domingo, 24 de março de 2019

.: É errado falar "obrigado" ao invés de "gratidão"?


Por Helder Moraes Miranda, em março de 2019.

Na língua portuguesa, legendas de fotos e hashtags nas redes sociais decretaram recentemente a substituição do termo "obrigado" pelo substantivo "gratidão". Muitas pessoas vem escutado “gratidão” como maneira de agradecimento nos dias de hoje. Mas é errado falar "obrigado" ao invés de "gratidão"?

A gratidão que se conhece hoje nas legendas das fotografias, nas hashtags das redes sociais e também no vocabulário do dia a dia surgiu a partir de grupos ligados à ioga e à filosofia zen budista. Alguns entendem que a palavra "gratidão" tem uma intenção melhor, já que, quando alguém está grato, não se sente "obrigado" a nada. 

Mas essa substituição de um termo por outro não é um fenômeno recente. Morto em 1996, o Profeta Gentileza, que marcou época nas ruas cariocas, substituía o “por favor” pelo termo “por gentileza” e o “obrigado” pelo “agradecido”. “Ninguém é 'obrigado' a nada, e devemos ser gentis uns com os outros e relacionarmo-nos 'por amor' e não 'por favor'”, explicou o poeta. 

Mas e a questão do início do texto? “Obrigado” é um termo simples, utilizado para agradecer a alguém, que até pode ter perdido o significado etimológico ao longo de centenas de anos, mas... a raiz da palavra vem do latim “obligatus”, o particípio do verbo “obligare”, que significa “ligar”, “amarrar”

Isso reforça a ideia apregoada pelo personagem Sheldon Cooper, da série "The Big Bang Theory" que, ao ganhar um presente, sente-se "obrigado" a retribuí-lo, considerando o agrado uma verdadeira obrigação. Dizer “obrigado” é afirmar “fico-lhe obrigado”, ou seja, "fico lhe devendo um favor".  Gratidão está ligado ao latim “gratia”“graça” – ou “gratus”, “agradável”

Agradecer com “gratidão” em vez de “grato” pode dar um efeito poético de retirar o sujeito da frase e focar no sentimento como uma coisa maior. Mas não anula o sentido de "obrigado" quando se agradece algo em português, que pode ser utilizado do mesmo jeito.


*Helder Moraes Miranda é bacharel em jornalismo e licenciado em Letras pela UniSantos - Universidade Católica de Santos, pós-graduado em Mídia, Informação e Cultura, pela USP - Universidade de São Paulo, e graduando em Pedagogia, pela Univesp - Universidade Virtual do Estado de São Paulo. Participou de várias antologias nacionais e internacionais, escreve contos, poemas e romances ainda não publicados. É editor do portal de cultura e entretenimento Resenhando.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.