segunda-feira, 16 de setembro de 2019

.: "Asterix e o Segredo da Poção Mágica" estreia nesta quinta-feira, 19

Foto: divulgação

Por Tutatis! “Asterix e o Segredo da Poção Mágica” (Astérix - Le Secret de la Potion Magique/Bonfilm), longa de Louis Clichy e Alexandre Astier (“Asterix e o Domínio dos Deuses”), estreia dia 19 de setembro nas cidades de Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Maceió, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Sucesso na França, onde foi visto por mais de 4 milhões de espectadores, a animação integrou o Festival Varilux de Cinema Francês deste ano e chega aos cinemas em versões legendadas e dubladas, com Gregório Duvivier dando voz a Asterix.

O velho druida e protetor da aldeia, Panoramix, é o foco da nova aventura. Ao cair de uma árvore durante a colheita de visco, ele decide que é hora de repassar seu manto e garantir o futuro da aldeia. Acompanhado por Asterix e Obelix, ele parte em uma viagem pela Gália em busca de um jovem druida bom e talentoso para transmitir o Segredo da Poção Mágica.

Primeiro roteiro totalmente original sobre os gauleses criados por René Goscinny e Albert Uderzo há 60 anos, o filme resgata a magia e essência dos quadrinhos clássicos ao mesmo tempo em que apresenta temas nunca antes discutidos nas histórias de Asterix e seus amigos, como o protagonismo feminino e questões relacionadas à transmissão do conhecimento. 

Gregório Duvivier, fã de Goscinny e dos quadrinhos, comemora o convite: “Asterix é um dos heróis da minha infância, eu li todos os quadrinhos”, conta.

Para o diretor Louis Clichy, Goscinny é um dos grandes motivos pelos quais ele gosta de contar histórias sobre os gauleses: “Nós queremos que o filme mostre como é divertido ler os quadrinhos de Asterix, e dessa forma conseguimos manter o espírito de Goshiny vivo.”


Trailer:

Clichy fez parte da equipe de animação em produções como “Wall-E” e “UP – Altas Aventuras”, da Pixar, experiências que lhe deram uma visão mais ampla sobre a narrativa e mercado de animação: “Nas animações americanas, eles tentam, na maior parte do tempo, criar produtos que agradem o mundo todo. Existem coisas boas e ruins sobre isso. O bom é que eles estão criando histórias fortes. Como é dito na Pixar, ‘a história é quem manda’. Isso é verdade. O problema é que você não precisar agradar a todos sempre. Mas isso não é necessariamente o melhor a se fazer, porque às vezes é necessário mostrar aquilo o que as pessoas não querem ver. Mas esse é um jeito diferente de pensar e de falar sobre arte, de pensar sobre orçamento e retorno do investimento. O bom seria achar um equilíbrio entre história e investimento, e foi isso que tentamos fazer em Asterix.”

Sua experiência no estúdio americano também foi importante para definir qual relação gostaria de ter com a equipe de seus filmes: “Nos estúdios, o que eu realmente gosto nos EUA é que não há uma estrutura piramidal rígida para decisões. Existe a estrutura, mas é fácil você ir conversar com o diretor da produção. Eu falei para o diretor de “UP” coisas que eu achava boas ou ruins no filme. Isso não é comum na França, o que é uma pena. Eu tentei criar essa liberdade e envolver as pessoas nas minhas produções de Asterix, mesmo que elas não estivessem tão envolvidas na parte criativa. Eu queria criar a sensação de que todos nós estávamos construindo o filme juntos.”
Sobre os diretores

Louis Clichy: Formado pela famosa Escola de Gobelins, Louis Clichy dirige um filme de fim de curso, “Mange”, que chama a atenção de um pequeno estúdio de animação francês, Cube. Eles o contratam e lhe dão carta branca. O cineasta aprendiz começa a imaginar imagens com a música de Edith Piaf A quoi ça sert l’amour? O clipe atravessa as fronteiras e atrai os olhares dos animadores da Pixar, que o contratam. Ele trabalha em “Wall-E” e logo depois em “Up – Altas Aventuras”, de Pete Docter. Três anos depois, ele sai da Pixar. De volta à França, se divide entre publicidades, clipes e projetos pessoais, até que Pierre Coffin (diretor de “Meu Malvado Favorito”) pede a ele para colaborar em “Asterix e o Domínio dos Deuses”. O duo Alexandre Astier – Louis Clichy se forma. No início, os papéis eram claros: ao primeiro, a história, ao segundo, a direção. Mas as atribuições se confundem e “Asterix e o Domínio dos Deuses” acaba sendo feito a quatro mãos.

Alexandre Astier: A primeira paixão de Alexandre Astier foi a música. Muito jovem, entra para o conservatório antes de continuar os estudos na American School of Modern Music em Paris. Após ter composto músicas para curtas-metragens, se lança na direção do seu próprio curta, “Dies iræ”, que ganha o prêmio do público 2003 do Festival Off-Courts. 

Ele cria a série “Kaamelott”, que o tornou conhecido do grande público. É, ao mesmo tempo, diretor, roteirista e ator dessa ficção que encena a lenda dos cavaleiros da Távola Redonda. Interpreta o primeiro papel no cinema em 2006 no filme “Como Você está Linda!”, ao lado de Michèle Laroque. Em seguida tem um papel no live action francês “Asterix nos Jogos Olímpicos”, e depois atua em várias comédias. Em 2012, Alexandre Astier realiza seu primeiro longa-metragem no cinema: “David et Madame Hansen”. Como de hábito, Alexandre está em todas as frentes, já que escreve, produz, dirige, monta e compõe as músicas do filme. No Natal de 2014, lança “Asterix e o Domínio dos Deuses”, nono filme de animação do famoso pequeno gaulês.

Asterix e o Segredo da Poção Mágica (Astérix - Le Secret de la Potion Magique)
De Louis Clichy e Alexandre Astier
Com Sandrine Kiberlain, Thaïs Alessandrin, Victor Belmondo
2018 – Animação 
Duração: 1h25
Distribuição no Brasil: Bonfilm
Classificação indicativa: Livre

Sinopse: Asterix e Obelix precisam ajudar o velho druida Panoramix a encontrar um novo guardião para a poção mágica da Gália. Durante a viagem pela região, eles devem impedir que a receita mágica caia em mãos erradas, dando início a uma inesperada aventura.

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.
 
google.com, pub-3645003449125371, DIRECT, f08c47fec0942fa0