quarta-feira, 4 de setembro de 2019

.: Escola do Rock, o Musical: listão de motivos para não perder o show

Em setembro de 2019


"Vai ser um show", alerta o mais novo "professor" da 
Horace Green, Dewey Finn (Arthur Berges), durante aula na "Escola do Rock, o Musical". Em cartaz no palco do Teatro Santander, o espetáculo que é uma realização da Atelier de Cultura, traz talentos conhecidos como Sara Sarres (diretora Rosalie Mullins), Cleto Baccic (Ned Schneebly, professor, ex-roqueiro e amigo de Finn), Thais Piza (namorada mandona de Ned, Patty Di Marco), além de 42 crianças que se revezam durante as seis sessões semanais.

Embora a trama seja focada no ambiente escolar, o espetáculo é um verdadeiro show, com direito a palco que sobe, cabelos revoltos, gelo seco e, claro, muito rock. Não só nas músicas e suas versões, mas também na interpretação de todo o elenco, principalmente a de Arthur Berges. O protagonista consegue se transformar num perfeitamente autêntico Dewey Finn brasileiro. Certamente, Jack Black aprova! 

A montagem apresenta a história de Dewey Finn, um cantor e guitarrista que não é mais jovem e ainda tenta ser uma estrela do rock. Ao fingir ser professor substituto da prestigiosa e conservadora escola Horace Green, Dewey nota o talento musical de seus alunos do quinto ano e monta um grupo para concorrer no próximo concurso: a Batalha das Bandas.

Nós do Resenhando.com assistimos tamanho espetáculo e continuamos impressionados. Para tanto, preparamos um listão com motivos inegáveis para você também assistir "Escola do Rock, o Musical"no Teatro Santander. Não duvide, pois "vai ser um show" inesquecível!!


1. "Escola do Rock, o Musical" é libertador, por vezes, há a sensação de que todos, inclusive a plateia, fazem parte da história. E é tão bom!!

2. Arthur Berges, na pele de Dewey Finn, atua de modo tão convincente que vira o Jack Black brasileiro. No palco, conquista a todos dando um show de interpretação contagiante. 

3. Aclamado pela mídia mundial, é o mais recente musical de sucesso do Sir Andrew Lloyd Webber. 

4. No início da apresentação de "Escola do Rock, o Musical", o próprio Lloyd Webber destaca que as crianças tocam os instrumentos ao vivo.

5. A montagem brasileira, o primeiro contrato de licenciamento internacional do espetáculo, o 001, é baseada no filme da Paramount, "School of Rock" (2003).

6. São  63 atores, o maior elenco jamais apresentado no Brasil (42 crianças e 21 adultos).

7. A diretora de Horace Green, Rosalie Mullins, interpretada por Sara Sarres, vai do rock pauleira ao lírico e revela um outro lado da atriz, oposto à terna mãe de "Billy Elliot, o Musical" ou a governanta amiga de "Annie, o Musical".

8. Cleto Baccic, produtor e ator do espetáculo, apresenta um Ned, amigo de Finn, cheio de atitude rock´n´roll -quando a namorada Patty está longe de casa. Como não se impressionar com a precisão de Ned (Cleto Baccic) e Finn (Arthur Berges) na cena cheia de movimentos na disputa do "guittar hero"?

9. Até mesmo a banda que descarta Dewey Finn, encabeçada pelo vocal impressionante de Abner Depret (de "A Era do Rock" e "Ghost, o Musical"), ganha o público.

10. 
Seja na escola Horace Green, na casa de Ned, em que Finn vive ou nas apresentações externas dos alunos, os cenários suntuosos rapidamente se transformam, incluindo projeções mapeadas que tornam os ambientes empolgantes. O arrojado projeto de cenografia foi desenvolvido especialmente para o Brasil pela cenógrafa da produção original na Broadway e no West End, Anna Louizos de Nova Iorque. 

11. 
Na cena em que há uma referência à canção "Tomorrow", do clássico "Annie", o protagonista brinca e arranca risadas da plateia. 

12. No musical, em diversos momentos, o palco sobe e gera a sensação de que o(s) intérprete(s) está(estão) flutuando. A cenografia explora a altura da boca de cena do Teatro Santander e cria alturas com cinco elevadores automatizados construídos sob medida para a produção.

13. "Escola do Rock, o Musical" é o mais recente sucesso de Andrew Lloyd Webber, também compositor e produtor de "O Fantasma da Ópera""Cats" e "Jesus Cristo Superstar", estreou em dezembro 2015 na Broadway, em 2016 em Londres, em 2017 iniciou turnê nos Estados Unidos e em 2018, subiu aos palcos em Sidney.

14. "Escola do Rock" é uma realização do Atelier de Cultura, produtora de sucessos como "Annie, o Musical""Billy Elliot, o Musical" e "O Homem de La Mancha".



