domingo, 10 de maio de 2020

.: Tudo sobre "Nove Histórias", o livro que redefiniu a arte do conto


J. D. Salinger cativou o público com histórias que capturam toda a irrefreável energia da juventude, os dilemas familiares, sociais e espirituais da vida moderna, bem como as angústias e alegrias do amor, da indiferença e da liberdade. 

Por isso, é com entusiasmo que a editora Todavia anuncia que, pela primeira vez no Brasil, os livros de J. D. Salinger serão lançados em versão digital. A partir deste sábado, 9 de maio, os e-books de "Nove Histórias", "O Apanhador no Campo de Centeio" e "Franny & Zooey" ficaram disponíveis para compra nas principais plataformas. 

"Nove Histórias", o livro que redefiniu a arte do conto
Neste que é um dos mais importantes livros do século XX, J. D. Salinger esmiúça a vida americana no pós-guerra com humor e delicadeza.
O autor deu a seus leitores nove obras-primas da narrativa curta. 

Do cultuado “Um Dia Perfeito para Peixes-banana”, em que o leitor tem seu primeiro - e impactante - contato com a família Glass, que Salinger continuaria trabalhando em seus próximos livros, ao emocionante “Para Esmé - Com Amor e Sordidez”, as histórias reunidas no livro dão a justa medida do talento inesgotável de Salinger. Poucos escritores souberam capturar com tanta maestria uma época, seus temas e anseios. 

Nestas nove ficções, os Estados Unidos do pós-guerra aparecem com inédito frescor literário conforme acompanhamos os efeitos, às vezes sutis, do conflito na vida de indivíduos e famílias. Neste que é um dos mais célebres e festejados livros da língua inglesa, Salinger deu a seus leitores nove obras-primas da narrativa curta. 

Além disso, "Nove Histórias" traz à tona alguns dos mais marcantes personagens da prosa do século XX, como o misterioso Seymour e a adorável Esmé, bem como pistas importantes para o quebra-cabeça da família Glass, que Salinger continuaria trabalhando em seus próximos livros.


Todos os contos de "Nove Histórias"

1. "Um Dia Perfeito para Peixes-banana": Seymour Glass, veterano da Segunda Guerra Mundial, faz amizade com uma menina na praia, enquanto sua jovem mulher tem uma longa conversa ao telefone.

2. "O Tio Novelo em Connecticut": duas ex-colegas de faculdade se encontram para uma tarde de bebidas e conversas - reveladoras - sobre o passado.

3. "Logo Antes da Guerra com os Esquimós": uma jovem estudante vai à casa de uma amiga cobrar uma dívida e conhece seu irmão.

4. "O Gargalhada": um garoto narra sua experiência no grupo dos Comanches e as desventuras do Gargalhada, personagem inventado pelo líder do grupo.

5. "Lá no Bote": “Boo Boo” Glass tenta compreender porque seu filho persiste com a mania de fugir de casa.

6. "Para Esmé - Com Amor e Sordidez": um soldado sofrendo com os efeitos da guerra relembra o encontro com a jovem Esmé e seu irmão Charles.

7. "Linda a Boca, e Verdes Meus Olhos": um colega de trabalho liga para um amigo em busca de notícias sobre sua esposa, que não voltou para casa depois de uma festa.

8. "O Período Azul de Daumier-Smith": um jovem pintor falsifica o próprio currículo para se tornar professor de artes por correspondência no Canadá.

9. "Teddy": Teddy, um prodígio espiritual de dez anos, ilumina os adultos enquanto fala sobre laranjas.

Trecho do livro
"Havia noventa e sete publicitários nova-iorquinos no hotel e, com eles monopolizando daquele jeito as linhas interurbanas, a moça do 507 teve que esperar até meio-dia para conseguir fazer sua chamada. Mas ela aproveitou esse tempo. Leu um artigo de uma revista feminina de bolso, intitulado 'Sexo é divertido - ou um inferno'. Lavou seu pente e sua escova. Esfregou a mancha da saia de seu conjuntinho bege. Ajustou o lugar do botão da blusinha da Saks. Tirou com a pinça dois pelos recém-surgidos na sua verruga. Quando a telefonista finalmente ligou para o seu quarto, ela estava sentada no sofazinho junto da janela e tinha quase acabado de passar esmalte nas unhas da mão esquerda".

Trecho da análise de Maria Esther Maciel, escritora e crítica literária.
“ [...] com uma prosa que se recusa a ser encontrada onde se espera que ela esteja, Salinger reafirma, com 'Nove Histórias', sua singularidade na literatura do século XX e de todos os tempos. Nesse sentido, sua publicação no Brasil pela Todavia, em tradução impecável de Caetano W. Galindo, é para ser celebrada como um dos grandes acontecimentos literários de 2019.”

O autor
J. D. Salinger nasceu em 1919, em Nova York, nos Estados Unidos. É autor de "O Apanhador no Campo de Centeio" (1951), "Nove Histórias" (1953), "Franny & Zooey" (1961) e de "Pra Cima com A Viga, Carpinteiros & Seymour - Uma Introdução" (1963). Sua última história foi publicada na revista New Yorker em 1965. Morreu em 2010 em Cornish, New Hampshire.

"Nove Histórias", o livro de J. D. Salinger
Gênero: ficção estrangeira. Tradução: Caetano W. Galindo. Capa: Pedro Inoue. Formato: 13,5 × 20,8 × 1,3 cm. Páginas: 208. Peso: 0,275 kg. ISBN: 978-65-80309-43-6.


← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.