domingo, 10 de maio de 2020

.: #ResenhaRápida: Sergio Marone estreia "Só Coisas Boas"




Sucesso como ator e apresentador, Sergio Marone agora quer conquistar outro segmento: o público do YouTube. Inspirado no programa "Some Good News", apresentado pelo norte-americano John Krasinski, ele quer trazer positividade e informação no programa "Só Coisas Boas", em seu canal no Youtube.

“Eu me deparei com o programa e adorei, me senti bem, fiquei emocionado, foram 20 minutos que fizeram meu dia muito diferente. Pensei porque não fazer algo parecido no Brasil, e acredito que agora, mais que nunca, as pessoas estão querendo ouvir boas notícias e disseminar boas notícias”, explica Marone, ao relembrar que desde o início da pandemia no país e no mundo a população vem sendo bombardeada por informações e notícias, em maioria ruins, por conta do cenário atual. O objetivo é atingir espectadores com coisas boas e motivá-los a passar isso adiante.

“É um momento pra gente refletir enquanto humanidade e semear uma mudança de comportamento, de paradigma, do entendimento do que é ser humano e o que é viver em sociedade. De entendimento que a raça humana não existe sem solidariedade, nós não estamos aqui pra ficar consumindo de maneira irresponsável, e explorando o planeta até seu limite.Temos que refletir e aprender as lições que a natureza está nos dando. Temos que sair dessa guerra, muito melhor, muito mais evoluídos como seres humanos. Entender que temos que preservar para garantir um futuro melhor, espero semear isso com esse projeto”, explica.

O programa também trará convidados que o apresentador admira e respeita. Na estreia, Marone recebeu o ator Mateus Solano como convidado especial. Juntos, eles falaram sobre questões ambientais, consumo e descarte de materiais, ponto que o apresentador acredita ser seu grande diferencial do programa de Krasinski. “A gente quer fazer um programa mais didático, falamos sobre a Economia Donut por exemplo - que Amsterdam vai adotar depois da pandemia- o porquê é importante isso, essa mudança de paradigma econômico, a gente é mais informativo, justamente pra semear reflexões e fazer com que esses aprendizados perdurem depois da pandemia, e a gente não volte ao normal", finaliza Marone. Nesta entrevista exclusiva, ele responde ao que todos querem saber, mas nunca tiveram coragem de perguntar.


#ResenhaRápida com Sergio Marone:


Nome completo: Sergio Passarela Marone.
Apelido: Sé.
Data de nascimento: 4 de fevereiro de 1981.
Qualidade: humanitário.
Defeito: teimosia.
Signo: aquário.
Ascendente: touro.
Uma mania: primeira coisa que faço quando chego em casa é tirar a roupa.
Religião: acredito que Deus é amor e amor + ação = generosidade, gentileza. Essa é a minha religião.
Time: do planeta.
Amor: família, trabalho, natureza.
Sexo: é o que toma a maior parte do meu tempo quando não estou dormindo. Brincadeira. É vida! Mas também gosto de receber uma boa massagem (risos).
Mulher bonita: Sofia Loren.
Homem bonito: Alain Delon.
Família é: alicerce.
Ídolo: Jimmy Fallon e Marlon Brando.
Inspiração: Greta Thunberg, Sergio Vieira de Melo.
Arte é: muitas coisas. Provocação, reflexão, emoção, entretenimento... Sem Arte morre-se de realidade!
Brasil: quem mandou matar Marielle?
Fé: que sairemos melhores dessa.
Deus é: amor.
Política é: necessária.
Hobby: viajar.
Lugar: gosto muito de vários, viajo demais. Não consigo escolher um só. Mas na Itália, Holanda, Alemanha, Inglaterra e Califórnia, já estive algumas vezes. 
O que não pode faltar na geladeira: queijo e ovo caipira.
Prato predileto: o strogonoff da minha mãe, pad thai e massaman curry da culinária thailandesa. E pizza! E...
Sobremesa: brigadeiro de capim santo.
Fruta: manga.
Cor favorita: preto.
Medo de: altura.
Uma peça de teatro: "Ricardo III", a montagem do Gabriel Vilella.
Um show: Rolling Stones na praia de Copacabana. 
Um ator: Anthony Hopkins.
Uma atriz: Eva Wilma, Isis Valverde.
Um cantor: Elvis Presley.
Uma cantora: Alcione.
Um escritor: Nelson Rodrigues.
Uma escritora: Clarice Lispector.   
Um filme: "Parasita".
Um livro: "Sapiens - Uma Breve História da Humanidade", de Yuval Noah Harari, e "Como Adiar o Fim do Mundo?", de Ailton Krenak.
Uma música: "Dream a Little Dream of Me", de Ella Fitzgerald & Louis Armstrong.
Um disco: voador.
Um personagem: Sinhozinho Malta, da "Roque Santeiro", de Dias Gomes e Aguinaldo Silva.
Uma novela: "Que Rei Sou Eu?", de Cassiano Gabus Mendes.
Uma série: "Modern Family".
Um programa de TV: "The Voice". 
Indique um podcast: que isso? (risos)
Indique um Twitter: André Trigueiro.
Indique um canal no YouTube: Canal Nostalgia.
Uma saudade: de beijar e abraçar.
Algo que me irrita: falta de respeito.
Algo que me deixa feliz é: bicho.
Não abro mão de: liberdade.
Do que abro mão: plástico.
Digo sim a: redução no consumo de carne.
Digo não a: ao plástico.
Sonho: que a humanidade desperte pra proteger esse paraíso que é o nosso planeta.
Futuro: é feminino, da mãe terra e suas filhas da Terra.
Morte é: renascimento.
Vida é: luz.
Uma palavra: paz.
Ser ator é: uma benção!
Ser homem hoje é: ser humano. Quanto ao gênero, acho que pode ser muitas coisas. 





← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

#ResenhandoIndica

20 20 20
Tecnologia do Blogger.