quarta-feira, 16 de setembro de 2009

.: Resenha de "Asfalto Selvagem - Engraçadinha", Nelson Rodrigues

Engraçadinha é eterna
Por: Helder Miranda

Em outubro de 2009


Releitura: O que esperar de um livro que se relê 13 anos depois? Engraçadinha, de Nelson Rodrigues, pode superar as suas expectativas!


Intrigante reler um livro depois de muito tempo. Assustador, ao mesmo tempo. Não sei se porque 13 anos depois, quase a idade com que li o livro a primeira vez, aos 14, sou outro, ou porque "Asfalto Selvagem – Engraçadinha, Seus Amores e Seus Pecados", que reúne em um só exemplar as duas partes do folhetim, relançado em uma impecável edição da Agir, continua exercendo o mesmo fascínio.

Explico: quando li a obra pela primeira vez, entre a minha casa e as carteiras do primeiro colegial, conheci, sobre um primeiro olhar, quem era Engraçadinha. Enigmática, talvez seja a personagem que sintetize toda a essência da obra do controverso autor, que vem sendo republicado pela Agir com edições que remetem a um merecido reconhecimento.

A história, originalmente publicada como folhetim de 112 capítulos no jornal Última Hora, entre agosto de 1959 e fevereiro de 1960, gira em torno da trajetória de Engraçadinha, uma mulher traumatizada por uma tragédia em sua adolescência, quando pertencia à alta sociedade, e supostamente regenerada, já em um subúrbio carioca. Enquanto tenta, de maneira autoritária e, ás vezes, desesperada, fazer com que a filha caçula, a sensual Silene, não repita os mesmos erros de sua juventude, que a marcaram e destruiram sua vida, Engraçadinha reencontra personalidades que fizeram parte de seu passado nebuloso, que tenta esquecer a todo custo.

Só pelos termos propostos no livro – incesto, lesbianismo e estupro – em uma época em que o moralismo imperava, Nelson já pode ser considerado um visionário e, principalmente, um corajoso. Asfalto Selvagem é um livro que, embora tenha sobrevivido ao tempo, é daqueles que tem a marca de uma época, muito doce, que já não volta mais.

Se os títulos da coleção são capazes de atrair o interesse das novas gerações, justamente pelo cuidado com que são produzidas e diagramadas, fato raro quando se trata de Nelson Rodrigues, na época em que li pela primeira vez não havia exemplares novos disponíveis nas livrarias, o que me fez recorrer a sebos. Leia Asfalto Selvagem – Engraçadinha, Seus Amores e Seus Pecados, de Nelson Rodrigues e viva intensamente cada palavra desta obra rodrigueana!

Livro: Asfalto Selvagem – Engraçadinha, Seus Amores e Seus Pecados
Autor: Nelson Rodrigues
655 páginas
Ano: 2008
Editora: Agir
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.