quarta-feira, 29 de agosto de 2018

.: Shemekia Copeland brilha em seu oitavo disco, "America´s Child"


Por Luiz Gomes Otero*, em agosto de 2018.

"America's Child" é o nome do oitavo disco de Shemekia Copeland. E pode até parecer uma jogada política em função do título e da capa, mas é apenas  impressão, apesar de ela não se esquivar desse assunto. Na verdade, Shemekia não está interessada em tomar partido, por si só. Em vez disso, usa "America's Child" como uma saudação ao quão estranha, selvagem e maravilhosa América tem de melhor.

Para quem não sabe, Shemekia é filha do músico de blues Johnny Copeland. E decidiu seguir seu caminho na música cantando o mesmo estilo musical que consagrou o pai.

Trata-se de um álbum cuja estética não vê fronteiras, lançando sua rede de forma sonora, encontrando espaço para uma série de sons de raízes e influências. Trabalhando com o produtor Will Kimbrough, Shemekia Copeland convidou Rhiannon Giddens para tocar banjo em "Smoked Ham and Peaches", e faz dueto com John Prine em uma nova versão de sua antiga música "Great Rain". Além disso canta em harmonia com Emmylou Harris e é apoiada por uma banda. que ocasionalmente apresenta o guitarrista Steve Cropper e outras feras.


"America's Child" tem foco na própria Shemekia Copeland, que fornece um canto poderoso e sutil para o álbum. Não é só o fato de ela cantar com alma e flexibilidade. É como ela vê o blues: como uma forma de arte viva e respirante e não um som estático.

"America's Child" também encontra espaço para alusões à música africana, swampy rock, a invasão britânica, entre outras influências. O disco não se limita a abordar o tumulto na América de 2018. Funciona como uma declaração sincera de uma moderna cantora de blues que está começando a dar os primeiros passos.


"Such a Pretty Flame"
 

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.