15. Figurino belíssimo, desde o escolar, seja o uniforme dos alunos, as vestimentas dos professores e diretora, ao look roqueiro. O figurino foi desenvolvido especialmente para o Brasil pela cenógrafa e figurinista da produção original na Broadway e no West End, Anna Louizos de Nova Iorque, também responsável pelo design das produções de "Avenida Q", "In The Heights" e "Rodgers & Hammerstein’s Cinderella"

16. Até os detalhes dos figurinos enriquecem as cenas. Conforme as tradicionais escolas americanas, as roupas dos personagens são apimentadas pelo mundo do rock, incluindo pintura de tecido feita a mão e diversas aplicações de hotstamps, penas e lantejoulas.

17. As versões das músicas são puro amor ao rock, com espaço até para protesto. A versão das letras de músicas e texto são de autoria de Mariana Elisabetsky e Victor Mühlethaler ("Billy Elliot", "Wicked", "A Pequena Sereia", "Cantando na Chuva") e, para o português, aproximam-se com perfeição às letras de Glen Slater e texto de Julian Fellowes (autor do roteiro de “Downton Abbey”).

18. Além das versões das músicas, há interpretação de trechos de clássicos do rock. 

19. Crianças multitalentosas cantam, dançam e até tocam instrumentos no palco, como Lloyd salienta no início.

20. A iluminação ágil acompanha a história que se torna mais envolvente, inserindo todo o público num show de rock. O desenho de luz é assinado por um dos maiores nomes de iluminação de teatro musical da atualidade, o premiado inglês Mike Robertson. O vencedor do prêmio Olivier Award, conecta a composição das músicas, do cenário, das movimentações do elenco, do texto e das coreografias, criando momentos emocionantes. Robertson foi o responsável pela iluminação de "Annie" e "Billy Elliot", do Atelier de Cultura.

21. A coreografia de "Escola do Rock", assinada por Philip Thomas, dita o ritmo eletrizante do espetáculo que ganha vida com elenco do coro formado por Abner Depret, Bernardo Berro, Bruno Sigrist, Cadu Batanero, Clarty Galvão, Fabrício Negri, Guilherme Leal, Jana Amorim, Keila Bueno, Laura Carolinah, Leilane Teles, Roberta Jafet, Tchello Gasparini, Thiago Perticarrari, Tony Germano, Kuciana Artusi e Mau Alves. O coreógrafo inglês colaborou nas coreografias de "Aladdin", "Sweeny Todd", "Tick Tick Boom, Oliver!", "As Bruxas de Eastwick", "Mary Poppins" e "Mamma Mia!". 

22. "Escola do Rock, o Musical" é a oportunidade perfeita para reencontrar rostinhos conhecidos como o de Paulo Gomes, de "Billy Elliot, o Musical"; Dudu Ejchel de "A Noviça Rebelde" e "Dogville"; Luiza Gattai, de "Annie, o Musical" e reality show "The Voice Kids Brasil"Maria Clara Rosis, de "Annie, o Musical" e finalista do reality show "Cultura, o Musical"; Luiza Bresser, de "Billy Elliot, o Musical"; Gigi Patta, de "Billy Elliot, o Musical" "A Noviça Rebelde"; Bia Brumatti, de "A Noviça Rebelde" e "Annie, o Musical"; Agyei Augusto, de "A Megera Domada" e outros.

23. A direção musical é do Maestro Daniel Rocha, responsável por "Annie" e "Billy Elliot", do Atelier de Cultura, que rege a orquestra composta por oito músicos. 

24. A banda de "Escola do Rock, o Musical" é formada por Daniel Rocha (direção musical), Flávio Lago (Teclado I e Regência da banda), Renan Achar (Teclado II), Diogo Cardoso (Guitarra I), Thiago Lima (Guitarra II), Jorge Ervolini (Guitarra III), Eduardo Brasil (Baixo) e Kiko Andrioli (Bateria)

25. As músicas de Andrew Lloyd Webber são reproduzidas na formação original da orquestra, como realizado em Londres e em Nova Iorque.

26. superprodução "Escola do Rock, o Musical" é uma excelente aula sobre buscar a verdade e seguir sonhos.

27. Três elencos de 14 crianças revezam-se nas apresentações semanais, que incluem coreografias arrojadas, cenários grandiosos, um show de luzes e som, sendo que quatro delas tocam guitarra, baixo, bateria e teclado ao vivo. 

28. O espetáculo é um verdadeiro show, desde a interpretação das músicas, os desenhos de luz, coreografias em grupo, cenários impressionantes e a atuação impecável do elenco. 

29. experiência teatral é tão forte e emocionante, que cenas ficam na memória. Logo, cantar os refrões das músicas será muito comum nos próximos dias.

