Santos
Em fevereiro de 2018



"Corra!" (Get Out), longa de terror, indicado ao Oscar em quatro categorias, entre elas a de Melhor Filme, apresenta uma trama envolvente e misteriosa, que em pouco mais de 30 minutos toma um rumo totalmente previsível. Embora não seja um longa surpreendente, mesmo dentro do gênero terror, há de se louvar a indicação da película na categoria mais importante do grande prêmio de cinema, colocando-o ao lado de clássicos como "O Exorcista" (1974), "Tubarão" (1976), "O Silêncio dos Inocentes" (1992), "O Sexto Sentido" (2000) e "Cisne Negro" (2011). Entretanto, não merece completamente a indicação por "Roteiro Original", afinal sugou muito de "A Chave Mestra" (2005), realizando apenas certas inversões de papéis e um novo desfecho.

Inicialmente, o longa de 1h40, apresenta um rapaz perdido em um bairro elitista, sendo "encontrado" por um desconhecido violento que ouve no carro, em alto e bom som, a canção "Run Rabbit Run", de Flanagan e Allen. O paradeiro do rapaz? Desaparecido. Na sequência, um casal de namorados inter-racial formado por Chris (Daniel Kaluuya) e Rose (Allison Williams) se prepara para o primeiro final de semana no interior com a família tradicional da moça branca. 

Mesmo encasquetado por conta da diferença de cor de pele, Chris acompanha a amada e durante o caminho para o interior, na estrada, um servo deixa um alerta do que está por vir. A recepção do rapaz acontece de modo efusivo e carinhoso. O pai até faz um tour pela casa com o visitante e, claro, apresenta, a sala de trabalho da mãe de Rose. Embora os pais e irmão da moça sejam "agradáveis", é numa reunião com -muitos- amigos da família que o jovem não se sente bem diante do estranhamento das pessoas. 

Em tempo, Daniel, na pele de Chris, transmite muito bem a sensação de desconfiança e desespero. Convence totalmente! O suficiente para levantar questionamentos, entre eles: Por que a escolha por negros? Somente pela força ou pelo fato de que crimes contra negros não são profundamente investigados? Há, de fato, igualdade entre as raças?

Interpretando cada pista do mistério liberada em falas ou enquadramentos de câmera, as mais de 1 hora restantes de filme seguem somente confirmando o que o público facilmente deduz, embora o finalzinho traga certa surpresa. Sem dúvida, a essência de "Corra!" é "A Chave Mestra" -descaradamente. Peele lança provocações a respeito das diferenças raciais e sociais com mais afinco, mas não é inovador, apenas inversor. 

É difícil entender a inclusão de "Corra!" na disputa pelo Oscar de Melhor Filme. É uma produção boa? Sim. A ponto de receber tamanha indicação? Não. A ousadia de Jordan Peele em provocar o debate de um tema ignorado é plausível, mas não é o tipo de filme -que mesmo sendo de terror- desperta a mínima vontade de rever. Eis que esses tempos do politicamente correto estão deixando tudo mais confuso e sem nexo, tal qual o próprio Chris hipnotizado. 


Música: Run Rabbit Run, de Flanagan and Allen

On the farm, every Friday
On the farm, it's rabbit pie day.
So, every Friday that ever comes along,
I get up early and sing this little song

Run rabbit - run rabbit - Run! Run! Run!
Run rabbit - run rabbit - Run! Run! Run!
Bang! Bang! Bang! Bang!
Goes the farmer's gun.
Run, rabbit, run, rabbit, run.
Run rabbit - run rabbit - Run! Run! Run!
Don't give the farmer his fun! Fun! Fun!
He'll get by
Without his rabbit pie
So run rabbit - run rabbit - Run! Run! Run!

Filme: Corra! (Get Out, EUA)
Ano: 2017
Classificação: Não definido
Estreia: 18 de Maio de 2017
Duração: 1h44 min.
Direção: Jordan Peele
Roteiro: Jordan Peele
Elenco: Bradley Whitford , Allison Williams , Caleb Landry Jones , Daniel Kaluuya , Lyle Brocato

*Editora do site cultural www.resenhando.com. É jornalista, professora e roteirista. Twitter: @maryellenfsm


Trailer


Compartilhar no WhatsApp
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.