quinta-feira, 14 de maio de 2020

.: #ResenhaRápida com Pat Barreto, a advogada de alma musical


Por 
Helder Moraes Miranda e Mary Ellen Farias dos Santos, editores do Resenhando.


A ligação de Pat Barreto com a música vem de muito tempo. Esta paulistana pediu para a mãe (com quem compartilha a data de aniversário) matriculá-la em um curso de violão quando tinha apenas sete anos de idade. Na adolescência, foi a vez de se dedicar ao balé. Quando entrou na primeira faculdade (ela também é formada em marketing), o mundo testemunhava a explosão da lambada e de outros ritmos dançantes de origem africana e latina, e ela mergulhou de cabeça nisso, dançando e dando aulas.

Depois, com o surgimento das plataformas digitais de música, ela se entregou ao prazer de ampliar os conhecimentos musicais. “Tive a oportunidade de ouvir músicas de todas as partes do mundo, você percebe estilos diferentes, nuances”, reflete. Dedicou-se ao direito e, ao contrário do que muitos pensam, a profissão de advogada, no entanto, nunca a desviou por completo da música, e em determinado momento, Pat decidiu voltar a ter aulas de violão. E o professor Claudio Olliver, que também ensina canto, se mostrou o parceiro ideal para que sua veia como compositora viesse à tona, inicialmente para homenagear o afilhado Kayky.

A segunda cria da parceria, “Inocência”, foi gravada em formato acústico (vozes, violão e percussão) e chegou a ser tocada em uma rádio em Minas Gerais. Ficou claro para Pat que estava aberto um caminho sem volta. O EP “Descoberta” é o primeiro trabalho completo lançado pela cantora e compositora paulistana, e contou com a produção de Daniel Conti. “Aprendi com ele na prática, gravar esse EP foi uma escola. Opinei em tudo, construímos juntos, adorei esse aprendizado”. Nesta #ResenhaRápida, ela responde a perguntas ousadas e reveladoras.


#ResenhaRápida com Pat Barreto

Nome completo: Patricia Barreto Gavronski.
Apelido: Pat.
Data de nascimento: 22 de novembro de 1969.
Qualidade: alegria.
Defeito: crítica.
Signo: sagitário.
Ascendente: leão.
Uma mania: de pensar com a mão no nariz.
Religião: espírita, mas sou adepta a toda e qualquer religião que promove o bem e a caridade.
Time: não tenho um time do coração.
Amor: é um sentimento forte que ultrapassa o contato físico.
Sexo: complementa o amor.
Mulher bonita: Paolla Oliveira e Gisele Bündchen.
Homem bonito: Reynaldo Gianecchini e Pierce Brosnan.
Família é: o meu maior bem.
Ídolo: Malala Yousafzai – conhecimento é direito de todos.
Inspiração: natureza.
Arte é: uma das formas de sentir prazer.
Brasil: o país da corrupção.
Fé: que vai dar certo.
Deus é: o lado puro de cada um.
Política é: tenho vergonha dos políticos que nos representam.
Hobby: natação, pilates e funcional.
Lugar: no mar.
O que não pode faltar na geladeira: fruta.
Prato predileto: feijoada e bife à milanesa.
Sobremesa: pudim de leite e brigadeiro.
Fruta: mamão pela manhã.
Cor favorita: azul da cor do mar.
Medo de: perder as pessoas que amo.
Uma peça de teatro: "Le Rêve - The Dream" (Las Vegas).
Um show: George Benson e Sade Adu.
Um ator: Wagner Moura, Mark Ruffalo.
Uma atriz: Ana Paula Arósio e Julianne Moore.
Um cantor: João Bosco, Alejandro Sanz.
Uma cantora: Rita Lee, Dionne Warwick.
Um escritor: Paulo Coelho.
Uma escritora: minha amiga Alessandra Rubim.
Um filme: "Ensaio Sobre a Cegueira", que de alguma forma nos remete ao tempo presente.
Um livro: "O Homem mais Rico da Babilônia", de George S. Clason.
Uma música: "Fallen", Presuntos Implicados. 
Um disco: Simply Red.
Um personagem: já que adoro ir para Disney, o Mickey.
Uma novela: "Vamp", de Antônio Calmon.
Uma série: "Outlander", o romance mais bonito que já vi.
Um programa de TV: não curto muito televisão.
Indique um blog: adoro os falam de dança e de ritmos.
Indique um podcast: não tenho nenhum predileto.
Indique um Twitter: não utilizo.
Indique um canal no YouTube: Aula de violão com Michael Doni.
Uma saudade: passear de carro pela cidade, procurar a lua e ouvir músicas com a janela aberta.
Algo que me irrita: uma pessoa que fala muito rápido ou não me deixa falar.
Algo que me deixa feliz é: estar na praia, com família, amigos e os meus bichos.
Não abro mão de: estar em família.
Do que abro mão: da hipocrisia das pessoas.
Digo sim a: verdade.
Digo não a: mentira.
Sonho: viajar e conhecer o mundo.
Futuro: espero que seja longo e próspero.
Morte é: o término de uma jornada.
Vida é: a oportunidade que temos para aprender e evoluir.
Uma palavra: gratidão.
Ser cantora é: é poder se expressar através da música.
Ser mulher hoje é: compartilhar talento.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.