30. "Escola do Rock, o Musical" é tão espetacular que ao fim da apresentação querer bis é uma certeza!




Ficha Técnica:
Libreto Julian Fellowes
Letras Glenn Slater
Músicas Andrew Lloyd Webber
Originalmente dirigido por Laurence Connor
Direção Geral Mariano Detry
Versão Brasileira Mariana Elizabetsky e Victor Mületahler
Diretor associado Floriano Nogueira
Diretor Musical Daniel Rocha
Coreógrafo Philip Thomas
Cenógrafa Anna Louizos
Cenógrafa Associada Christine Peters
Figurinistas Anna Louizos e Abby Hahn
Figurinista Associada Ligia Rocha
Designer de Luz Mike Robertson
Designer de Luz Associado Adam Motley
Designer de Som Gaston Birski
Designer de Som Associado Alejandro Zambrano
Visagista Feliciano San Roman
Produtora de Elenco Marcela Altberg
Produtores Associados Cleto Baccic, Carlos A. Cavalcanti e Vinícius Munhoz
 Apresentado por: Ministério da Cidadania e Comgás
Patrocínio: Zurich-Santander, Vivo e Eurofarma
Apoio: Johnson & Johnson e Prosegur
Hotelaria Oficial: Radisson Blu
Realização: Atelier de Cultura, Secretaria Especial de Cultura e Governo Federal

Elenco:
Arthur Berges – Dewey Finn
Sara Sarres – Rosalie Mullins
Cleto Baccic – Ned Schneebly
Thais Piza – Patty Di Marco

Elenco infantil:
Mafê Mossini, Nina Medeiros e Sophia Marie – Katie (Baixista)
Agyei Augusto, Henrique  Bonadio, e Nicolas Cruz – Zack (Guitarrista)
João Pedro Delfino, Rafael Mezadri e Thomas Diniz – Freddy (Baterista)
Dudu Ejchel, Henry Gaspar e Kauã Soares – Lawrence (Tecladista)
Bia Brumatti, Dudda Artese e Luisa Bresser – Summer
Luiza Gattai, Maria Clara Rosis e Rinon Ueyama – Tomika
Gigi Patta, Giovana Maciel e Valenthina Rodarte – Schonelle
Isabella Daneluz, Julia Ribak e Martha Nobel – Marcy
Felipe Costa, Felipe de Souza e Luis Prudêncio – Andy
Lorenzo Tarantelli, Isidoro Gubnitsky e Paulo Gomes – Billy
Davi Lourenço, Gustavo Spinosa e Rodrigo Spinosa – James
Juju Morgade, Mariana Dias e Milena Blank – Madison
Gu Ferreira, Gabriel Meirelles e Michel Singer – Mason
Duda Ramalho, Erin Borges e Paula Serra – Sophie

Ensemble feminino:
Clarty Galvão
Jana Amorim (Cover de Rosalie Mullins)
Kelia Bueno
Laura Carolinah
Leilane Teles
Luciana Artusi
Roberta Jafet

Ensemble masculino:
Abner Depret
Bernardo Berro
Bruno Sigrist
Cadu Batanero
Fabricio Negri
Guilherme Leal
Mau Alves
Thiago Perticarrari
Tony Germano
Tchello Gasparini (Cover de Dewey)

Serviço
"Escola do Rock"
Teatro Santander (1.100 lugares)
Av. Pres. Juscelino Kubitschek, 2041
Informações: (11) 4810-6868
Bilheteria: domingo a quinta, das 12h às 20h ou até inicio do espetáculo. Sexta e sábado, das 12h às 22h. Aceita todos os cartões de crédito e débito. Não aceita cheque. Estacionamento no local, R$ 35.

Vendaswww.ingressorapido.com.br
Quinta e sexta às 20h30 | Sábado e domingo às 15h e 18h30
Ingressos:
De R$ 75 a R$ 310
Duração: 120 minutos (com 20 de intervalo)
Classificação: Livre
Gênero: musical
Estreia dia 15 de agosto de 2019

Clientes Vivo tem 25% de desconto na aquisição de ingressos A partir de hoje, ingressos à venda. www.ingressorapido.com.br



Encerramento de "Escola do Rock", no Teatro Santander

Teaser de "Escola do Rock"

*Mary Ellen Farias dos Santos é criadora e editora do portal cultural Resenhando.com. É formada em Comunicação Social - Jornalismo, pós-graduada em Literatura e licenciada em Letras pela UniSantos - Universidade Católica de Santos. Twitter: @maryellenfsm

← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Deixe-nos uma mensagem.

Tecnologia do Blogger.
 
google.com, pub-3645003449125371, DIRECT, f08c47fec0942fa0 subdomain=subdomain.resenhando.com subdomain=subdomain.www.resenhando.com